Torcedores do Tupi lançam “Público Zero”, protestam e oferecem ajuda

  O Estádio Municipal Radialista Mário Helênio será palco de protestos contra a diretoria do Tupi neste sábado, dia 16, quando o Carijó recebe o Cruzeiro, às 16h, em jogo válido pela décima rodada do Campeonato Mineiro. A torcida do alvinegro iniciou um movimento nas redes sociais denominado “SOS Tupi”, que busca, com diversas propostas, ajudar o clube a deixar a crise.

Pronunciamento de Movimento SOS Tupi no fim da tarde de quinta, dia 14

  Além de manifestações no estádio, com ações como o “Público Zero”, que ocorrerá neste sábado, os idealizadores do movimento pretendem participar ativamente das decisões internas do clube. A intenção principal é antecipar as eleições, previstas para outubro de 2019, e lançar uma candidatura de oposição.

  O Movimento SOS Tupi divulgou, no final da tarde desta quinta, dia 14, que alguns de seus representantes se reunirão com Myriam Fortuna no final da tarde desta sexta. No encontro, a presidente será informada pessoalmente sobre as demandas do grupo, que publicou um comunicado nas redes sociais (confira ao lado, na íntegra).  

 De acordo com a assessoria do clube, a presidente confirmou que está programada, de fato, uma reunião com dois torcedores do Tupi na sede social. Também de acordo com a assessoria, não foram estipuladas pautas específicas sobre o encontro. 

Mudanças

  Com o título “Movimento SOS Tupi”, torcedores lançaram uma campanha nas redes sociais reivindicando transparência, novo modelo de gestão, direito de voto ao sócio-torcedor, o retorno da Embaixada Carijó e investimento nas categorias de base do clube. 

  Em entrevista ao Toque de Bola, Aílton Nasser, um dos idealizadores do movimento, disse que a intenção é sempre ajudar. “O movimento partiu da ideia de um grupo bastante expressivo de torcedores que estão, de certa maneira, revoltados com a atual situação do clube. São pessoas abnegadas, que sempre estiveram prontas para ajudar o Tupi, mas não veem mais uma luz no fim do túnel com a atual gestão do clube”, disse Nasser.

Beto tem a missão quase impossível de livrar o Tupi do rebaixamento

  Sobre uma possível candidatura, que é a intenção manifesta do movimento, o representante completou: “Queremos deixar claro que vamos ter uma participação ativa nas próximas eleições do clube. A gente entende que, talvez, desse movimento, a gente decida lançar uma pré-candidatura de oposição a tudo que está na gestão do clube. Ao mesmo tempo, nós estamos dispostos a conversar com a atual gestão da presidente Myriam Fortuna para saber de que forma podemos ajudar já para a Série D”.

“Público Zero”

Arquibancada do Estádio Mário Helênio no Tupi x Tombense pelas quartas-de-final do Campeonato Mineiro 2018

  A Torcida Organizada Tribo Carijó (TOTC), que apoia o movimento “SOS Tupi”, divulgou, também no último domingo, dia 10, a campanha “Público Zero”. A organizada anunciou, através de suas redes sociais, que não estará presente na partida, mas que ficará concentrada nos portões do Estádio Mário Helênio em forma de protesto. O responsável pela TOTC, Daniel dos Santos, falou em entrevista ao Toque sobre a intenção da manifestação.

  “O principal objetivo desse protesto é mostrar para a diretoria a insatisfação da torcida com a atual gestão, que já vem de alguns anos. Alguns fatos estão afundando cada vez mais o Tupi, desde o rebaixamento para a série D do ano passado até a montagem do time para o Mineiro desse ano”, disse Daniel.

  A escolha da partida diante do Cruzeiro não foi por acaso. Segundo o porta-voz da Tribo Carijó, o “público zero” já era uma intenção em jogos anteriores, mas os torcedores resolveram dar uma chance ao elenco.

 Confira o texto completo da nota “Público Zero” divulgada pela Tribo:

PÚBLICO ZERO

Em decorrência da situação vexatória que a atual diretoria do Tupi colocou o clube, anunciamos que na partida contra o Cruzeiro, no sábado, NÃO estaremos presentes na arquibancada do estádio, apoiando incondicionalmente como sempre fazemos. Convidamos todos os demais torcedores a se juntarem a nós e fazer um público 0, em forma de protesto contra essa máfia que está acabando com o Tupi.

Estaremos presentes na parte externa do estádio protestando e ajudando na divulgação do movimento SOS Tupi. Porém, como dito, não iremos adentrar ao estádio, e mais uma vez convidamos você, torcedor, que se importa com o Tupi e a atual situação do clube a se juntar a nós e não adentrar ao estádio.

 

 

Tribo Carijó aderiu ao Movimento SOS Tupi

Sem reação 

  “Já tínhamos pensado em fazer o protesto do público zero em outro jogo, mas tentamos dar uma chance para o elenco e apoiá-los até quando podíamos, que foi contra o Patrocinense. Nesse jogo nós vimos jogadores sem determinação, sem raça, atletas que a gente sabe que vão para a balada. Depois desse jogo foi o estopim para confirmar que esse time não tem reação nenhuma no Campeonato. Como é o último jogo do Tupi em casa no Mineiro e diante de um grande, nada melhor que esse protesto ser nesse jogo”, falou Santos.

SOS  Série D

  A atual fase do time também preocupa para o futuro. A curto prazo, o Tupi tem o Campeonato Brasileiro da Série D pela frente ainda em 2019, mas a possibilidade de não haver calendário no cenário nacional em 2020 assusta os torcedores. Sobre a participação do Carijó na Série D, Daniel espera que haja, no mínimo, a montagem de um bom conjunto.

  “Para a Série D nós esperamos, no mínimo, a montagem de um elenco qualificado, sem jogadores só de empresário. Tem que buscar subir para a série C, porque senão corre risco de não ter calendário ano que vem. A gente não espera isso”, comentou o responsável pela TOTC.

   O que será de 2020?

  Um dos idealizadores do Movimento SOS Tupi, Aílton Nasser foi além e disse temer um Tupi sem condições de atuar. “Estamos muito preocupados com a situação do clube. Entendemos que o clube terá uma dificuldade enorme na série D e isso vai inviabilizar as atividades do ano que vem. Com a possível queda para o Módulo II do Campeonato Mineiro e se tivermos uma campanha ruim na série D, o clube entra em 2020 sem condições de atuar”.

 

Texto: Toque de Bola

Fotos: Arquivo Toque de Bola, Júnior Ayupe/Tupi FC; acervo Tribo Carijó

Artes: Redes sociais do Movimento SOS Tupi

Deixe seu comentário