Futebol-UFJF e Baeta oficializam parceria: “Aumenta responsabilidade”

Coordenador do Futebol-UFJF, Marcelo Matta, diretor da FAEFID, Jeferson Vianna, e vice-diretor de futebol do Baeta, Cláudio Dias

  Futebol UFJF e Tupynambás anunciaram, na manhã desta quinta-feira, dia 14, uma parceria para as categorias de base. Em evento na Faculdade de Educação Física e Desportos (Faefid) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), o coordenador do projeto de extensão, Marcelo Matta, e o vice-presidente de futebol do clube, Cláudio Dias, apresentaram os detalhes do acerto, que atende a uma regra estabelecida pela Federação Mineira de Futebol (FMF) para a disputa do Campeonato Mineiro das categorias sub-15 e sub-17 em 2019.

  Em entrevista ao Toque de Bola, Matta definiu o que se projeta com o contrato: “Aumenta a responsabilidade. Jogar com o nome de um clube de popularidade e história é motivo de alegria. A parceria vai permitir que os atletas que ‘estouram’ a idade após o sub-17 continuem o seu processo de formação com a equipe profissional do Tupynambás. Por fim, nossos acadêmicos vão poder melhorar a sua qualificação, participando de estágios e jogos junto com o clube”.

  Matta também observa que, caso as equipes alcancem o acesso neste primeiro ano da parceria, já em 2020 o futebol da cidade estará representado para enfrentar os clubes de Belo Horizonte na divisão principal do estado.

  Primeiro fruto

 

Lucas Santos, atleta do projeto há cinco anos, será o primeiro jogador a ser profissionalizado

Os resultados do trabalho já começam a aparecer. Lucas Santos, atleta do projeto há 5 anos, será o primeiro jogador a ser profissionalizado. Após seletiva, o meia foi escolhido pela comissão técnica do Baeta para integrar o elenco profissional. “É um prazer muito grande, pois sabemos que ser um atleta profissional hoje em dia é muito difícil. Muito importante estar participando desse processo, porque é um começo de carreira e tenho que valorizar tudo isso”, disse Santos.

 

 

   Preparador de goleiros

João Gabriel Gerheim, preparador de goleiros do Tupynambás, formou-se como profissional no programa de extensão da UFJF

  Fora das quatro linhas, o projeto já tem bons exemplos. João Gabriel Gerheim, preparador de goleiros do Tupynambás, formou-se como profissional no programa de extensão da UFJF. Em entrevista exclusiva ao Toque, Gerheim exaltou o profissionalismo de todos os envolvidos.

  “É um projeto que nos dá a capacidade de trabalhar em um grande clube como o Tupynambás. A formação aqui se preocupa em doutrinar os alunos para trabalhar em alto rendimento, o que evita que o dia a dia de um clube profissional seja uma surpresa completa”.

    Arábia Saudita

    Ainda que em início de carreira, Lucas ganhará uma oportunidade na Arábia Saudita. A possibilidade se tornou concreta após a oficialização da parceria entre o Tupynambás e o “Global Holdings Saudi Arabia”, grupo global que realiza captação de atletas.

   O jogador vai participar de um período de treinamentos no continente asiático e ser analisado por empresários. Sobre a ida de Lucas ao exterior, Cláudio Dias detalhou o acerto: “O Tupynambás fez uma seletiva, da qual participaram alguns atletas. Nós estamos fazendo outras parcerias, uma delas com esse grupo saudita. O Lucas participou de uma seleção de 15 atletas que foram entrevistados pela empresa e, para coroar a parceria, foi escolhido para ser o primeiro atleta do projeto a ser profissionalizado. Esperamos que tudo dê certo e que ele seja o primeiro do Tupynambás para abrirmos as portas para esse grupo”.

  A parceria

 

Marcelo Matta dá detalhes da parceria

Assim como em 2018, o projeto Futebol UFJF disputará a segunda divisão do Campeonato Mineiro das categorias sub-15 e sub-17, mas como Tupynambás. Isso porque, a partir de 2019, a FMF só permitirá a participação de equipes que possuírem filiação no futebol profissional junto à entidade.

  Representante do Tupynambás, Cláudio Dias tratou como fundamental o acordo entre as partes: “É muito gratificante para o Tupynambás poder contar com uma parceria com uma entidade como a UFJF, que é formadora de excelência, tanto no profissional quanto no intelectual. Esperamos que o Tupynambás se torne um clube formador e essa parceria é fundamental para isso”.

  De acordo com o coordenador Marcelo Matta, durante entrevista coletiva, não há um tempo de contrato definido. “Enquanto ambas as partes estiverem colhendo bons frutos, nós vamos trabalhar para que tenha sequência”, disse Matta. Com relação à estrutura oferecida pela UFJF, Marcelo disse que são ótimas instalações, mas que estão ficando pequenas para o tamanho do projeto. No entanto, a princípio, as equipes do projeto seguem trabalhando na Faefid.

 

Texto e fotos: To> Toqy

    

 

 

 

Deixe seu comentário