Sim, ainda existem! Encontro de carrinhos de rolimã é sucesso em JF

 

Encontro de Carrinhos de Rolimã quebrou a rotina da tarde de domingo no Dia das Mães em Juiz de Fora

  Qual terá sido o resultado de um encontro dos tradicionais carinhos de rolimã numa tarde de domingo, em pleno Dia das Mães?

  Bastante positivo!

  Essa foi a avaliação da Escuderia Papaléguas de Rolimã, organizadora do primeiro evento desta natureza, que aprovou os números e o envolvimento das pessoas na iniciativa da tarde de domingo, dia 13,  no loteamento Jardim São João, próximo ao Mart Minas, no Bairro Industrial.

Pista reduzida, mais segurança

  “Apesar de ser no Dia das Mães, cerca de 150 pessoas, de vários bairros de Juiz de Fora, participaram”, conta Adriano Cristino da Silva, presidente  e fundador da entidade.

  “Nossa escuderia colocou à disposição da galera seus 40 carrinhos. Reduzimos o tamanho da pista onde são organizados nossos rolés de rolimã em um terço do tamanho, proporcionando mais segurança para os novos praticante de nosso esporte e brincadeira”, conta o dirigente, revelando que a Papaléguas foi criada em outubro de 2015 e vem ganhando espaço: “Temos grande participação no GP da UFJF que este ano deverá ocorrer no final de julho”, acrescenta.

   Teve até Ferrari!

Adriano Cristino, presidente, e Sérgio Oigres, vice da Escuderia Papaléguas

  Outro fator apontado como um dos responsáveis pelo sucesso do evento foi a ajuda de vários voluntários. “Eles nos ajudaram a orientar, sinalizar, instruir e manter a segurança, não havendo nenhum acidente. O grande diferencial de encontro de carrinhos de rolimã e role de rolimã foi a redução da velocidade dos carrinhos, com a redução do tamanho da pista, onde todas faixas de idades puderam curtir suas voltas em cima de um carrinho de rolimã.”

   Atração também foi a Ferrari, “um dos carrinhos que é mais cobiçado pela galera”, puxando várias carretinhas. Adriano informa que a escuderia “é formada por voluntários, que ajudam na doações de materiais de segurança, como capacetes, luvas, óculos, calçados. E ajudam ainda com doações de materiais reciclados como madeiras e rolamentos.”

Voluntários “jogam nas 11”

   Os voluntários fazem de tudo um pouco: primeiros socorros, orientadores, imagens, reparos, instrutores, hidratação, logística. “Nossa equipe conta com mais de cem rolimeiros que, nos encontros, deixam de andar para ajudar com a galera novata.  Temos também um grupo no whatsapp onde são marcado nossos “Rolés de Rolimã” e discutimos a modalidade.

 

 

Texto: Ivan Elias – Toque de Bola

Fotos: Divulgação

Veja vídeos curtos do evento em nossas redes sociais

 

Deixe um comentário