Polêmica do camarote! Organizada questiona e Tupi explica como será

A ocupação do setor vermelho pelo camarote to Tupi no Tu-Tu gerou polêmica com os próprios torcedores carijós

  O planejamento para o clássico Tu-Tu, iniciado na última quinta, dia 10, em reunião de representantes de ambos os clubes com a Secretaria de Esporte e Lazer (SEL), gerou uma polêmica entre o Tupi e sua própria torcida. O projeto de um camarote vip para receber patrocinadores, investidores de atletas do clube, personalidades e políticos, levou a críticas da principal torcida organizada do clube, a Tribo Carijó.

  Em nota oficial divulgada em suas redes sociais no fim da tarde de quinta, a Tribo Carijó criticou a iniciativa da forma como está planejada. A organizada questiona a área destinada ao camarote e sua finalidade. Além disso, a consequente acomodação dos torcedores do Alvinegro de Santa Terezinha no setor atrás de um dos gols do Estádio Municipal Radialista Mário Helênio no confronto entre Tupynambás e Tupi, marcado para o dia 23 de janeiro, às 20h, pela segunda rodada do Campeonato Mineiro.

Experimentando

O diretor de marketing carijó, Diogo Garcia explicou a iniciativa

  A intenção da direção carijó é montar a estrutura desde o primeiro jogo em casa, no dia 20 de janeiro, contra o Tombense, às 11h, na rodada inicial da competição, segundo o diretor de marketing, Diogo Garcia: “O camarote será montado em todos os jogos do Tupi no Campeonato Mineiro na temporada 2019, em caráter experimental, apenas para convidados. Nossa intenção é abrir o projeto em 2020 para toda a torcida, sendo um setor que você poderá comprar ingresso.”

  “Vai funcionar no setor vermelho, onde já existem o bar e o banheiro. A liberação que foi dada pela Polícia (Militar) e Corpo de Bombeiros foi para aquele setor, por já existir todo aparato necessário para a realização do projeto”, completa Garcia.

  A polêmica

  A polêmica se dá com relação ao clássico por conta de a torcida do Tupynambás ocupar a área verde, abaixo das cabines de transmissão, e a do Tupi ter, a princípio, à sua disposição justamente o setor que será ocupado pelo camarote. Isso acabará deslocando os torcedores alvinegros para a área atrás de um dos gols. Nos demais jogos do Carijó no Estadual, a torcida ficará no setor verde, como ocorreu na edição 2018 do Mineiro, do lado o oposto de onde está prevista a montagem da nova estrutura.

No Mineiro 2018, a torcida do Tupi ficou no setor verde

 Perguntado se não haveria a possibilidade de torcedores ocuparem o setor vermelho das arquibancadas do Mário Helênio juntamente com o camarote, Garcia esclareceu: “Não temos a liberação para este tipo de ocupação. Para este formato, o projeto teria que ter outros requisitos de segurança e estrutura que não foram projetados e liberados. O camarote acontecerá ali em todos os jogos, incluindo o clássico, devido à sua liberação e estrutura.”

Críticas

  Na nota sobre o projeto do Carijó, a organizada critica a diretoria, a saída de jogadores e finaliza: “E para fechar o caixão, hoje foi informado que a torcida carijó ficará na arquibancada azul (atrás do gol) no clássico, pois na arquibancada vermelha (local tradicional onde a torcida do Tupi sempre ficou) vai ser montado um ‘camarote’ pros parceiros do clube. Irão usar um espaço que cabe mais de 15 mil pessoas pra montar um ‘camarote’ para meia dúzia de pessoas que nem sequer torcem pro Tupi. Total falta de respeito com o torcedor. Um camarote não conquista patrocinadores, o que conquista patrocinadores e parceiros é uma diretoria séria, o que não temos por aqui (confira a íntegra).”

  Segundo o conselheiro da Tribo, Daniel Santos, não está claro aos torcedores o objetivo do camarote e a razão da escolha da diretoria que os prejudica: “Até agora não conseguimos entender qual o intuito desse camarote. Um local para parceiros? O Tupi nem tem tantos parceiros assim para que seja necessário um espaço que ocupe toda aquela área das arquibancadas. O clube parece que preferiu tirar sua torcida de onde sempre ficou para colocar atrás do gol, local que é horrível para acompanhar a partida. Todos sabem.”

Tribo Carijó queria ocupar seu local tradicional no clássico

Tem acesso e espaço

  Daniel critica a posição de vetar o acesso a pelo menos parte do setor vermelho: “A questão é que ficou definido entre as diretorias que seria divisão meio a meio o clássico. A Polícia Militar pediu a separação das entradas das torcidas. Até aí normal. Mas mesmo entrando pelo Dom Orione, o torcedor do Tupi poderia ter acesso à arquibancada vermelha. Aí, a diretoria prefere montar um camarote neste local, porque podem aproveitar o bar, os banheiros.”

  “Não conseguimos entender porque não podemos ficar no setor vermelho, mesmo havendo camarote. Sendo que aquela parte do Estádio é imensa. Outra alegação é de que a torcida do Tupi tem que entrar pelo Dom Orione. Mas sabemos que, mesmo entrando por lá, há como acessar a arquibancada sem contato com a torcida adversária”, completa Santos.

Infiltrados?

  Para Santos, com a torcida carijó deslocada para o setor azul, alguns torcedores verão o clássico no setor destinado ao adversário: “Nós da organizada não ligamos para isso. Qualquer lugar é lugar para acompanhar o time. Já fomos em cada estádio e ficamos em locais bem ruins de assistir o jogo. Mas para outros torcedores, faz diferença. Não gostam de assistir o jogo dali. Assim, certamente uma parte da torcida do Tupi vai ficar no setor do Tupynambás, o lado verde.”

  A diretoria carijó, através da assessoria de imprensa, informou que não comentará o texto dos torcedores. O Portal Toque de Bola se coloca à inteira disposição dos dirigentes para quaisquer futuros posicionamentos. 

Texto: Toque de Bola – Wallace Mattos 

Fotos: Facebook Tupi F.C. e Júnior Ayupe/Tupi F.C.

 

Deixe seu comentário