Adeus matemático? Os cenários da iminente queda do Tupi no Mineiro

Classificação do Mineiro 2019

  Tudo bem, a esperança é a última que morre, e o torcedor carijó vai se agarrar a qualquer fio dela para manter sua chama viva ardendo no peito. Mas a realidade de um time que não venceu nenhuma partida das dez que realizou no ano, e cujo desempenho vem deixando muito a desejar, não permite uma análise animada do cenário da décima rodada do Campeonato Mineiro para que o Carijó evite a queda.

  Se atualmente o Tupi ainda não está matematicamente rebaixado para o Módulo II, isso deve se concretizar na próxima série de jogos. Isso porque o Carijó recebe o Cruzeiro, neste sábado, dia 16, à 16h, em Juiz de Fora. E se sair de campo derrotado, o clube local cai para a Segunda Divisão do Estadual.

Longe do oitavo

Décima rodada do Mineiro 2019

  O Carijó pode até mesmo ser rebaixado conseguindo um empate improvável com a Raposa. Isso ser dará se, além do placar igual no Mário Helênio, o Villa ao menos empatar com a URT, em Nova Lima, e o Guarani pelo menos ficar na igualdade com o Tombense, em Divinópolis, em jogos no mesmo dia e horário da partida em Juiz de Fora. Desta maneira, o último time fora da zona de rebaixamento ficaria em com nove pontos, e o Tupi só chegaria a oito vencendo na 11ª rodada.

  A única esperança para que o Tupi não dependa de mais nenhum resultado para buscar o milagre da salvação na última rodada, fora de casa, contra a URT, no dia 20 de março, é a vitória. Assim, o Carijó que ainda não venceu em 2019 teria que superar o Cruzeiro, invicto no ano. O resultado não é obtido pelo time juiz-forano desde 2010, quando bateu a Raposa, por 3 a 2, no Mário Helênio.

Texto: Toque de Bola – Wallace Mattos

Artes: Toque de Bola com informações da FMF

Foto: Júnior Ayupe/Tupi FC

Toque de Bola

Ivan Elias, associado do Panathlon Club de Juiz de Fora, é jornalista, formado em Comunicação Social pela UFJF. Trabalhou por mais de 11 anos no Sistema Solar de Comunicação (Rádio Solar e jornal Tribuna de Minas), em Juiz de Fora. Já foi freelancer da Folha de S. Paulo, atuou como produtor de matérias de TV e em 2007 e 2008 “defendeu” o Tupi, na Bancada Democrática do Alterosa Esporte, da TV Alterosa (SBT-Minas). É filiado à Associação Mineira de Cronistas Esportivos (AMCE) e Associação Brasileira de Cronistas Esportivos (Abrace).

Deixe seu comentário