JF Vôlei x Vôlei Renata(SP) sábado, 18h. Primeira vitória na Superliga? Siga no Toque de Bola

    Depois de duas derrotas em duas partidas disputadas até agora na Superliga masculina 2017/18, o JF Vôlei busca a primeira vitória neste sábado, 28, contra o Vôlei Renata às 18h, no ginásio da Faefid-UFJF. Só o triunfo interessa, uma vez que a equipe corre o risco de entrar na zona do descenso em caso de novo insucesso.

 Cobertura

  O Portal Toque de Bola anuncia a cobertura da partida, com informações sobre o andamento do jogo nas redes sociais e posteriormente as informações mais detalhadas e a repercussão no Portal.

 O apoio é de Plasc, Faculdade de Educação Física da UFJF, Prefeitura de Juiz de Fora e Hiperroll Embalagens.

Combate ao erro

   O time segue se preparando para tentar minimizar os erros que tem cometido nos jogos. O líbero argentino Juan Mendez acredita que isso será fundamental para uma retomada do JF Vôlei na competição.

“O problema é que nessa Superliga que está tão forte, se você comete um erro, esse erro te condena. Não é muito difícil ganhar um set cometendo três ou quatro erros. Às vezes a margem para ter um erro é mínima. E a gente treina todos os dias, manhã e tarde, para que esses erros não aconteçam e tentar procurar uma solução”, disse.

  Adami treina

  No treino que ocorreu na escola de Esportes do Sesi na tarde desta quinta-feira, 26, a equipe teve uma ausência. Para resolver questões particulares, o treinador Henrique Furtado não foi ao ginásio. O auxiliar Marcos Henrique comandou toda a atividade. O levantador Henrique Adami, que havia ficado de fora da última partida treinou normalmente com o restante dos jogadores e deve figurar no confronto do fim de semana.

  A ausência de Adami do último jogo causou um fato inusitado. Durante toda a partida contra o Montes Claros, o técnico Henrique Furtado não fez nenhuma substituição. Único levantador em quadra, Felipe Hernandez comentou sobre essa escolha do comandante.

  “Tirando o último set, todos os outros foram apertados. Os dois times estavam jogando muito bem, nós rodamos muito alto no “side out” e todo mundo estava tendo um desempenho bom. Além do entrosamento que estamos buscando, ninguém viu a necessidade de fazer uma substituição naquele momento já que o time estava rendendo tanto. Tirando o último set, em que algo poderia ter sido feito, mas mesmo assim estávamos sem opção, não poderíamos fazer a troca do 5×1, pois o Adami estava machucado”, afirmou Felipe.

Marcos Henrique, auxiliar técnico do JF Vôlei, no treino de quinta-feira, no ginásio do SESI Juiz de Fora

  Nervosismo admitido

   Mesmo sem fazer substituições, o JF Vôlei mostrou evolução em relação ao primeiro jogo. Para Juan, o excesso de nervosismo acaba atrapalhando os jogadores e faz com que em alguns momentos o desempenho não seja o esperado. “A cada jogo nos sentimos mais à vontade, com um pouco mais de confiança. Às vezes a gente quer demonstrar muito, tudo junto e meio que ficamos nervosos. Acho que é normal, porque é um time bem novo. Comparando com o Campeonato Mineiro, fizemos duas partidas boas, por momentos, e temos que tentar fazer com que esse bom momento se prolongue por mais tempo”, garante.

   Sobre o adversário, o líbero revelou que o grupo já está analisando-os. “Estamos estudando o Vôlei Renata desde quando a última partida terminou. É um time com jogadores muito conhecidos como o Vissotto, o Diogo… Uma equipe bem preparada taticamente. Por isso temos que jogar bem, principalmente, e a partir disso tentar conseguir a vitória”, falou Juan. Já Felipe diz que o JF Vôlei vai se utilizar da derrota do Vôlei Renata. “Eles vieram de um revés agora contra o Canoas e a gente vai explorar muito o que o próprio Canoas explorou também. Vamos em busca do resultado”, completa o levantador.

  Papai da semana

  Henrique Furtado viveu fortes emoções esta semana. Nasceu seu filho Théo. Na página do JF Vôlei no facebook (veja arte ao lado divulgada pela equipe), o treinador, que chegou a Juiz de Fora antes do início da Superliga 2016/17, fruto da parceria entre as duas equipes – JF Vôlei e Sada, agradeceu as mensagens recebidas desde o início da semana: “Muito obrigado JF Vôlei e a todos pelo carinho e pelas mensagens!Uma emoção indescritível!Grande abraço!!”

