28 set 2018

Terra de campeões, JF abraça projeto de xadrez nas escolas municipais



Xadrez atua como ferramenta de auxílio pedagógico

  Os benefícios do xadrez para as crianças em idade escolar, como aumento na concentração, capacidade de avaliação de cenários, cálculo de múltiplas possibilidades e resolução de problemas abstratos, são conhecidos.

  Em Juiz de Fora, com a Liga X sendo a competição que alavanca a modalidade, além do desenvolvimento pessoal, o circuito vem formando e treinando campeões.

  É o que conta o consultor de xadrez escolar e diretor do Sistema X, Leandro Conti, que iniciou um programa voltado para as escolas municipais.

Para todos

  Segundo Conti, qualquer criança pode aprender a modalidade. “Todas as crianças conseguem aprender. É só questão de serem estimuladas. A prática de alto nível é mais difícil, mas elas conseguem pegar com rapidez. Com 12, 14 anos de idade já atingem alto grau de desenvolvimento. Com cálculos mentais apurados, pensando seis, sete lances à frente”, explica.

  Juiz de Fora já tem adolescentes neste nível, como destaca Leandro. “Em Juiz de Fora, estamos tendo alguns destaques no xadrez estaduais, nacionais e até internacionais. Matheus Mendes (13 anos), aluno do Colégio Santa Catarina, foi campeão da etapa estadual dos Jogos de Minas”, conta.

Isabela Conti é destaque na modalidade

Internacional

  Além de acompanhar o desenvolvimento de Matheus, Leandro tem em casa um destaque. “A Isabela Conti (filha do consultor), é campeã estadual e brasileira sub-16. Ficou em terceiro no Sul-Americano com o Brasil, vencendo sua categoria no individual, em 2017. Assim, classificou-se para o Mundial, que acontece em outubro, na Grécia”, orgulha-se.

  Confirmando a fama de destaques da modalidade em Juiz de Fora e no cenário nacional, Matheus e Isabella voltaram recentemente do Campeonato Brasileiro de Xadrez Escolar, em Caxambu, com dois ouros. Isabella se sagrou bicampeã brasileira, entre as atletas do primeiro ano do Ensino Médio. Já Matheus venceu a divisão dos alunos do sétimo ano do Ensino Fundamental. 

  Segundo Conti, além das alegrias dos títulos, o esporte traz muito mais para os jovens praticantes. “Como qualquer modalidade individual, o xadrez faz com que a criança melhore a autoestima. Tomar decisões, assumir as consequências, isso influencia diretamente nesse aspecto. Assim como associação de saber jogar xadrez com ser inteligente. A criança acaba assumindo isso, e correndo atrás de corresponder”, acredita.

O projeto

  Buscando oferecer os benefícios da modalidade, o projeto de xadrez escolar do Sistema X – promotora da Liga X de Xadrez Escolar na cidade, em cinco etapas anuais, no Cascatinha Country Club – já está sendo oferecido em 12 escolas municipais de Juiz de Fora. A iniciativa vai permear todo o segundo semestre para 379 alunos de diversas idades.

  O primeiro passo para oferecer a modalidade é capacitar os professores.  A abertura do curso de capacitação aconteceu no dia 29 de agosto. Ele seguirá acontecendo em encontros de três horas de duração, às quartas-feiras, a cada 15 dias. O último está agendado para o dia 7 de novembro. Para o fim do ano também está programado um torneio envolvendo as escolas participantes.

Etapas da Liga X ocorreram no Cascatinha

Expandir horizontes

  Segundo Conti, a meta é expandir os horizontes das crianças e da modalidade na cidade. “O objetivo, além de dar oportunidade para as crianças de conhecerem uma nova atividade, é disseminar uma cultura nova. O xadrez complementa a carga horária e auxilia como ferramenta pedagógica. Ajuda no desenvolvimento cognitivo da criança, capacidade de concentração, abstração, dela criar planos, desenvolvendo o indivíduo”, explica.

  Os profissionais irão aprender desde como ensinar o xadrez às crianças até técnicas do próprio jogo, passando pela relevância de o aluno ter a modalidade em seu dia a dia. Inicialmente, estão participando da inciativa alunos das escolas municipais Engenheiro André Rebouças (30 alunos), Áurea Bicalho (20), Gabriel Gonçalves da Silva (100), Gilberto de Alencar (30), Henrique José de Souza (40), Jesus de Oliveira (30), Marcos Freesz (30), Olinda de Paula Magalhães (10), Jeronimo de Oliveira Tavares (23), Theodoro Frederico Mussel (20), José Calil Ahouagi (27) e Eunice Vieira Alves (19).

 No Panathlon

   O Panathlon Club Juiz de Fora passou a contar, recentemente, com dois associados que representam a modalidade xadrez: Leandro Conti e Carlos Heli.

  Nas fotos, Conti é apresentado por Cláudio Esteves e Heli, por Sérgio Schmidt, na reunião mensal de setembro do Panathlon local.

Carlos Heli e Cláudio Esteves

Leandro Conti e Sérgio Schmidt

 

 

 

 

 

 

 

 

Texto: Toque de Bola – Wallace Mattos e Ivan Elias

Fotos: Projetado por Zirconicusso – Freepik.com, reprodução site Liga X, Toque de Bola/Panathlon Vlub JF e fotomontagem do portifólio Isabela Conti


Voltar

Deixe uma resposta


Mais notícias



17 dez 2018

Mais quatro! Tupi apresenta pacotão de contratações


10 dez 2018

Fotos exclusivas! CFZ-JF fatura o título mirim da Copa Prefeitura Bahamas


06 dez 2018

Fotos exclusivas! Agraciados recebem Mérito Esportivo Panathlon 2018

Notícias


17 dez 2018

Mais quatro! Tupi apresenta pacotão de contratações


13 dez 2018

Aquecendo! JF Vôlei recebe oponentes da Superliga B em torneio


13 dez 2018

Copa Zico Verão JF: entrevistas, resultados e próximos jogos


10 dez 2018

Deu Verdão! Sport vence a categoria Dente de Leite da Bahamas 2018


+ notícias

Toque de Bola


O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.

Desenvolvimento




Acesse