Novo esquema? Baeta encara Cruzeiro no Mineirão

Após empatar em casa contra o Tombense pelo placar de 0 a 0, o Tupynambás enfrenta, neste domingo, o vice-líder Cruzeiro, no Mineirão, às 17h, em jogo que pode ter novidade do lado alvirrubro, pela sexta rodada da fase de classificação do Campeonato Mineiro.

Siga as informações do jogo nas redes sociais do Toque de Bola, com apoio de Plasc, Farmácia de Manipulação Las Casas e Hiperroll Embalagens.

  Mudou?

No treinamento de quinta-feira, o técnico Felipe Surian testou uma formação com três zagueiros e escalou o veterano Marcelinho entre os titulares. O confronto pode marcar a estreia do jogador com a camisa do Baeta.

Com oito pontos conquistados, o Leão do Poço Rico ocupa a quinta colocação na tabela e trabalha com o discurso do equilíbrio para ter um bom desempenho no fim de semana.

  Jogam no erro

Em entrevista coletiva, Surian ressaltou a qualidade da equipe do Cruzeiro: “Eles jogam, principalmente, no erro do adversário, o que faz com que nosso principal objetivo seja fechar os espaços, para que eles não venham construir o jogo no terço final do campo. É uma equipe muito qualificada, temos que ter atenção.”.

Três zagueiros?

O Tupynambás pode ter mudanças significativas para a partida de domingo. A principal delas é a alteração no esquema tático. No treino da última quinta-feira, após muita conversa e orientações aos atletas, o técnico Felipe Surian testou uma formação com três zagueiros, o que ainda não utilizou em campo nesta temporada, mas já estudava trabalhar variações no esquema.

“Gosto de trabalhar variações durante a semana, mas infelizmente a competição não nos permitia fazer isso devido aos jogos sequenciais. Essa semana foi uma semana cheia e consegui fazer várias observações, sempre encaixando naquilo que o Cruzeiro pode nos oferecer.”

Com a alteração, Surian promoveu a entrada de Marcelinho na vaga de Gustavo Creci, que vinha fazendo o papel de lateral-direito nos últimos jogos. Assim, a linha defensiva foi composta por Felipe Gregory, Adriano e o próprio Marcelinho. À frente, Marcel e Léo Salino formaram a dupla de volantes que sustentou os meias, Leandro Salino e Geovani, e os alas, Lucas Hipólito e Igor Soares. No ataque, Ademilson segue como titular.

Na segunda metade da atividade, o comandante retornou com o esquema habitual com duas alterações: saíram Marcelinho e Ademilson, entraram Gustavo Creci e Matheus Pimenta. Com isso, Creci atuou como lateral-direito e Pimenta formou o trio ofensivo ao lado de Giovani e Igor Soares.

Possível estreia

Liberado pelo departamento médico do Tupynambás, Marcelinho pode fazer sua primeira partida com a camisa do Baeta. O atleta sofreu um estiramento de grau 2 no músculo posterior da coxa esquerda ainda na pré-temporada, e só ficou à disposição de Surian no último final de semana, no empate em 0 a 0 contra o Tombense, em Juiz de Fora.

Recuperado, o jogador falou em entrevista coletiva sobre o retorno à rotina de atividades: “Essa semana é a que eu estou me sentindo melhor, até com relação aos treinamentos. É a primeira semana que eu faço todos os trabalhos com o grupo e isso me deixa satisfeito. Felipe (Surian, técnico do Baeta) já me conhece há bastante tempo, sabe que pode contar comigo.”.

Marcelinho volta a Juiz de Fora aos 38 anos para defender as cores do Leão do Poço Rico. Com passagens por clubes como Flamengo, América-MG, Tupi e Botafogo-SP, o atleta se disse muito feliz por estar no Baeta: “Desde que cheguei eu falei que estava muito motivado e feliz por estar no Baeta disputando a primeira divisão. Meu pensamento agora é trabalhar forte para tentar levar o clube o mais longe possível na competição.”

O adversário

Rodriguinho é uma das novidades do Cruzeiro na temporada 2019

O Cruzeiro também teve a semana cheia para trabalhar na Toca da Raposa após bater o Villa Nova por 3 a 0, em Nova Lima, com gols de Fred, Rafinha e Raniel.

Para o duelo diante do Tupynambás, o técnico Mano Menezes pode ter um desfalque importante. De acordo com o globoesporte.com, o zagueiro Dedé não foi a campo no treinamento desta manhã e vira dúvida para a partida.

Segundo a assessoria do clube, o departamento médico não informou se o atleta sentiu algum incômodo. Dedé fez alguns trabalhos internos ao lado de David, atacante que se recupera de uma lesão da coxa esquerda.

Por outro lado, Rodriguinho, que estreou no último fim de semana, confirmou que será titular diante do Baeta. Em suas redes sociais, o jogador convite o torcedor a comparecer no Mineirão para a estreia dele em casa.

Retrospecto 

Será o 10º confronto entre as equipes, confira abaixo todos os jogos:

Palestra Itália* 4×2 Tupynambás – 15/11/1931 – Amistoso 1931

Palestra Itália* 1×0 Tupynambás – 17/04/1932 – (Alameda / Belo Horizonte) – Torneio Início 1932 (AMEG)

Palestra Itália* 1×1 Tupynambás – 02/07/1933 – Campeonato Mineiro 1933

Tupynambás 4×1 Palestra Itália* – 01/10/1933 – Campeonato Mineiro 1933

Tupynambás 0x1 Cruzeiro – 23/10/1945 – Amistoso 1945

Tupynambás 1×0 Cruzeiro – 16/07/1952 – Amistoso 1952

Tupynambás 0x3 Cruzeiro – 15/08/1955 – Amistoso 1955

Cruzeiro 6×1 Tupynambás – 09/03/1961 – Amistoso 1961

Cruzeiro 6×0 Tupynambás – 14/02/1962 – Amistoso 1962

*À partir de 1942, o então Palestra Itália passa a se chamar Cruzeiro Esporte Clube

CRUZEIRO x TUPYNAMBÁS

Mineirão

Árbitro: Gabriel Murta Barbosa Maciel

Assistentes: Leonardo Henrique Pereira e Welington Pereira Neto

Cruzeiro: Fábio; Edílson, Léo, Murilo e Egídio; Henrique, Lucas Silva e Marquinhos Gabriel (Jadson); Thiago Neves, Rodriguinho e Fred.

Tupynambás: Renan Rinaldi; Marcelinho (Gustavo Creci), Adriano, Felipe Gregory, Lucas Hipólito; Marcel, Léo Salino, Leandro Salino, Igor Soares, Geovani; Ademilson.

 

Texto: Toque de Bola

Retrospecto: fonte Tupynambás

Foto de capa: Toque de Bola

Fotos: Toque de Bola e Igor Soares/Cruzeiro

Artes: Toque de Bola e Tupynambás

Arte: Divulgação Tupynambás

Deixe seu comentário