Supeliga B! Botafogo e Blumenau conquistam acesso e fazem final

Botafoguenses comemoram acesso

  Botafogo e Apan Blumenau vão fazer a decisão da Superliga B 2019, competição da qual o JF Vôlei participou até ser eliminado nas quartas de final, e estão classificados para a disputa da Superliga Masculina de Vôlei 2019/2020.

  A finalíssima da Segunda Divisão do vôlei nacional foi definida no fim da tarde desta sexta, dia 5, quando o Botafogo venceu o Lavras, por 3 sets a 0 (29/27, 25/21 e 26/24), fechando a série melhor de três jogos em 2 a 1. Já a Apan/Blumenau se classificou na noite da última quinta, dia 4, batendo Anápolis, por 3 sets 2 (20/25, 25/20, 29/31, 25/22 e 15/11), fazendo 2 a 0 no confronto.

Subida e título

  Pelo regulamento, tanto Botafogo como Blumenau se classificaram para a elite do vôlei nacional na temporada que se inicia no fim deste ano e vai até o próximo. A decisão do caneco da Superliga B será realizada em jogo único, na casa da equipe de melhor campanha. Assim, os botafoguenses jogam em casa, no Ginásio Oscar Zelaya, no dia 14 de abril, às 19h, diante dos catarinenses na grande final do torneio.

Jogadores de Blumenau celebram ponto no jogo do acesso

  Para o diretor técnico do JF Vôlei, Maurício Bara, o acesso foi conquistado pelos melhores, sem dúvida. “Subiram os dois times que mais mereceram. As melhores campanhas da fase classificatória. Os dois times mais estáveis. O Botafogo não perdeu para ninguém, foi perder só um jogo para Lavras na semifinal. E o Blumenau perdeu só para o próprio Botafogo. Não há o que discutir”, avalia.

As semis

  O Botafogo começou a série semifinal contra Lavras levando um susto, e perdendo fora de casa por 3 sets a 0. Mas se recuperou e venceu as duas partidas seguintes, incluindo o embate desta sexta, no Rio, também por 3 a 0. “Foi uma série dura, apesar de serem três jogos de 3 a 0. Além de um bom time, fez diferença a presença do Lorena, tanto moralmente como tecnicamente. Resolveu muitos jogos. Premia também o trabalho importante do Walner (Santos, técnico do Bota)”, analisa Bara.

Bara lembra bons jogos do JF Vôlei contra finalistas

  Já o Blumenau não deu chance para Anápolis, vencendo as duas primeiras partidas e fechando a série em 2 a 0. “Eles foram uma das equipes mais difíceis em termos de jogo que a gente enfrentou. Maior volume, defesa, coisa bonita de ver. Manteve isso nas semifinais. Contou também com o Jamelão, experiente e que já jogou várias Superligas, como definidor. A base do André Donegá (técnico) joga junta há quase quatro anos. Muito merecida a classificação”, considera Maurício.

Grandes jogos

  Segundo Bara, o JF Vôlei mostrou que poderia encarar de frente tanto botafoguenses como catarinenses, e isso deixa uma sensação de satisfação com a campanha. “Esses confrontos mostraram a tônica do que falamos, que seria uma Superliga B muito equilibrada. Saímos com a consciência tranquila de termos feito grandes jogos, duros, de igual para igual, nos quais o equilíbrio deu o tom tanto com Botafogo como com Blumenau”, relembra o diretor.  

Texto: Toque de Bola – Wallace Mattos

Fotos: Divulgação Botafogo; Rapahel Guilherme Moser/Informe Comunicação/Assessoria de Imprensa APAN; e Rise Up Mídia/JF Vôlei

Deixe seu comentário