Mineiro sub-20! Galinho estreia diante do América em JF

Elenco carijó enfrentou preparação atribulada

  Começa neste domingo o Campeonato Mineiro sub-20 para o Tupi. A partir das 10h, no Estádio Salles Oliveira, em Santa Terezinha, o Galinho enfrenta o América, na estreia da competição estadual que não disputa há oito anos.

  Não se pode dizer a que a volta aos gramados na faixa etária foi tranquila. Após ter o início de preparação para o torneio adiado, já que o coordenador da equipe sub-20 a princípio, André Luiz, e aquele que seria seu treinador, Beto Sousa, foram alçados ao time profissional. Assim, o Carijó recorreu ao comandante da equipe sub-20 do Alvinegro em competições regionais em 2018, Wesley Assis que, faltando pouco mais de um mês para o início do Estadual, iniciou a montagem do elenco. E o grupo atualmente tem jogadores que estiveram no grupo profissional no Mineiro 2019 e atletas vindos de diversas partes de Minas, além de garotos de Juiz de Fora e região

Interdição

  Na reta final de preparação, outro imprevisto: o alojamento onde estavam hospedados mais de 20 atletas do grupo sub-20 do Tupi, na sede social do clube, foi interditado pelos Bombeiros. Após alguns dias de indefinições, os atletas foram realojados e, como disse Assis e o zagueiro Octávio, o episódio superado. Desta maneira, a garotada Carijó entra no Mineiro 2019 no clima de superação, que o time local vai precisar na estreia diante de um dos favoritos à disputa do título.

Técnico Wesley Assis quer buscar a vitória

  “O grupo ainda está em processo de evolução, por conta do pouco tempo de trabalho. Isso deve durar ainda por algumas semanas. Até atingirmos nosso máximo”, avalia Assis, mas sem deixar de esperar um bom desempenho na estreia. “A expectativa é fazer um jogo competitivo. Dessa maneira, a probabilidade de ir bem, mesmo contra uma grande equipe, é maior. É o América, a gente respeita, mas é esperar que estejamos em uma manhã inspirada e consigamos sair de campo com a vitória”, deseja.

Maduros

  Quem chegou recentemente a Juiz de Fora, como o zagueiro Octávio, vindo de Lavras, já identificou uma das principais características do grupo do Galinho. “A equipe é bastante madura. Com atletas rodados. Temos tudo para fazer um bom campeonato”, acredita o defensor que, somando suas passagens por outras equipes e divisões inferiores, vai para seu quarto Campeonato Minero de base.

  Outro que carrega a marca de ser referência do grupo é o atacante Washignton, o Tom, que fez parte do elenco do Tupi na campanha que terminou o Mineiro 2019 rebaixado. Mais cascudo, o jovem jogador considera o grupo alvinegro destemido. “Não temos medo de nenhum adversário. Tanto eu como a maioria dos jogadores aqui já estão acostumados a jogar contra equipes grandes e conseguir vitórias. Vamos para cima, em busca de vencer na estreia e queremos disputar o título”, projeta o jogador que marcou o último gol do Tupi em 13 anos de Módulo I seguidos.

Tom atuou pelos profissionais contra o Cruzeiro

Objetivo é classificar

  Pelo regulamento do Mineiro sub-20, os 16 times jogam entre si em turno único. Após a 15ª rodada, os oito melhores se classificam para a segunda fase da competição. A partir daí, a competição entre no sistema mata-mata, com partidas de ida e volta nas quartas de final, com o primeiro encarando o oitavo, o segundo pegando o sétimo, o terceiro enfrentando o sexto e o quarto jogando contra o quinto colocado da etapa inicial da competição.

  As semifinais e a final também serão disputadas em jogos de ida e volta. Mas, com os pés no chão, o comandante do Galinho traça a primeira meta. “O objetivo principal é nos classificarmos entre os oito, para estarmos na segunda fase. Para cidade e para o clube seria importante”, considera Wesley.

Ingresso é biscoito

  Para acompanhar Tupi x América, neste domingo, pela primeira rodada do Campeonato Mineiro sub-20, no Salles Oliveira, o torcedor terá que fazer a doação de dois pacotes de biscoito para ter acesso às arquibancadas do estádio em Santa Terezinha. O total arrecadado será doado ao escolas, creches e asilos de Juiz de Fora. 

Texto: Toque de Bola – Wallace Mattos

Fotos: Toque de Bola; Júnior Ayupe/Tupi FC

Deixe seu comentário