30 nov 2018

Sem “locura”, Tupi se apresenta para temporada 2019



Carijós se apresentam sábado para a temporada 2019

  Começa neste sábado, dia 1º de dezembro, a temporada 2019 do Tupi. Em evento para convidados, o clube apresenta seu elenco às 10h, no Estádio Salles Oliveira, em Santa Terezinha, com jogadores conhecidos do torcedor e cara novas.

  Mas nenhuma falará espanhol, língua do artilheiro uruguaio Loco Abreu, especulado no Tupi esta semana. O meia argentino, cujo nome é mantido em sigilo pela diretoria alvinegra, e que possivelmente integraria o elenco do Carijó também não ainda não estará presente nesse evento oficial.

Sem negociação

  Segundo o diretor de futebol do Tupi, Nicanor Pires, a conversa sobre Loco Abreu, que este ano atuou pelos chilenos Puerto Montt, Audax Italiano e Magallanes, não passa de especulação. “Não sei de onde surgiu isso. Não fizemos contato e não há nada. Depois que surgiu a especulação, procuramos saber como foi a temporada dele”, conta.

O último clube de Loco Abreu no Brasil foi o Bangu em 2017

  Ao ver que o uruguaio fez 33 jogos, atuou 2184 minutos e marcou 14 gols em 2018, o dirigente se surpreendeu positivamente com o jogador de 42 anos. “Foi uma boa temporada, jogou muitos os jogos, marcou gols. Mas é um atleta cujos valores são, atualmente, incompatíveis com nosso poder de investimento”, explica Pires sobre o Abreu, que atuou pela última vez no Brasil em 2017, jogando o Carioca pelo Bangu.

  O outro hermano cogitado no elenco carijó tem o nome mantido em sigilo pela diretoria. E, segundo Nicanor, as negociações estão paralisadas com o meia argentino pretendido pelos alvinegros. “Nesse últimos tempos não avançamos nossas conversas. Por enquanto, estão paradas”, disse, sem revelar o nome do jogador.      

Confirmações e perfil

  Entre as confirmações, velhos conhecidos da torcida. Os nomes já anunciados pelo Tupi para a equipe comandada pelo técnico Aílton Ferraz são o goleiro Vilar e o zagueiro Sidimar. Mas Nicanor garante que este não será o perfil de todo o elenco para a temporada 2019.

Zageiro Sidimar jogará mais uma temporada no Tupi

  Segundo o dirigente, o Tupi terá uma mescla. “Apresentaremos jogadores com bagagem, mas também jovens com potencial, vindo de categorias de base de grandes clubes. Faremos com eles um novo tipo de contrato, no qual, caso eles se destaquem e gerem interesse do mercado, o clube seja compensado financeiramente ou com um percentual de futura negociação”, explica.

  De acordo com Nicanor, essa é uma alternativa para gerar receita para o Tupi. “Como ainda não temos condições de ter uma categoria de base, essa nova forma de contrato foi a encontrada para que a projeção de atletas gere dinheiro para o clube”, deseja o diretor.

Alternativas

  Novas receitas são mesmo necessárias para o Carijó, que ainda não fechou sua temporada 2018, ainda devendo atletas e funcionários. “Estamos buscando formas de pagamento para isso. Parceiros e patrocínios, sem comprometer a verba para a temporada 2019. Formulamos formatos diferentes de parceira e algumas devem ser anunciadas nesse sábado”, acredita Nicanor.

  A ideia é não depender somente do contrato de televisão e do município para bancar o futebol do Carijó da próxima temporada. “Só com a verba de TV e o repasse da Prefeitura não dá para fazer uma equipe competitiva. Queremos mais, por isso estamos buscando alternativas no mercado”, diz Pires.

Objetivos

Nicanor busca formas de pagar dívida e custear nova temporada

  Dentro de um cenário de aperto econômico, uma competição surge como alternativa de fonte de renda palpável: a Copa do Brasil. “Nosso objetivo na Copa do Brasil é avançar o máximo possível. Não só esportivamente, mas em termos de receita, será importante”, destaca Nicanor. Em 2018, o torneio deu R$ 500 mil para participantes da primeira do porte do Tupi e R$ 600 mil na segunda. A partir da terceira fase, todos os clubes participantes receberam R$ 1,4 milhão, R$ 1,8 milhão, R$ 2,4 milhões, R$ 3 milhões e R$ 6,5 milhões. O campeão levou R$ 50 milhões, e o vice R$ 20 milhões.

  Na primeira competição do ano, a meta é repetir 2018, mas sem a parte do aperto. Nacionalmente, o retorno à terceira divisão é o que o clube vislumbra. “O objetivo no Campeonato Mineiro é novamente ser campeão do interior, chegando à semifinal, mas sem o início ruim como esse ano. Já na Série D, é subir de volta à Série C, tendo a tranquilidade de ter um calendário em 2020 em caso de um desempenho abaixo no Estadual”, deseja Nicanor.

Texto: Toque de Bola – Wallace Mattos

Fotos: Facebook Tupi F.C e Celso Pupo/Fotoarena/Ag. O Globo


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


11 dez 2018
Copa Zico Verão JF: entrevistas, resultados e próximos jogos

07 dez 2018
Esquentando! JF Vôlei faz amistoso e lança Superliga B 2019

06 dez 2018
Fotos exclusivas! Agraciados recebem Mérito Esportivo Panathlon 2018

03 dez 2018
Copa Zico Verão Juiz de Fora: última chamada!

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.