Barroso vê derrota natural, diz que planejamento é vaga na semifinal e espera Uberlândia fechado em JF

 

Tupi resistiu ao Cruzeiro no primeiro tempo, apesar da pressão e da estreia de Fred

  Sem desanimar. Esse foi o tom da entrevista concedida pelo treinador do Tupi, Alexandre Barroso, após a derrota por 2 a 0 para o Cruzeiro, diante de mais de 42 mil torcedores, no Mineirão, na noite de quarta-feira, dia 17, pela primeira rodada do Campeonato Mineiro, em sua primeira partida oficial como técnico do Carijó.

  Os quatro pontos principais foram: 1 – o Tupi não disputa o mesmo campeonato que Cruzeiro e Atlético; 2 – o time tem muito para crescer, principalmente com jogadores que ainda vão estrear 3 – o planejamento é chegar à semifinal e 4 – ficou surpreso com a derrota em casa do adversário de sábado em Juiz de Fora, o Uberlândia.

  (Tupi x Uberlândia está marcado para 17h de sábado, dia 20, no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio, com cobertura nas redes sociais do Toque de Bola).

 Reforços

 No início da noite desta quinta-feira, a Comissão Técnica recebeu boa notícia: o atacante Reis e o meia ofensivo Tchô tiveram seus nomes publicados no BID da CBF e estão à disposição para o compromisso de sábado. Restam agora as regularizações de Vitinho e Renato Kayser.

  Confira as respostas de Alexandre Barroso ainda no Mineirão:

  Avaliação da atuação e do resultado

 Alexandre Barroso:  “Em primeiro lugar, é um início de trabalho. Entramos em campo hoje com oito jogadores que não atuavam há mais de sete meses. Isso é muito pesado. Contra uma equipe muito qualificada que é o Cruzeiro. Tínhamos que ter um jogo com cem por cento de atenção. Fizemos um primeiro tempo em que era evidente que o Cruzeiro teria um volume de jogo muito maior, criar mais oportunidades, mas estivemos organizados. Segundo tempo em sete minutos que não nos organizamos, é fatal diante de uma equipe forte como o Cruzeiro. Para início de trabalho, nunca é bom começar com uma derrota. Mas a gente sabia que era um resultado normal dentro do Mineirão.

  Sabemos também que Cruzeiro e Atlético não são adversários nossos, isso tem que ser levado em consideração na contabilidade do Campeonato Mineiro. Como início de temporada, foi razoável. É uma equipe que tem muito espaço para evolução, dentro da nossa realidade, evidentemente. Saio insatisfeito com o resultado, mas satisfeito com a maneira como a equipe se portou.”

O Tupi é uma das poucas equipes no estado que tem o calendário “cheio” para a temporada (disputa a Série C do Brasileiro após o Mineiro). Dá para ter uma tranquilidade para o trabalho ao longo da temporada?

Rafinha foi um dos destaques em campo

Alexandre Barroso:  “O (Campeonato) Mineiro vai nos dizer isso. Acho que somos uma equipe qualificada a ficar entre os quatro. Não estou querendo dizer com isso que vamos fazê-lo. Mas é pensamento, é projeto, é planejamento para isso. Evidentemente, algumas peças serão trocadas ao longo do Campeonato Mineiro, visando a Série C. O mais importante é que o Tupi entra no início de temporada com uma equipe definida, formada, e com peças de reposição. E com três ou quatro peças que não entraram na estreia por força de contrato, transferências. Tem muito espaço ainda para a equipe crescer.”

Qual o prognóstico diante do Uberlândia em Juiz de Fora, considerando que o adversário perdeu em casa na estreia?

Alexandre Barroso:  “Jogo dificílimo, duro. Para mim, é uma surpresa o Uberlândia ter perdido em casa. É um campeonato duro, complicado. A Caldense também conseguiu um bom resultado fora. A gente vê o quanto será difícil o Campeonato Mineiro. Espero uma equipe qualificada, que tem o poder defensivo muito legal. Conheço alguns jogadores que estão lá. Mas é uma equipe que vai propor o jogo para sair de Juiz de Fora com um ponto, pelo menos. E temos que saber enfrentar essa adversidade. Mais uma vez um campeonato duro, equilibrado. Tirando os grandes da capital, é extremamente nivelado.”

 Clique aqui e veja detalhes da estreia do Uberlândia no Estadual

Robinho comemora primeiro gol

CRUZEIRO 2 x 0 TUPI
Motivo: 1ª rodada do Campeonato Mineiro
Data: 17/01/2018 (quarta-feira)
Local: Mineirão, em Belo Horizonte-MG
Renda: R$529.917,00
Público pagante: 33.187 pessoas
Público presente: 42.297 pessoas
Gols:  Robinho aos sete e Rafinha aos 15 minutos do segundo tempo
Árbitro: Murilo Francisco Misson Júnior (CBF)
Cruzeiro: Fábio; Lucas Romero, Léo, Murilo e Egídio; Henrique, Ariel Cabral, Robinho (Bruno Silva) e Rafinha (Rafael Sóbis); Fred e De Arrascaeta (Thiago Neves).
Técnico: Mano Menezes
Tupi: Vilar, Afonso, Sidimar, Wellington e Udson, Léo Costa, Francesco, Rodrigo Dias (João Vitor) e Paulinho Silva (Kalu), Rodrigo (Tiaguinho) e Patrick
Técnico: Alexandre Barroso
Cartões amarelos: Henrique e Murilo (Cruzeiro); Paulinho Silva e Sidimar (Tupi)

 

Texto: Toque de Bola, com ficha técnica do site do Cruzeiro 

Fotos: Bruno Haddad – Cruzeiro

 

Toque de Bola

Ivan Elias, associado do Panathlon Club de Juiz de Fora, é jornalista, formado em Comunicação Social pela UFJF. Trabalhou por mais de 11 anos no Sistema Solar de Comunicação (Rádio Solar e jornal Tribuna de Minas), em Juiz de Fora. Já foi freelancer da Folha de S. Paulo, atuou como produtor de matérias de TV e em 2007 e 2008 “defendeu” o Tupi, na Bancada Democrática do Alterosa Esporte, da TV Alterosa (SBT-Minas). É filiado à Associação Mineira de Cronistas Esportivos (AMCE) e Associação Brasileira de Cronistas Esportivos (Abrace).

Deixe seu comentário