Lanterna, Tupi sofre 3 a 1 do Villa Nova e treinador cai. Simão deixa o Leão

 

Lance do primeiro tempo de Villa Nova x Tupi

  O mesmo filme dos últimos anos no Campeonato Mineiro se repete no Carijó. Após mais uma derrota – a quarta nos cinco primeiros jogos da competição – custou o cargo do treinador do Tupi. Na versão 2018 da notícia, a derrota foi para o Villa Nova por 3 a 1, de virada, em Nova Lima, e o técnico que deixa o clube é Alexandre Barroso.

  O torcedor espera, ao menos, que o desfecho seja o mesmo dos últimos anos. Depois da mudança de treinador, o clube tem conseguido escapar do rebaixamento no Estadual. 

  A queda foi confirmada após a partida no tradicional estádio Castor Cifuentes. Em entrevista aos repórteres Marco Aurélio e Ricardo Wagner, da Rádio Globo Juiz de Fora, o dirigente Nicanor Pires disse que lamentava a decisão, por interromper um trabalho que vinha desde a pré-temporada, garantiu que os jogadores já foram e continuarão sendo cobrados por mais empenho e não anunciou prováveis substitutos – o auxiliar Ricardo Leão assume até o anúncio do novo contratado.

   Na mesma entrevista, revelou que deve confirmar ainda nesta segunda-feira a inscrição de mais dois jogadores, que podem, segundo ele, estrear já contra a Patrocinense em jogo marcado para sexta-feira, dia 9, às 20h, no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio, em Juiz de Fora. “O empate é péssimo resultado para nós”, avisa o dirigente. Os irmãos Léo e Leandro Salino, que têm treinado em Santa Terezinha, podem ser a dupla novidade.

 A derrota

Classificação do Campeonato Mineiro. Clique sobre a imagem para ampliar

  Com chuva em Nova Lima e campo pesado, Villa Nova e Tupi fizeram um primeiro tempo sem gols, com ligeiro predomínio do Tupi, que teve um gol anulado. Rodrigo Dias balançou as redes, mas a bola não teria saído da grande área após uma cobrança de tiro livre pelo goleiro adversário na origem do lance.

   Com as duas equipes precisando desesperadamente da vitória, sobraram cartões amarelos – quatro já na etapa inicial. Pela ordem, Ceará (Villa), Reis (Tupi),  Paulo Vitor (Villa) e Afonos (Tupi).

   Na segunda etapa a chuva continuou, assim como o grande número de cartões aplicados. Sidimar, experiente zagueiro alvinegro, entrou de sola no adversário e recebeu o cartão vermelho direto, logo aos seis minutos.

 

 

Resultados da quinta rodada do Campeonato Mineiro. Clique sobre a imagem para ampliar

  O jovem zagueiro Mateus entrou na vaga de Renato Kayzer para recompor o sistema defensivo, e, minutos depois, aos 14, marcou o gol que abriu o placar da partida, após rebatida do goleiro em cobrança de falta de Afonso. Mas o tento não foi suficiente para trazer os três pontos para Juiz de Fora.

   O Villa empatou o jogo aos 18 minutos com Daniel Morais (ex-Tupi), em jogada que ele mesmo iniciou e concluiu com oportunismo, e virou cinco minutos depois com Pinguim, em desatenção da zaga. Aos 31 minutos, Luiz Felipe marcou o terceiro, em lance infeliz do goleiro Villar, e deu números finais à partida, que culminou com a demissão do técnico Alexandre Barroso.

  O treinador é alvo de parte da torcida desde a goleada sofrida para o Uberlândia, por 5 a 2, na segunda rodada.  A versão sobre uma virose, que teria prejudicado os jogadores antes daquela partida, acabou não sendo muito digerida pelos torcedores.

 Villa Nova: Renan Rinaldi; Tchê, Japa, Rafael Vitor e Ceará; Maninho (Luiz Felipe), Carrara, PV, Daniel Morais; Leozinho (Marzagão) e Pinguim (Yuri). Treinador: Ito Roque.