   Vôlei Brasil Kirin / Vôlei Renata

   A Brasil Kirin, empresa do ramo de bebidas não renovou o contrato com o time de vôlei masculino de Campinas. O Brasil Kirin, que pertencia ao grupo japonês Kirin, foi comprado pela multinacional holanandesa Heineken. Segundo o UOL, a aquisição ocorreu em fevereiro. Após o final da temporada 2015/2016, a equipe esteve ameaçada de desmanche e perdeu atletas importantes, que ajudaram o time a chegar ao vice-campeonato daquela edição, como o ponta Lucas Lóh e o levantador argentino Demián Gonzáles.

   A equipe terminou o campeonato de 2016/2017 em quarto lugar. Após a Superliga passada, outros dois jogadores deixaram o time: Maurício Souza e Tiago Brendle acertaram transferência para o Sesc.

    Houve a mudança no nome da equipe devido a troca de patrocinador master. A Selmi, uma das maiores industrias de alimentos do país detentora das marcas Renata e Galo. Sendo assim, a equipe teve o nome alterado para Vôlei Renata.

  Sob o comando do treinador argentino Horácio Dielo, o Vôlei Renata está em quinto lugar com três pontos na tabela.

  Segundo a página da equipe, além do time de vôlei masculino da Selmi, o projeto trabalha o lado social na cidade de Campinas. Desde 2010, há uma parceria com o Instituto Compartilhar, que tem como presidente o técnico Bernardinho. Esse trabalho consiste em assistir 450 crianças, entre 7 e 14 anos de idade, em cinco núcleos (escolas municipais), com aulas de mini-vôlei no contra turno escolar, na própria instituição de ensino.

   Outra ação realizada pelo Vôlei Renata é feita através da troca de ingressos para os jogos da equipe no Taquaral. Os bilhetes são trocados por um quilo de alimento não perecível e o total arrecadado é doado ao Banco Municipal da cidade, que possui 105 entidades cadastradas e beneficia, com essas doações, cerca de 45 mil pessoas. Desde 2010, já foram arrecadadas mais de 40 toneladas de alimento no Taquaral.

   Além destas duas ações, a equipe campineira promove outras atividades sociais como: clínicas de vôlei, ações ambientais (plantio de árvores, visitas a reservas ambientais), doação de sangue, visita a pacientes internados em hospitais e participação em campanhas beneficentes.

   “Quase” na final do Paulista

   Antes da disputa da Superliga, o time de Campinas disputou o Campeonato Paulista e chegou perto da vaga na decisão. Nos confrontos contra o Corinthians, venceu o primeiro por 3 a 0 (parciais de 25/17, 32/30 e 28/26), mas perdeu no Golden Set, o set-desempate, na segunda partida (25 a 23). 

  A competição paulista acabaria sendo vencida pelo Taubaté.

   Superliga 2017/2018

   No primeiro jogo da temporada 2017/18, a equipe venceu o Caramuru/Ponta Grossa por 3 a 0.

 Já no segundo jogo perdeu para o Lebes/Canoas de 3 a 0 com parciais de (25/20; 25/21 e 25/20). Segundo o site Voleibal  Interior.com.br o Vôlei Renata começou bem, sacando forte e conseguindo bloqueios com Vini e Mão. Os visitantes, no entanto, encaixaram o jogo e levaram a primeira parcial por 25 a 20. O técnico Horacio Dileo usou o banco de reservas, mas o time gaúcho seguiu melhor e abriu 2 a 0, levando o segundo set por 25 a 21.

  Apesar da larga desvantagem, o Vôlei Renata não desistiu do jogo e fez uma terceira parcial equilibrada, empatando o duelo na reta final (18 a 18). Canoas, porém, manteve a concentração e conseguiu fechar o jogo em ponto de bloqueio.

 O resultado em casa gerou até um pedido público de desculpas de Leandro Vissotto aos torcedores, publicado nas redes sociais do atleta.

O elenco

Levantador: Rodriguinho

Ponteiros: Diogo e Mão

Opostos: Leandro Vissoto

Centrais: Vini, Salsa e Júnior

Líbero: Santucci

Técnico: Horacio Dileo

 Jogo antecipado: Sada bate o Sesi

  Em jogo antecipado da décima rodada do turno da Superliga masculina de vôlei 17/18, melhor para o Sada Cruzeiro (MG). Nesta quinta-feira, dia 26, a equipe celeste jogou em casa e venceu o Sesi-SP por 3 sets a 1 (26/24, 25/23, 21/25 e 25/21), no ginásio do Riacho, em Contagem (MG). Foi a terceira vitória consecutiva do time do treinador Marcelo Mendez na competição. 

