10 abr 2018

Exclusivo: Gregore, o “Guegué”, de JF, é campeão na Bahia e joga Série A



Gregore com a taça do Campeonato Baiano em pleno gramado do Barradão, estádio do rival Vitória

  “Um volante de força, com boa infiltração e passadas largas, fez 24 partidas pelo sub-23 do Santos em 2017, todos elas como titular, tendo marcado um gol”. Foi assim que o site oficial do Bahia Esporte Clube apresentou aos seus torcedores Gregore de Magalhães da Silva, natural de Juiz de Fora.  

  “Destaque da equipe de aspirantes do Santos, 2ª colocada no Brasileirão da categoria no ano passado, Gregore, que tem seus direitos federativos ligados ao São Carlos-SP, assinou contrato de empréstimo até o final da temporada, com valor fixado para aquisição em definitivo caso esta seja uma opção para o Bahia”, completa o texto do site.

  Pelo jeito, os dirigentes do tricolor baiano já devem estar pensando seriamente na possibilidade de adquirir os “direitos federativos” de Gregore, que termina o Campeonato Baiano como titular e campeão estadual.

 “Não tem muito tempo para comemorar. Já temos a Série A no domingo”, disse o volante ao Toque de Bola, na noite de segunda-feira, dia 10, referindo-se ao primeiro compromisso da equipe no Brasileiro, diante do Internacional, às 16h, em Porto Alegre. 

Entrevista exclusiva

  Na tarde desta terça-feira, o Toque de Bola entrevistou com exclusividade o jogador, que deixou Juiz de Fora aos 16 anos e comemora, aos 24, o seu primeiro título por uma equipe de ponta e mais um degrau alcançado no reconhecimento profissional.

  A pedido do Toque, Gregore contou sua trajetória desde o início, no futsal do Sport, até chegar à volta olímpica em pleno estádio do avdersário, o Barradão, do Vitória.

  Confira:

Gregore pelo Aspirante do Santos: destaque e faixa de capitão

  “Todos os clubes pelos quais eu passei foram muito importantes para mim. O São José foi o clube que abriu as portas, assim que eu saí de Juiz de Fora, para eu poder me profissionalizar. O São Carlos, eu cheguei em uma época que o São José não ia disputar nenhum campeonato.
Um antigo treinador que me conhecia do São José, Rafael Guanaes, me levou para lá e me deu a oportunidade de jogar a quarta divisão de São Paulo. Fomos campeões em 2015.

 No final desse ano, fui para o Santos, fiquei em 2016, mas tive uma lesão e não tive muita sequência.

 Em 2017, joguei na equipe B no Brasileiro de Aspirantes. Consegui ter uma boa sequência de jogos, fui capitão durante todo o campeonato.  No começo eu pensei que ia ficar no Santos, só que não deu certo. Agradeço ao Santos a oportunidade de ter me dado a primeira imagem de como é o futebol profissional de verdade.

 Logo em seguida apareceu o Bahia. Aqui fui recebido da melhor maneira possível, por todos os funcionários, atletas, me receberam muito bem. Estou conseguindo ter um bom início de temporada por aqui. 

No início da carreira joguei no Sport, clube formador, onde comecei no futsal, tive passagens rápidas pelo Tupi e Tupynambas. Meu tio conseguiu um teste para mim no São José dos Campos, na base, sub-17. Passei no teste e fique sub-17, sub-20.

Às vezes a gente quer falar nomes mas a gente acaba esquecendo de alguns. Quero agradecer a minha família, primeiro, e a todos que trabalharam comigo desde a base até eu chegar onde estou. Eles sabem quem são.

Eu era atacante de beirada. No São José comecei a jogar como meia- atacante. No final da minha passagem passei a atuar como segundo volante e estou nessa posição até hoje.”

  Trajetória

Gregore e os companheiros festejam após a entrega do troféu de campeão estadual baiano

  Gregore de Magalhães da Silva nasceu em 2 de março de 1994  em Juiz de Fora. Defendeu o Sport Club Juiz de Fora, começando no futsal, com passagens rápidas por Tupi e Tupynambás. 

No São José (SP) e Joseense, disputou as duas últimas edições da Série A3 do Campeonato Paulista, transferindo-se para o Santos, sendo destaque no Brasileiro de Aspirantes com o técnico Kleiton Lima. O Internacional foi campeão e o Peixe ficou com o vice.

  No Bahia, rapidamente ganhou o posto de titular na equipe do treinador Guto Ferreira. No jogo de volta pelas finais, domingo, dia 8, houve clima de guerra, com apedrejamento ao ônibus tricolor, provocações e a pressão natural de um Barradão inteiramente rubro-negro.

O Bahia sentiu, não jogou bem, mas se segurou e ainda marcou no segundo tempo (1 a 0) para aumentar a vantagem conquistada no jogo de ida (2 a 1) e confirmar o 47º título baiano.

  Na avaliação do Globo Esporte, Gregore recebeu nota 7,5: “Chegou sem muita badalação, mas logo tomou conta do meio-campo tricolor. Marca e joga”.

Volante juiz-forano revela que foi muito bem recebido por todos no Bahia – elenco, funcionários e profissionais do clube

  Personalidade

  O volante aproveitou a sua estreia como titular, na partida diante do Jacuipense, pelo Campeonato Baiano, e não saiu mais da equipe principal. Além dos desarmes, Gregore tem se destacado pela participação ofensiva. Com bom passe, o volante ajuda na construção das jogadas e aparece com frequência à frente. Ele acredita que esta característica é resultado do trabalho realizado no início da carreira, quando atuava adiantado.

 Poupado

  Na lista de relacionados para a partida contra o Blooming, nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), no estádio Ramón Tahuichi Aguilera, em Santa Cruz de la Sierra, pela Copa Sul-Americana, o volante está poupado, assim como o lateral-esquerdo Léo, o zagueiro Tiago, o volantes Elton e o meia Vinícius. Lucas Fonseca se queixou de dores musculares e realizará exames na capital baiana e também não embarca para a Bolívia.

   Sonho da seleção

   Ao site Mercado do Futebol, em matéria publicada em 23 de fevereiro, questionado sobre planos na carreira, Gregore afirmou: “Na minha profissão um sonho que tenho e meta é vestir a camisa da seleção como a maioria dos jogadores que estão disputando em alto nível. Objetivo pessoal, como sempre, foi estar feliz com o que eu faço e onde eu estiver junto à minha família. Graças a Deus estou muito bem no Bahia e espero dar alegria à torcida tricolor pois sei que é a oportunidade da minha vida, como desde o início deixei isso aberto para todos”.

 

 

Texto: Ivan Elias – Toque de Bola, com informações complementares das agências e do site do Bahia

Fotos: Felipe Oliveira – Bahia, Ivan Sortiri/Santos FC e Divulgação

  

                                            

 

 


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


20 out 2018
Voltando a rolar! Copa Toque de Bola retorna para agitar a garotada

18 out 2018
Superliga masculina 2018/2019: veja tabela, novidades e projeções

18 out 2018
Primeiro Tu-Tu! Times de JF na elite mineira se reúnem com a SEL

18 out 2018
Tupynambás: objetivo é manter-se na elite do Campeonato Mineiro

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.