Glaysson conta lado bom do “corredor polonês” e revela quem é o “Fantasma” do Baeta

Glaysson em ação no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio: goleiro volta a fazer história no futebol de Juiz de Fora

  Não foi só no ataque que o Tupynambás fez história no Módulo 2 do Campeonato Mineiro, com Ademilson, ex-Tupi, que marcou o gol do acesso nos 2 a 1 sobre o América, em Teófilo Otoni, aos 43 minutos do segundo tempo.

   Na meta, outro ex-carijó é apontado por dirigentes, Comissão Técnica e companheiros como peça-chave na vitoriosa campanha.

   Glaysson estava sem clube, depois de defender o Guarani, de Divinópolis, coincidentemente a equipe que também alcançou vaga nas finais e acesso à primeira divisão estadual na próxima temporada.

  Começou, inclusive, a atuar pela equipe master do Cruzeiro. Foi quando recebeu o convite para voltar a fazer história no futebol de Juiz de Fora – em 2016, estava na campanha que levou o Carijó à Série B do Campeonato Brasileiro.

 Pouco antes do churrasco de confraternização, promovido domingo, dia 22, na sede do Leão do Poço Rico, Glaysson contou ao Toque de Bola os bastidores do triunfo diante do América, em Teófilo Otoni.

 Destacou dois pontos. O lado bom de os jogadores terem passado junto aos torcedores do Mecão antes da partida – de forma proposital, conforme revelou o dirigente Alberto Simão – e o surgimento do “Fantasma” no momento decisivo da partida e da competição.

  Confira, abaixo, o registro com o “guardião do acesso”, Glaysson, ao Toque de Bola:

 

Texto: Ivan Elias – Toque de Bola

Foto: Léo Comello – para o Toque de Bola

Deixe seu comentário