 Veja como ficou a classificação, já considerando o resultado do jogo antecipado, disputado na noite de quinta-feira.

Uriarte brilha

  O levantador Uriarte, do Sada Cruzeiro, brilhou, foi eleito o melhor da partida em votação popular no site da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) e ficou com o Troféu VivaVôlei CIMED. O jogador argentino comemorou a vitória e falou da sua primeira temporada em solo brasileiro. “Foi uma partida que nos apresentamos muito bem. É uma honra substituir um levantador como o William. Estou muito feliz de jogar pelo Sada Cruzeiro e esse início de trabalho tem sido muito positivo”, explicou Uriarte.

Pelo lado do Sesi-SP, o levantador William lamentou a derrota, mas ressaltou os bons momentos da equipe paulista na partida. “É difícil enfrentar o Sada Cruzeiro. É uma equipe muito bem montada. Conseguimos ter alguns bons momentos e jogamos de igual para igual, mas perdemos oportunidades no final dos sets, o que não pode acontecer ainda mais contra um time como o Sada Cruzeiro”, afirmou William.

O ponteiro Leal, do time celeste, foi o maior pontuador do confronto, com 15 pontos. As duas equipes voltarão à quadra neste sábado (28.10) pela terceira rodada do turno da Superliga masculina. O Sada Cruzeiro enfrentará o Copel Telecom Maringá (PR), às 18h30, no Chico Neto, em Maringá (PR). Já o Sesi-SP lutará pela reabilitação contra o Lebes Canoas (RS), no La Salle, em Canoas (RS).

  O JOGO

Sada x Sesi-SP: partida antecipada e vitória mineira

  O primeiro set começou equilibrado. Com um ataque rápido do central Simón, o Sada Cruzeiro fez 9/7. O central Lucão e o ponteiro Lipe cresceram de produção e o Sesi-SP empatou (14/14). Quando o ponteiro Lipe fez um ponto de saque (17/16), o treinador do Sada Cruzeiro, Marcelo Mendez, pediu tempo. A paralisação fez bem ao time mineiro que virou o marcador e abriu dois pontos (20/18). O final da parcial foi disputado ponto a ponto. Comandados pelo central Simón, o Sada Cruzeiro venceu o primeiro set por 26/24.

 O segundo set teve o início marcado pelo equilíbrio. Jogando com velocidade, o time paulista abriu três pontos (9/6). O central Simón conseguiu um ponto de saque e os cruzeirenses encostaram (10/9). O saque dos paulistas voltou a dificultar a recepção dos mineiros e a diferença no placar subiu para quatro pontos (13/9). O Sada Cruzeiro cresceu de produção e encostou (18/16). Se aproveitando dos erros dos paulistas, o time da casa virou o marcador (20/19). Numa bola pelo fundo do ponteiro Leal, o Sada Cruzeiro levou a melhor no segundo set por 25/23.

  O terceiro set começou disputado ponto a ponto. O treinador Rubinho trocou os centrais. Entrou Gustavão e saiu Aracaju. A substituição fez bem aos visitantes que viraram o marcador (11/8). Bem no bloqueio, o time da capital paulista abriu cinco pontos (17/12). Quando os visitantes fizeram 21/15, o treinador Marcelo Mendez pediu tempo. O Sesi-SP seguiu melhor até o final e venceu a terceira parcial por 25/21.

  O quarto set também iniciou equilibrado. Com um ponto de ataque do ponteiro Leal, o Sada Cruzeiro fez 7/6. Se aproveitando dos erros dos visitantes, os mineiros abriram dois pontos (10/8). Bem no bloqueio, os donos da casa fizeram 16/14. Liderados pelo levantador Uriarte, os donos da casa dominaram a parte final da parcial e venceram o set por 25/21 e o jogo por 3 sets a 1.

 EQUIPES:

Sada Cruzeiro – Uriarte, Evandro, Filipe, Leal, Simón e Isasc. Líbero – Serginho. Entraram – Éder Levi, Rodriguinho, Alemão . Técnico – Marcelo Mendez 

Sesi – SP – William, Alan, Lipe, Douglas, Lucão e Aracaju. Líbero – Pureza. Entraram – Evandro, Franco, Piá, Gustavão. Técnico – Rubinho

 

 

Texto: Toque de Bola, com informações complementares do site da CBV, das redes sociais do Vôlei Renata e pesquisa

Fotos: Toque de Bola e Renato Araújo – Sada

Artes: Toque de Bola, com informações da CBV

Edição: Toque de Bola

 

Deixe seu comentário