Cuidado com a “Lei do Ex”! Tupi encara Botafogo-SP de Léo Condé

Próximos dois jogos do Tupi serão em Juiz de Fora

  Querendo acabar com a sequência de derrotas que já dura três jogos e não deixar pontos importantes escaparem dentro de casa, o Tupi volta a campo neste sábado, às 16h, no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio.

O adversário é o Botafogo de Ribeirão Preto, do interior de São Paulo, mas pode-se dizer que é um inimigo íntimo, já que o treinador e alguns atletas do oponente têm ligação com o Carijó.

  Para voltar ao caminho das vitórias, o técnico do Tupi, Ricardo Leão, acena com mudanças no time e cobrou de seus comandados mais atitude durante a semana.

Para o treinador, é fundamental duas vitórias na sequência de jogos que o clube juiz-forano tem em casa – além da partida de hoje, o Carijó pega o Luverdense-MT em Juiz de Fora, dia 20 de maio. “É importante vencer. Se conseguirmos isso nesses dois jogos, vamos em busca da terceira fora de casa, e com isso nos colocarmos brigando lá em cima”, deseja o técnico.

Cobertura

Redes sociais do Toque de Bola informam o andamento e bastidores do jogo em Juiz de Fora

Com apoio de Plasc, Faefid-UFJF, Centro de Futebol Zico JF, Loja Nação Rubro-Negra Juiz de Fora, Prefeitura de Juiz de Fora e Hiperroll Embalagens, as redes sociais do Toque de Bola informam o andamento e bastidores do jogo em Juiz de Fora.

 Siga pelo Twitter toquedebolajf, Instagram toquedebolajf e fanpage Portal de Notícias Toque de Bola.

Mudanças e contusão

  Visando o confronto desta rodada, o treinador testou alternativas para sua equipe. A principal dor de cabeça do time é a lateral-direira. O titular Rodrigo Dias se contundiu após a primeira rodada e ainda não voltou.

  Os volantes Fancesco, Léo Costa e Marcel já ocuparam o a lateral-direita. Desta vez, Leão pode usar o também volante Fábio Henrique ou o especialista na posição Afonso, que nos últimos trabalhos voltou a treinar com bola após dois meses em tratamento de uma fascite plantar.

  O comandante do Tupi teve uma baixa de última hora e, provavelmente, para o restante do campeonato. O centroavante Daniel Morais teve confirmada lesão no ligamento cruzado anterior do joelho direito e passará por cirurgia domingo, dia 13.

  O prazo de recuperação estimado é de seis a oito meses, e por isso o Carijó irá ao mercado buscar um novo atacante de referência. Na partida contra o Botafogo, Leão tem como opções Reis, que volta de uma tendinite no joelho direito, e Patrick.

Inimigo íntimo

Hoje no Botafogo-SP, Condé enfrenta o Tupi pela primeira vez em Juiz de Fora

  O adversário da vez é comandado pelo técnico Léo Condé, nascido em Piau e radicado em Juiz de Fora, onde iniciou a carreira na bola e se lançou como treinador profissional efetivamente.

  Foi justamente no Tupi que Condé se aproximou do futebol, auxiliando nas categorias de base, e, após passagens na base do América-MG e Atlético-MG, retornou para seu primeiro trabalho à frente do clube, em 2009.

  Condé teve duas outras passagens pelo Carijó, em 2011 e 2014. Além disso, enfrentou o clube local três vezes comandando outros times, vencendo todas (3 a 0 e 2 a 1 com a Caldense, e outro 2 a 1 com o Goiás). Essa será a primeira vez que o treinador enfrenta o Tupi em Juiz de Fora.

  Léo não esconde que o embate é diferente e espera ser bem recebido, mesmo sendo adversário. “É sempre especial enfrentar o Tupi. Isso porque tenho uma identidade grande, um carinho pelo clube no qual iniciei minha carreira. Mas quando a bola rola, é normal o trabalho como qualquer outro adversário e vou fazer o melhor pelo Botafogo. Acredito que vou ser bem recebido pelo torcedor porque dei o meu melhor no Tupi e sempre respeitei a instituição”, espera.

  No grupo atual do Tupi, alguns atletas já foram comandados no clube por Condé como o goleiro Gonçalves, e os volantes Marcel e Léo Salino. E há também quem tenha uma relação com o treinador construída longe de Juiz de Fora, antes de chegar ao profissional.

