“Calouro”! Da chave carijó, Itaboraí joga sua primeira Série D

  Estreante na disputa de uma competição nacional, o Itaboraí é o azarão do grupo A14, que também conta com Tupi, Novorizontino/SP e Hercílio Luz/SC. A equipe carioca se classificou após ser vice-campeã da Copa Rio no segundo semestre de 2018 e terá, simultaneamente à Série D, a disputa do Campeonato Carioca da Série B1.

Itaboraí foi vice-campeão da Copa Rio em 2018

  A vaga na última divisão do futebol nacional se deu pela escolha do Americano, time que bateu o Azulão na final da Copa Rio, por disputar a Copa do Brasil.

  Isso porque os finalistas da competição local têm direito a duas vagas em torneios nacionais: uma na Copa do Brasil e outra na Série D. O campeão tem preferência na escolha. Assim, o clube de Campos optou pelo mata-mata da Copa do Brasil e abriu a vaga para o Itaboraí na quarta divisão nacional.

  De olho em ambas as competições, o clube anunciou uma peneira, no início do mês de março, para selecionar atletas na equipe profissional e também nas categorias de base. Sem atuar desde o dia 06 de outubro, quando foi derrotado pelo Americano na final da Copa Rio, o Azulão do Leste Fluminense iniciou a preparação para a temporada na terça-feira, dia 02 de abril.

Lá e cá

  Na segunda divisão estadual de 2018, o Itaboraí teve o meia Nélio, que deixou o Tupi após o término do Campeonato Mineiro, como grande destaque. Ele foi responsável pela recuperação da equipe dentro da competição após troca no comando do Azulão. Em entrevista exclusiva ao Toque de Bola, o atleta falou sobre o clube carioca e sobre o que o Tupi deve encarar no Leste Fluminense.

Nélio passou pelo Itaboraí em 2018

  “Sempre foi um time muito forte. É difícil jogar lá, campo é pequeno, torcida chata. Esse ano eu não sei como está com relação à situação financeira porque ano passado tiveram alguns problemas lá. Eles buscam sempre montar bons times e acho que vão vir pra brigar por classificação”, disse o meia.

Ascensão

  A Associação Desportiva Itaboraí (ADI) foi fundada em 1976 e chegou a disputar a segunda divisão do estadual naquela década.

  Após longos anos de inatividade, voltou aos trabalhos em 1995 para jogar a série D do Carioca e deu outra pausa até 2010, quando se credenciou a disputar a Terceirona. A sequência de jogos só se tornou regular em 2014, quando a ADI passou a brigar pelo acesso à Segundona.

  Na primeira tentativa, parou no São Cristóvão no jogo decisivo. Em 2015, a equipe foi campeã da terceira divisão e conquistou o acesso. Desde então, o Azulão busca deixar a Série B1 estadual, sem sucesso.

  Em 2018, veio a maior conquista da história do clube: a vaga na Série D do Campeonato Brasileiro.

Tabela

Segundo Nélio, a torcida e estádio são ponto forte do Itaboraí

  A equipe carioca estreia em casa na competição, no acanhado Estádio Municipal Alziro de Almeida, diante do favorito do grupo A14, o Novorizontino.

  Na sequência, o Azulão encara o Tupi, em Juiz de Fora, e o Hercílio Luz, em Tubarão.

  Na abertura do returno, o Itaboraí recebe catarinenses e mineiros no Leste Fluminense e fecha a primeira fase contra o Novorizontino, fora de casa.

Texto: Toque de Bola

Fotos: Rennan Rebello; Jonathan Jeferson; Úrsula Nery/FERJ

Deixe seu comentário