Tupi perde e tem titulares suspensos. Democrata renasce com “desvirada”. Atlético vence e assistente é afastado

  A quebra da sequência positiva de resultados do Tupi – vinha da conquista de 10 pontos dos últimos 12 disputados e perdeu, fora de casa, para a Tombense por 1 a 0 – e a “desvirada maluca” do próximo adversário do Carijó, Democrata – 4 a 3 em casa sobre o Villa Nova – foram destaques na abertura da décima rodada da fase de classificação do Campeonato Mineiro, na noite de quarta-feira, dia 7.

  Com estes e outros resultados – Boa Esporte 2 x 1 Patrocinense, América 2 x 0 Caldense e Cruzeiro 3 x 0 URT, o Tupi perdeu três posições (a rodada ainda teve Uberlândia 0 x 2 Atlético nesta quinta) e precisa de pelo menos um empate diante do Democrata, domingo, 17h, em Juiz de Fora, para confirmar a vaga nas quartas-de-final.

  O apoiador Léo Salino e o atacante Reis receberam o terceiro cartão amarelo e desfalcarão a equipe alvinegra no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio. 

    “Quebra” em Tombos

    Em Tombos, no Almeidão, o treinador alvinegro optou pela entrada de Udson na vaga de Vitinho, contundido, deslocando Patrick Brey para atuar mais adiantado – função que ele já havia desempenhado em outros jogos da competição.

 Num primeiro tempo truncado, a principal oportunidade dos visitantes foi um chute forte e cruzado na trave de Reis, que veio com a bola dominada desde o meio-campo. O Tombense marcou aos 45, quando o Tupi já havia promovido a primeira substituição – Douglas na vaga de Udson.

  O atacante Rubens, de boa estatura e que já defendeu o Tupi, ganhou a disputa pelo alto após cruzamento da esquerda e fez o que seria o único gol do jogo. Rubens entrara dez minutos antes do lance, quando Daniel Amorim deixou o campo, contundido.

  Na etapa final, como Afonso sentiu contusão na sola do pé, o Carijó voltou com Diogo em seu lugar. O Tupi tentou pressionar o adversário, fez nova alteração aos 17 minutos – Marcel ocupando o lugar de Léo Costa – mas o gramado pesado prejudicou o desempenho das duas equipes. Quase o gol de empate surgiu num lance inusitado. Na intermediária, pela direita, Léo Salino chutou e a bola quase encobriu o goleiro Darley.

  Nos contra-ataques, o Tombense também teve algumas oportunidades para ampliar.

 O Tupi atuou com Ricardo Vilar, Afonso (Diogo), Sidimar, Mateus e Udson (Douglas); Léo Costa (Marcel), Léo Salino, Patrick Brey e Tchô; Reis e Renato Kayzer.

  O treinador Ricardo Leão lamentou o estado do gramado, que impediu o toque de bola rápido característico do Tupi, mas elogiou a qualidade do adversário. Já o técnico do Tombense, Ramon Menezes destacou que a aplicação dos jogadores foi fundamental para a obtenção do resultado.

 Rubens ficou emocionado após o jogo. Em entrevista veiculada na TV Integração, o atacante chorou ao lembrar de sua dedicação nos treinos, mesmo sem ter tido anteriormente a oportunidade de estar em campo.

  Pantera vence no “vira-desvira”

Jogadores do Democrata agradecem apoio da torcida após um 4 a 3 emocionante sobre o Villa Nova

   A partida mais movimentada e emocionante da noite ocorreu no estádio Mammoud Abbas, em Governador Valadares. Democrata-GV e Villa Nova fizeram um jogo de sete gols e duas viradas no placar. 

  Jogando sua sobrevivência no Estadual, a Pantera abriu vantagem com Romarinho e Fernando no primeiro tempo. Antes do intervalo, Felipinho descontou para o Leão.

  Na segunda etapa, Pinguim e Iury marcaram para a equipe de Nova Lima e viraram o marcador. Porém, Jeferson, aos 32 minutos, e Fernando, de novo, sete minutos depois, recolocaram o Democrata-GV em vantagem no confronto e decretaram o placar final.

  O detalhe é que o time de Governador Valadares passou a ser treinao recentemente por Éder Bastos, que dirigiu o Tupi na pré-temporada e nas primeiras rodadas do Campeonato Mineiro do ano passado, sendo demitido após resultados ruins no início do Estadual e substituído por Aílton Ferraz.

   Coelho vence e tem artilheiro

Aylon assumiu a artilharia do Campeonato Mineiro

  Na abertura da rodada, o América superou por 2 a 0 a Caldense, na Arena Independência, garantindo com antecedência a segunda posição nesta fase inicial da disputa, uma vez que a equipe não conseguirá alcançar o Cruzeiro, mas também não pode ser ultrapassada por nenhum outro rival. Autor dos dois gols do confronto, Aylon assumiu a artilharia do Estadual com seis gols marcados. 