Tupi: Vilar; Afonso, Sidmar, Welington e Patrick Brey; Leo Costa, Rodrigo Dias, Francesco (Tchô); Reis, Vitinho (Patrick) e Renato Kayzer (Matheus). Treinador: Alexandre Barroso

  Árbitro: Igor Júnio Benevenuto, auxiliado por Celso Luiz da Silva e Marcelo Francisco dos Reis

  Cultural

Jogos da sexta rodada do Campeonato Mineiro. Clique sobre a imagem para ampliar

  O diretor de futebol do Tupi, Nicanor Pires, afirmou que a decisão de mudar o comando técnico é “cultural” no futebol brasileiro, porém necessária para o momento do Carijó, que soma apenas três pontos em cinco rodadas disputadas, e sofreu 13 gols. O cartola também anunciou que a folga do elenco, prevista para essa segunda-feira, está cancelada.

  Pires também reiterou que os jogadores serão cobrados, e disse que uma mudança de postura é necessária, e prometeu a chegada de dois novos nomes para o elenco durante a semana. A volta do treinador Aílton Ferraz, que comandou o Galo juiz-forano na temporada passada foi outra pergunta feita ao dirigente, que despistou sobre um eventual retorno.

  Outra saída

   O jogo deste domingo, em Nova Lima, acabou sendo de despedida também por parte do adversário. Pouco depois da partida, o dirigente Alberto Simão, que já esteve no Tupi e atualmente se dividia entre a gestão do futebol do Leão do Bonfim e do Tupynambás, em Juiz de Fora, publicou em suas redes sociais um texto em que comunicava a sua saída do Villa Nova.

  “O trabalho foi árduo, mas por algumas divergências, penso que é melhor sair deixando a equipe bem colocada na competição. O futebol dura 24 horas por dia, então seguimos com novos projetos”, disse, depois de destacar a recuperação do time no Mineiro de 2017, a campanha na Série D e as melhorias feitas no Estádio Castor Cifuentes, que voltou a receber uma equipe da capital, o Atlético Mineiro. 

 Resultados

A quinta rodada do Campeonato Mineiro apresentou os seguintes resultados:

TOMBENSE 1 x 0 UBERLÂNDIA

Estádio: Antônio Guimarães de Almeida

Tombense: Darley; David, Wellington Carvalho, Anderson e Bruninho (Breno); PH, Felipe Baiano, Cássio Hortega e Caio César (Everton); Flávio (Natan) e Daniel Amorim. Técnico: Ramon Menezes

Uberlândia: Felipe; Cesinha, Mauro Viana, Bruno Costa e Rafael Estevam; João Paulo, Daniel Pereira e Ale; Eliomar (Ricardinho), Jarlan (Saulo) e Deivison (Alfredo). Técnico: Paulo Cezar Catanoce

Árbitro: Leonardo Rotondo Pinto (CBF) Assistentes: Pablo Almeida Costa (FMF) e Júnior Antônio Silva (FMF).

Gol:Daniel Amorim, aos três minutos do 1º tempo.

Cartões amarelos: Welington Carvalho, Darley e Bruninho (Tombense) ; Ricardinho e Daniel Pereira (Uberlândia)

Cartão vermelho: Mauro Viana.

 

PATROCINENSE 1 x 1 DEMOCRATA-GV

Estádio: Pedro Alves do Nascimento

Patrocinense: Negueti; Ângelo (Diogo Peixoto), Nilo, Diego Borges, Tarracha; Leomir, Jeferson Berger (Thiago Brito), Mário César, Juninho Arcanjo; Ademir e Marcelo Régis (Gênesis). Técnico: Rogério Henrique.

Democrata: Tiago;  Alan Miguel, Carlos, Wallace Santos; Xavier, Ribeiro, Wallison (Kelvin), Fernando; Macinho e Márcio Gomes (Jones). Técnico: Gilmar Estevam.