História na base

Zagueiro Sidimar trabalhou com Condé na base do Atlético-MG

  O zagueiro Sidimar conhece Condé desde a base. “Foi ele o responsável por me subir do juvenil para os juniores no Atlético. Trabalhamos juntos lá em Belo Horizonte por alguns meses. É um treinador que gosta de uma defesa muito sólida, que tome poucos gols. Sabemos que será difícil, mas temos que tentar furar esse bloqueio para fazer os gols e vencer”, diz.

  Leão faz coro com o comandado, e destaca a relação do oponente com a cidade. “É um treinador muito qualificado, todos têm muito carinho com ele, inclusive o Tupi. Mas é um adversário. Vamos fazer o nosso melhor porque sabemos que ele fará também. Temos que estar bem equilibrados, marcar bem e não dar chances para o adversário. Procurar romper a barreira, com bolas paradas ou situações de movimentação que estamos criando.”

Muito mais em comum

Classificação Grupo B da Série C

  Além do treinador que tem história ligada ao Tupi, o Botafogo ainda tem um filho de Juiz de Fora e que fez parte das fileiras carijós em seu elenco.

O zagueiro e lateral-direito Marcelinho é natural da Princesa de Minas, fez sua base no Carijó e esteve pela última vez atuando pelo clube em 2014.

  Outros três atletas têm passagem recente por Santa Terezinha. O atacante Élder Santana também esteve no grupo alvinegro de 2014, enquanto o meia Felipe Augusto jogou no time de 2015.

Já o meia Tchô, que está lesionado, se transferiu diretamente do Tupi, de onde saiu ao término da participação da equipe no Mineiro 2018, para o Botafogo.

 

Grupo A da Série C

Para a partida de hoje, além do desfalque certo de Tchô, Condé não poderá contar com o goleiro Tiago Cardoso, também contundido. Em compensação, o treinador do Botafogo pode contar com a volta do lateral-direito Lucas Mendes, o que levaria o juiz-forano Marcelinho para o banco de reservas.  

  Condé quer voltar para o interior paulista com pelo menos um ponto. “A ideia é tentar levar pontos de Juiz de Fora. Primeiro buscamos a vitória, mas não descartamos o empate. Passamos por um processo de reformulação. Estamos ainda buscando identidade após perdermos jogadores no fim do Paulista, vendo se jogaremos com posse de bola ou transição. Levamos poucos gols, mas já jogamos a última partida com uma formação mais ofensiva. Ainda estamos atrás do melhor encaixe”, explica.    

Ingressos e acesso

  Os ingressos para Tupi x Botafogo custam R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada para estudantes e maiores de 60 anos com comprovação de documento), e estão a veda na sede social do Tupi (Rua José Calil Ahouagi, 332, Centro) e no posto do calçadão da Rua Halfeld (em frente ao Banco do Brasil) até o meio-dia de sábado. Menores de 12 anos com os respectivos responsáveis legais, comprovados por documentação, não pagam.

  A torcida do Tupi terá acesso ao estádio pelo portão principal (Pórtico 1), enquanto a do Botafogo-SP entra pelo Bairro Dom Orione (Pórtico 3). A abertura dos portões está marcada para às 15h, com venda de ingressos no mesmo horário.

  Serão disponibilizados ônibus especiais para transporte dos torcedores, com saída da Avenida Presidente Itamar Franco, em frente à Agência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon). Para o retorno ao Centro, o último veículo sairá do estádio 40 minutos após o apito final. 

Quinta rodada da Série C

TUPI x BOTAFOGO-SP

Estádio Municipal Radialista Mário Helênio – 16h

Árbitro: Jaílson Macedo de Freitas

Assistente 1: José Carlos de Oliveira dos Santos

Assistente 2: Djalma Silva Ferreira Júnior

Tupi: Villar; Fábio Henrique (Afonso), Sidimar, Wellington e César; Marcel, Léo Salino e Léo Costa; João Vitor (Rodrigo Dantas), Gabriel Silva (Paulinho) e Reis (Patrick). Técnico: Ricardo Leão

Botafogo: João Lucas; Lucas Mendes (Marcelinho), Carlos Henrique, Plínio e Peri; Yuri, Everton Heleno; Guilherme Garré e Felipe Augusto; Pimentinha e Jheimy. Técnico: Léo Condé

 

Texto: Toque de Bola

Fotos: Rogério Maroti/Agência Botafogo e assessoria do Tupi

Arte: Toque de Bola com informações da CBF

Deixe seu comentário