Para esquecer! Baeta é goleado pelo Boa Esporte em casa

Eraldo cai em disputa de bola com a zaga do Boa

  “Uma noite pra esquecer!” Foi com essas palavras que o técnico do Tupynambás, Felipe Surian, abriu a entrevista coletiva no pós-jogo da noite deste sábado, dia 26, definindo o que foi a derrota de sua equipe, por uma goleada de 5 a 0, para o Boa Esporte, de Varginha. Os gols do jogo, realizado no Estádio Muncipal Radialista Mário Helênio, foram marcados pelos atacantes Gustavo, Gindre (2) e Jayme; além do meia Kaio.

  Como efeito do revés com placar inesperadamente elástico, a diretoria do Baeta suspendeu a folga que daria ao elenco neste domingo, dia 20. Ao invés disso, os jogadores não terão moleza e treinarão pela manhã. A viagem para Patrocínio, onde o Tupynambás enfrenta o Patrocinense na próxima quarta, dia 30, às 21h, também foi adiantada para segunda, dia 27, pela manhã, buscando um tempo maior de recuperação dos mais de 650km até a cidade do Alto Paranaíba e concentração total em busca da recuperação imediata.  

Gol relâmpago

 Com o lateral-esquerdo Anderson na vaga do suspenso Lucas Hipólito, o Tupynambás começou indo para cima. Mas quem surpreendeu com um gol relâmpago foi o Boa. Aos 3 minutos, Gustavo ganhou da zaga do Baeta na velocidade, invadiu a área e bateu na saída de Renan Rinaldi para fazer 1 a 0 para os visitantes.

  O Baeta tentou ir à frente, mas a objetividade do Boa impressionou novamente aos 20 minutos. Gindre dominou na intermediária, entrou na área fazendo um Carnaval na defesa juiz-forana, e marcou o segundo dos visitantes, batendo no canto rasteiro direito do gol do Tupynambás.

Até o intervalo

  O Baeta parecia desnorteado pelo 2 a 0, até que Geovani resolveu arriscar de fora da área e deu trabalho para o goleiro do Boa, Renan Rocha, aos 23 minutos. O lance animou os donos da casa. Aos 27, Anderson cruzou da esquerda, e Matheus Pimenta chegou livre na segunda trave, mas tocou mal e facilitou a defesa do arqueiro adversário.

  Pressionando em busca de seu primeiro gol e tendo o Boa fechado à sua frente, o Tupynambás começou a insistir nas bolas aéreas. Em uma delas, Paulinho ergueu, encontrando Geovani na marca do pênalti. Mas a cabeçada do camisa 10 do Baeta saiu fraca e à esquerda do gol de Renan Rocha. Sem conseguir sucesso nas tentativas, o Leão do Poço Rico foi para o intervalo com a desvantagem de 2 a 0 no marcador.

Segundo tempo

Jogadores observam enquanto a bola se encaminha para a trave do Boa, na cobrança de pênalti de Eraldo

  Na volta para o segundo tempo, o Tupynambás adiantou suas linhas e abriu espaço atrás. Aos cinco minutos, em contra-ataque, Gindre apareceu cara a cara com Renan Rinaldi, que salvou. Na resposta, aos seis, Adriano cabeceou para baixo após cobrança de escanteio da direita, mas a bola subiu demais e facilitou a defesa do goleiro do Boa.

  Aos sete minutos, quem teve a chance de bola parada e não desperdiçou foram os visitantes. Após cobrança de falta da direita, Jayme apareceu sozinho no meio da zaga do Baeta para cabecear e fazer 3 a 0. Logo depois, o Tupynambás teve a chance de diminuir, em pênalti sofrido por Eraldo. Ele mesmo foi para a cobrança aos 9 minutos, mas acertou a trave direita de Renan Rocha.

O quarto e o quinto

  Seis minutos depois, mais um castigo. Em jogada pela direita, o Boa Esporte chegou coordenado, Gindre puxou a marcação, Kaio cortou para o meio e mandou de fora da área. Com requintes de crueldade, a bola tocou na trave direita de Renan Rinaldi e morreu no fundo da rede. Boa Esporte 4 a 0.

  Atordoado, o Tupynambás teve boa chance com Ademilson, aos 25 minutos. Ele bateu da meia-lua, mas em cima do goleiro do Boa que encaixou. Os visitantes continuavam tendo facilidade nas chegadas à área do Baeta. Aos 45, veio o golpe final. Gindre invadiu a área pela direita e chutou cruzado para fechar o marcador em 5 a 0 para o time de Varginha.

TUPYNAMBÁS 0 X 5 BOA ESPORTE

Estádio Municipal Radialista Mário Helênio – Campeonato Mineiro

Gols: Gustavo aos 3 do 1T; Jayme aos 7 do 2T; Kaio aos 15 do 2T; e Gindre aos 20 do 1T e aos 45 do 2T (Boa Esporte)

Público: 907 presentes

Renda: R$ 8.355,00

Árbitro: Murilo Francisco Misson Júnior

Assistentes: Celso Luiz da Silva e Helen Aparecida Gonçalves Silva Araújo

Cartões amarelos: Victor e Denis (Boa Esporte); Léo Salino (Tupynambás)

Tupynambás

1 – Renan Rinaldi

2 – Paulinho (19 – Ademilson aos 11 do 2T)

3 – Adriano

4 – Halisson

6 – Anderson

5 – Léo Salino

8 – Leandro Salino

10 – Geovani

11 – Vanger (18 – Igor Soares no intervalo)

7 – Matheus Pimenta

9 – Eraldo (13 – Vitinho aos 28 do 2T)

Técnico: Felipe Surian

Boa Esporte

1 – Renan Rocha

2 – Chiquinho

3 – Victor

4 – Fernando

6 – Wenderson

8 – Allan (18 – Ednílso aos 14 do 1T)

5 – César Sampaio

11 – Kaio (21 – Denis aos 29 do 2T)

10 – Gindre

7 – Jayme

9 – Gustavo (16 – Gabriel aos 11 do 2T)

Técnico: Tuca Guimarães

Texto: Toque de Bola – Wallace Mattos

Fotos: Patrocínio Photo Studio

Deixe seu comentário