Árbitro: Jeferson Antônio da Costa (CBF) Assistentes: Márcio Eustáquio Sousa Santiago (Master) e Luiz Antônio Barbosa (CBF).

Gols: Carlão, aos 19 minutos do 1º tempo e o mesmo Carlão (contra), aos 41 minutos do 2º tempo.

Cartões amarelos: Ademir,  Juninho Arcanjo (Patrocinense) e Alan (Democrata).

Cartão vermelho: Alan

Arrascaeta marcou um belo gol no Mineirão

 CRUZEIRO 1 x 0 AMÉRICA

Estádio: Mineirão

Cruzeiro: Fábio; Edílson, Murilo, Leo e Egídio; Henrique, Ariel Cabral, Arrascaeta (Bruno Silva), Robinho (Mancuello) e Rafinha (Rafael Sobis); Fred. Técnico: Mano Menezes

América: João Ricardo; Norberto, Messias, Rafael Lima e Giovanni; Zé Ricardo (Christian Sávio), Matheus Sales (David) e Renan Oliveira (Serginho); Aylon, Rafael Moura e Luan. Técnico: Enderson Moreira

Árbitro:Wanderson Alves de Souza (CBF) Assistentes: Guilherme Dias Camilo (FIFA) e Felipe Alan Costa (CBF)

Gol: Arrascaeta, aos 23 minutos do 2º tempo.

Cartões amarelos: Edilson, Egídio e Rafael Sobis (Cruzeiro); Giovanni (América)

Público: 50.794 Renda: R$ 608.231,00

 

CALDENSE 0 x 1 BOA ESPORTE

Estádio: Ronaldão.

Caldense: Omar; Marcelo, Robinho, Feijão e Jhonathan; Jean Henrique, Mineiro (Marquinho) e Potita; Juninho (Matheus), Anderson Rosa e Neílson (Willian). Técnico: Roberto Fonseca.

Boa Esporte: Fabrício; Renato Justi, Caique, Elivelton Foguinho e Joazi; Helder, Amaral e Diego Luís (Alyson); Christianno, Gerônimo (Igor Ribeiro) e João Guilherme (Gabriel Pereira). Técnico: Sidney Moraes.

Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (CBF) Assistentes: Leonardo Henrique Pereira (CBF) e Pedro Araújo Dias (FMF).

Gol:João Guilherme, aos 13 minutos do 2º tempo

Cartões amarelos: Joazi e Elivelton (Boa Esporte) e Anderson Rosa (Caldense)

 

URT 0 x 1 ATLÉTICO

Estádio: Zama Maciel

URT: Carlão; Carlinhos, Rodolfo, Victor Salinas e Thiago Pereira; Douglas Maia, Jean Carioca, Bruninho e Ewerton Maradona; Eduardo Ramos (Wellington) e Felipe Alves. Técnico:Rodrigo Santana.

Atlético: Victor; Samuel Xavier, Leonardo Silva, Gabriel e Danilo; Arouca, Elias (Gustavo Blanco) e Cazares (Luan); Róger Guedes (Marco Túlio), Ricardo Oliveira e Otero. Técnico: Oswaldo de Oliveira.

Árbitro: Cleisson Veloso Pereira Assistentes: Marcus Vinícius Gomes (FMF) e Sidmar dos Santos Meurer (FMF)

Gol: Ricardo Oliveira, aos 46 minutos do 2º tempo.      

Cartões amarelos: Samuel Xavier, Otero (Atlético), Felipe Alves (URT)

  O Cruzeiro está isolado na liderança, com 13 pontos. América, 10. Atlético e URT, oito. Tombense e Boa têm sete pontos, cada. Villa Nova, Uberlândia e Patrocinense, seis. Caldense, cinco. Democrata-GV, quatro. Tupi, três.

 

Texto com informações da Rádio Globo Juiz de Fora e das agências

Fotos: Ricardo Wagner e Lance!

Edição: Toque de Bola

Artes: Toque de Bola, com informações do site da Federação Mineira de Futebol

Deixe seu comentário