01 ago 2018

Apresentação (in)formal! Prazer, novo JF Vôlei!



Novo elenco do JF Vôlei foi apresentado na quadra da Faefid

  Foi em clima bastante informal e descontraído a apresentação da equipe do JF Vôlei para a temporada 2018/2019 nesta quarta, dia 1º de agosto. Diretores, comissão técnica e atletas do time local se reuniram para, pela primeira vez, falarem sobre o novo elenco e as projeções para a temporada.

  Pode-se dizer que, exceto os remanescentes na direção e coordenação do projeto e poucos em quadra, tudo será novo no JF Vôlei para o ano. A começar pelos jogadores: o time de Juiz de Fora terá base de atletas entre 20 e 21 anos, e nenhum deles passa dos 22.

Processo de formação

  Além do atletas, quem também é novo é o técnico, Marcos Henrique do Nascimento, ou simplesmente Marcão. Analista de desempenho do JF Vôlei em 2017/2018, o agora comandante usou seus conhecimentos de dados para formar o atual elenco que comandará em competição a partir do início de setembro, quando está previsto o Campeonato Mineiro, e no grande desafio da temporada, a Superliga B, em janeiro.

  Mas não foram só os números que contaram na hora de buscar os novos atletas para o JF Vôlei. “Temos no time um programa, o Data Vôlei, fantástico e com o qual trabalhei o ano passado como analista de desempenho. Pegamos nele todos os jogos da Superliga B para conhecermos a nossa nova realidade e ter um leque maior de contratações. Fomos buscar também, além dos números, o perfil de atletas aguerridos e batalhadores”, explica.

Clima do encontro com a imprensa foi de descontração

Mescla de origens

  Segundo o diretor técnico do JF Vôlei, Maurício Bara, o novo elenco foi pensado para ter três subdivisões dentro dele. “Primeiro, aquele grupo de jovens muito bem avaliados pelo Marcos (Marcão). Ele montou um estudo muito profundo e uma lista de jogadores para que pudéssemos negociar. Daí vêm os que estão aqui pela primeira vez. Todos com características de buscar um lugar ao sol”, define o dirigente.

  No novo elenco, foi reservado espaço para quem já conhece o projeto e os “prata da casa”. “Um segundo grupo mais identificado com a cidade, atletas como Athos e do Vítor. Como tinham trabalhado muito bem no ano passado, trouxemos eles de novo. Assim como o Tarik que fez a base no Bom Pastor, esteve conosco e voltou para Campinas. E a garotada, que vamos subir três. Mais três vão compor os treinamentos, o que já era uma intensão nossa há tempos”, detalha Bara.

Da base

  Criado no Clube Bom Pastor, na parceria mantida com o JF Vôlei, o líbero Álvaro Gonçalves, aos 18 anos, vai ter uma grande chance na carreira. O local, que frequentava os jogos no Ginásio da Faculdade de Educação Física e Desportos (Faefid) e era boleiro, agora vai estar em quadra.

Líbero Athos permaneceu da última temporada

  Gonçalves espera corresponder e poder passar para quem está chegando o que é o JF Vôlei. “Espero ganhar experiência, evoluir e ajudar o time. Na base, como era mais velho, a molecada sempre perguntava como eram os treinos e o projeto. Espero poder passar isso também para quem está chegando agora ao time”, deseja.

Remanescente e repatriado

   Um dos dois atletas os que vão para seu segundo ano seguido no JF Vôlei, o líbero Athos, de 20 anos, projeto uma boa temporada. “Acho que vai ser um ano bom para nós de aprendizado e luta. Somos um dos times mais novos da Superliga B, então vai ser uma temporada de evolução. Quero ajudar e passar um pouco para esse grupo da experiência que tive treinado com atletas mais rodados no Sada e aqui no ano passado”, pretende.

  Já o levantador Tarik, de 22 anos, é o mais velho, se é que se pode usar essa palavra, do elenco e foi repatriado pelo JF Vôlei depois de ser formado pelo Bom Pastor e ter passagem pelo Brasil Kirin, de Campinas, e o Monte Cristo, de Goiânia. “Saí muito novo, retornei, saí de novo e passei dois anos agora jogando a Superliga B. Quero ajudar os mais novos com toda a bagagem que conquistei. Passar para eles, mesmo sendo novo ainda também”, deseja.

Levantador Tarik foi formado no Bom Pastor e retorna a JF

Objetivos e oportunidade

  Nas duas competições que certamente irá disputar nessa temporada – a diretoria ainda negocia uma possível participação no Campeonato Carioca – os objetivos do JF Vôlei são fazer um bom papel, mesmo que a principal competição ainda seja uma incógnita. “Entramos no Mineiro para brigar pelo terceiro lugar. Estarão jogando Minas, Sada/Cruzeiro, nós e Lavras, que é praticamente a equipe B do Cruzeiro, inclusive com muitos atletas que aqui estiveram. Então a disputa é essa, o objetivo. Na Superliga B, ainda não dá para prever. Mas, nesse primeiro momento, é ter uma equipe competitiva para jogar de igual para igual com todas”, deseja Bara.

  Pela primeira vez à frente do time no início da temporada como técnico – Marcos Henrique já esteve à frente do JF Vôlei em dezembro do 2017 quando Henrique Furtado se ausentou –, o novo treinador destaca a chance que está tendo. “É uma grande alegria. Mesmo trabalhando com categoria de base e universitário, sempre gostei de comandar. Estava com saudade. Ano passado tive um grande aprendizado com o Henrique, assim como Paulão que trabalhei em Bento Gonçalves. Agradeço ao Maurício essa nova oportunidade e todo o suporte. Estou me sentindo um privilegiado”, define Nascimento.

Elenco e comissão técnica do JF Vôlei 2018/2019

Sem fechar

  Mesmo com a apresentação do elenco desta querta, Bara garante que existe a possibilidade de contratações. “Até pelas nossa limitações, a característica seria próxima de ser um grupo jovem. Ainda estamos buscando um ou outro atleta mais experimentado para dar uma sustentação para a garotada”, revela.

  Mas a chegada de algum jogador mais rodado não pode trazer prejuízo para o elenco em nenhum aspecto e depende de um aporte financeiro ainda inexistente. “Tem que ser muito acertada essa contratação. Já tivemos atletas experientes que atrapalharam grupos jovens nossos. Tem que ser a dedo. Apesar de o grupo estar aí com 14 ou 15 atletas, ainda temos espaço para mais três, quatro contratações, caso haja possibilidade. Atualmente não temos, mas caso surja um patrocinador novo, por exemplo”, explica.

Texto: Toque de Bola – Wallace Mattos

Fotos: Toque de Bola

Arte: Reprodução JF Vôlei


Voltar

Deixe uma resposta


Mais notícias



18 out 2018

Copa Prefeitura Bahamas de Futebol Amador: resultados e tabelas


17 out 2018

Segundona Mineira! Athletic e Valeriodoce ficam no 0 a 0 na ida das semi


17 out 2018

Renovação! Liga Desportiva da Zona da Mata levanta a bola do vôlei

Notícias


20 out 2018

Voltando a rolar! Copa Toque de Bola retorna para agitar a garotada


18 out 2018

Primeiro Tu-Tu! Times de JF na elite mineira se reúnem com a SEL


18 out 2018

Tupynambás: objetivo é manter-se na elite do Campeonato Mineiro


18 out 2018

Para trás e para a frente! Tupi ainda tem dívidas, mas já pensa em 2019


+ notícias

Toque de Bola


O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.

Desenvolvimento




Acesse

error: Conteúdo protegido.