  Até o início da rodada, quem liderava a relação dos artilheiros da competição era Rafinha, do Cruzeiro.

   Boa faz dever de casa

  No estádio Dilzon Melo, em Varginha, o Boa Esporte bateu o CAP por 2 a 1, subiu quatro posições e entrou no G-4, pelo menos até o complemento da rodada. Vindo de duas derrotas consecutivas, a Coruja triunfou com gols de Amaral e Machado, aos cinco e 20 minutos do segundo tempo. Aos 39, Genesis descontou para a equipe de Patrocínio, mas a reação visitante parou por aí.

Thiago Neves marcou o terceiro gol no triunfo do Cruzeiro sobre a URT

  Cruzeiro: três num tempo só

 No Mineirão, o líder invicto Cruzeiro contou com o apoio da torcida, que teve grande presença feminina, superando sem dificuldades a URT por 3 a 0. Todos os gols do confronto foram marcados no primeiro tempo. Rafael Sóbis, aos 18 minutos, Arrascaeta, aos 23, e Thiago Neves, aos 41, marcaram na vitória celeste.

  Nesta quinta-feira (08), Uberlândia e Atlético entram em campo no Parque do Sabiá, às 19h15, para o fechamento a 10ª rodada.

   Uberlândia 0 x 2 Atlético 

   O Atlético garantiu classificação para as quartas de final do Campeonato Mineiro ao vencer o Uberlândia por 2 a 0, na noite desta quinta-feira, no Parque do Sabiá, em Uberlândia, pela 10ª rodada da fase classificatória do Estadual.

Lance de Uberlândia x Atlético

A vitória no Triângulo Mineiro foi construída com bonitos gols. O primeiro, de Ricardo Oliveira, foi um golaço em chute certeiro de fora da área, aos cinco minutos do segundo tempo. O segundo, feito por Luan, aconteceu aos 46 da etapa final, após bela jogada de Cazares.

Com o resultado positivo, o Galo chegou a 15 pontos e subiu para o terceiro lugar na tabela de classificação.

 Assistente afastado

Campeonato Mineiro: resultados da décima rodada. Clique sobre a imagem para ampliar

A Comissão de Arbitragem da Federação Mineira de Futebol (FMF) agiu rápido e anunciou, minutos depois do fim do jogo entre Uberlândia e Atlético, que o bandeira Leonardo Henrique Pereira, responsável por anular um gol legal do Periquito, quando a partida estava 0 a 0, foi afastado pelo erro.

O presidente da Comissão, Giuliano Bozzano, disse logo após a partida que se trata de um erro grave, com baixo grau de dificuldade e que a única atitude a ser tomada é a suspensão do auxiliar até o fim da competição.

“Tivemos um lance bastante importante no jogo entre Uberlândia e Atlético. O assistente acabou se equivocando na anulação do gol da equipe do Uberlândia. Todo mundo já conhece o estilo da comissão, estamos lá há quatro anos e agimos sempre com serenidade. O árbitro, a comissão de arbitragem tem que ter serenidade nos lances dos jogos. Quando é necessário, a comissão dá suporte necessário aos árbitros, mas neste caso, não há como tomar outra posição que não seja afastamento do assistente até o fim do campeonato. Em virtude da complexidade do lance, que não é tão alta, da importância do lance, ele fica suspenso até o fim do campeonato”, disse.

Bozzano fez questão de esclarecer que o árbitro Wanderson Alves de Souza já estava escalado para apitar Uberlândia e Atlético. Ele esteve na equipe de arbitragem do clássico entre Galo e Raposa, quando o alvinegro reclamou muito e pediu o afastamento de todos que trabalharam no jogo, o que acabou não acontecendo.

“O árbitro não entrou pressionado. O árbitro de hoje foi escalado antes da visita do Atlético à Federação. Quando eu fiz a escala, não havia nenhum questionamento do Atlético em relação ao quarto árbitro do clássico. Quando o Atlético formalizou a reclamação, a escala já estava feita. O árbitro está isento do lance do jogo entre Uberlândia e Atlético. Não havia a mínima possibilidade dele tomar essa decisão. Ele não estava com o reflexo condicionado, ele não tem a visão da linha. O lance é todo do assistente”, finaliza o presidente da comissão de arbitragem.

Texto: Toque de Bola, com informações da Rádio Globo Juiz de Fora e do site da Federação Mineira de Futebol

Texto sobre assistente: O Tempo

Fotos: fanpage do Democrata, Mourão Panda – América, Cristiane Mattos – Lightpress – Cruzeiro e Bruno Cantini – Atlético

Arte: Toque de Bola, com informações do site da Federação Mineira de Futebol

Deixe seu comentário