Yara Valentim

      Participei algumas vezes de um evento, do qual fiquei literalmente de boca aberta, o IOR.
     Tive a felicidade de prestigiar, em 2008, a festa da revista oficial do evento no Privilége em Juiz de Fora (aqui estou de verde em companhia da amiga Fátima Alves). O clima era de muita descontração, de alegria, já que o IOR é  conhecido por levar diversão e incentivar a competição entre os que querem participar e “tirar o chapéu “para a mãe  natureza.
     Achei incrível como o IOR envolve paixão, dedicação e, de certa forma, uma grande cumplicidade. 
    Percebi que este evento já está guardado no coração, até de quem não  participa das provas. Tudo pensado, estudado, calculado por uma equipe que acredita, de verdade, no projeto e coloca a segurança  como prioridade. 
    Não posso deixar de parabenizar todo este elenco!
    Acredito que este rali, diga-se de passagem o mais charmoso da história,  perdure aí  de geração em geração.


Voltar