18 maio 2018

Platini revela “pequeno esquema” na final da Copa do Mundo de 1998



  Veja matéria publicada no Portal O Dia, com crédito “Por ESTADÃO CONTEÚDO”

Platini: “Você acha que os outros não fazem o mesmo por suas Copas? É uma brincadeira?”, disse. “Brasil e França na final era o que todos sonhavam”

França – Os organizadores da Copa do Mundo de 1998, na França, manipularam o sorteio das chaves para evitar que o Brasil cruzasse com o time da casa antes da grande final. Quem faz a revelação é o próprio presidente do Comitê Organizador, o ex-cartola Michel Platini. Em uma entrevista a uma rádio francesa que vai ao ar no próximo domingo, o francês admitiu que manipulou o processo de escolha das chaves.

“Quando organizamos o calendário, fizemos um pequeno esquema“, disse Platini, em entrevista para a rádio France Bleu. “Se terminássemos primeiro do grupo e se o Brasil terminasse primeiro, apenas nos encontraríamos na final”, disse. “Não tivemos problemas por seis anos para organizar a Copa do Mundo para, depois, organizar uma pequena manobra“, comentou.

  Só na final

Pelas regras da Fifa, Brasil e França estavam entre os oito cabeças-de-chave no sorteio realizado em 1997. Cada um deles cairia em um grupo, de forma aleatória. Mas, segundo Platini, houve uma manobra para permitir que o Brasil estivesse no grupo A, na condição de campeão, e a França acabou sendo “sorteada” para o Grupo C. Assim, não haveria risco de um confronto com o time de Ronaldo antes de uma final.

  “Todos sonhavam”

“Você acha que os outros não fazem o mesmo por suas Copas? É uma brincadeira?”, disse. “Brasil e França na final era o que todos sonhavam”, completou, sem explicar como ocorreu a manipulação.

Na época, o sorteio foi realizado pelo então secretário-geral da Fifa, Joseph Blatter. A entidade era comandada pelo brasileiro João Havelange.

O arranjo acabou funcionando para os franceses. Brasil e França acabaram chegando à grande final e o time de Zinedine Zidane aplicou uma severa derrota ao time brasileiro por 3 x 0. Aquele foi o único título da história da França.

Essa não é a primeira vez que a manipulação de sorteios é mencionada. Blatter, numa recente entrevista, também insistiu que sabia de ocasiões em que bolas frias eram colocadas para permitir que a pessoa que as retirasse pudessem identificar quem deveriam selecionar. Ele, porém, insistiu que isso “jamais ocorreu” sob seu comando na Fifa.

 

 Texto: publicado no Portal O Dia, com crédito “Por ESTADÃO CONTEÚDO”

Foto: AFP

 

 

Voltar

Deixe uma resposta


Mais notícias



20 out 2018

Festa sem fim! Cruzeirenses recebem faixas de campões da Copa do Brasil


18 out 2018

Superliga masculina 2018/2019: veja tabela, novidades e projeções


16 out 2018

Brasil bate Argentina com um gol aos 47 do segundo tempo

Notícias


20 out 2018

Voltando a rolar! Copa Toque de Bola retorna para agitar a garotada


18 out 2018

Primeiro Tu-Tu! Times de JF na elite mineira se reúnem com a SEL


18 out 2018

Tupynambás: objetivo é manter-se na elite do Campeonato Mineiro


18 out 2018

Para trás e para a frente! Tupi ainda tem dívidas, mas já pensa em 2019


+ notícias

Toque de Bola


O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.

Desenvolvimento




Acesse

error: Conteúdo protegido.