Crônica (com vídeo): “A melhor chegada de delegação que eu já vi”

  Foi a melhor chegada da delegação que eu já vi!

  Confira no vídeo do Toque de Bola

  Já cobrimos finais de campeonatos, partidas importantes regionais, estaduais, nacionais e até internacionais, não só de futebol como vôlei e outras modalidades.

   Mas nada se compara ao poderoso Cruzeiro, com alguns jogadores que custam milhões, se “submetendo” a trocar o suntuoso cometa azul pelo busão nosso de cada dia.

  Os jogadores se divertiram. Sorriram. Nenhum caminhou até o vestiário com fisionomia enfadonha. Inédito! Não vimos um jogador sequer ostentando aquele fone de ouvido que nunca sabemos se realmente está tocando alguma coisa ou se é “afasta de mim esse cálice”, ou esse repórter, ou esse fã.

    Fã que vai ao estádio de ônibus, às vezes muito mais na expectativa de receber um “oi” do ídolo que propriamente assistir ao jogo.

     Numa partida que quase teve o letreiro de ônibus trocado – de Juiz de Fora para Belo Horizonte. Que foi ameaçada por uma greve dos trabalhadores de transporte público. E com quilômetros de distância separando um Tupi guerreiro, que sobrevive, de um Cruzeiro que, em boa fase, curte a vida, a chegada de atletas famosos com expressões de meninos numa excursão escolar trouxe, por um instante, uma sensação boa.  

   Por mais chegadas assim de delegações estreladas. E que o futebol consiga, um dia, cassar as carteiras de “motoristas-dirigentes” que, em manobras erradas, têm afastado dos estádios quem pega ônibus todo dia para ver um ídolo sorrir ou  simplesmente voltar para casa sorrindo.     

 

Texto: Ivan Elias – Toque de Bola

Vídeo: Toque de Bola

Foto: Toque de Bola

Deixe seu comentário