Com Leozinho na seleção da rodada, JF Vôlei busca vitória contra Montes Claros, que já afastou treinador

   Em busca de trazer na bagagem a primeira vitória na Superliga, o JF Vôlei vai ao Norte de Minas enfrentar o Montes Claros neste sábado, 21, às 11h, no ginásio Tancredo Neves, em jogo válido pela segunda rodada da Superliga.

   Clique sobre a imagem que deseja ampliar (artes ou fotos)

   Na partida de estreia da competição o JF Vôlei perdeu em casa para o Minas por 3 sets a 1.

   O adversário de sábado foi derrotado por Canoas, fora de casa, por 3 sets a 0 na rodada de abertura, também no sábado. No dia seguinte, a direção do MOC anunciou oficialmente a saída do treinador Chico dos Santos. Até o início da tarde desta quinta-feira, dia 19, o clube não informou o nome do novo comandante. O auxiliar técnico Sergio Luís Cunha pode seguir como treinador diante do JF.

  Leozinho na seleção da rodada

Seleção da primeira rodada da Superliga Masculina

 Mesmo com a derrota, um jogador em particular se destacou. Foi o recém-chegado ponteiro Leozinho, que entrou para a seleção da primeira rodada ao ser o maior pontuador do jogo, anotando 32 no total. “Esse foi um acontecimento novo, representa muito. Fiquei feliz, mas estou totalmente com os pés no chão. O difícil é se manter lá. E é isso o que eu espero de mim. Irei trabalhar duro para conseguir”, falou o camisa 7.

  O jogador de 22 anos veio para o JF Vôlei no final de agosto, emprestado pelo Sada Cruzeiro, e mesmo com a pouca idade e o pouco tempo no time juiz-forano, se tornou o capitão. Ele foi o responsável pela reação da equipe, que após um primeiro set ruim, conseguiu equilibrar a partida. “Fiz um bom jogo, foi uma bela atuação. Porém cometi erros em alguns momentos e preciso melhorar isso. Outra coisa em que preciso evoluir para o próximo jogo é meu saque viagem, pois contra o Minas não surtiu efeito. Mas saí da partida com um sentimento bom, apesar da derrota, vejo coisas boas”, garante.

   Leozinho fez 32 pontos, virando muitas bolas que complicaram a defesa do Minas. Ao todo foram 43 ataques no jogo, com um aproveitamento de 63% nesse fundamento. Além disso, fez também quatro pontos em bloqueios, um ace e ainda teve 55% de aproveitamento nas recepções – já que pelo bom desempenho na partida, o adversário forçava as bolas em cima do capitão. Foram 33 recepções no total.

SELEÇÃO DA PRIMEIRA RODADA
Levantador: Thiaguinho (Sesc-RJ)
Oposto: PV (Sesc-RJ)
Centrais: Matheus (Lebes Canoas) e Leandro Aracaju (Sesi-SP)
Ponteiros: Zanotti (Montes Claros e Leozinho (JF Vôlei)
Líbero: Pureza (Sesi-SP)

JF VÔLEI – ESTATÍSTICAS 1ª RODADA (fonte: CBV)

Raphael, bem no improviso

  Raphael também teve uma boa atuação. Apesar de atuar improvisado como oposto – sua posição de origem é ponta – o atleta também se destacou no duelo. O camisa seis marcou 13 pontos e atacou 24 vezes (aproveitamento de 50%). “O Raphael entrou muito bem de oposto na partida de sábado, mesmo não sendo a posição de origem dele, e nos ajudou muito. Acho que cada vez mais ele tem que estar preparado para uma troca direta assim”, afirmou Leozinho – lembrando que o JF Vôlei conta somente com um oposto no elenco que é o venezuelano Emerson Rodriguez.

 Errar menos

  Além disso o capitão também disse que os jogadores precisam diminuir os erros, que foram determinantes para o revés diante do Minas. “Acho que cada vez mais percebo como os detalhes fazem a diferença em um jogo equilibrado. A equipe em geral precisa reduzir os erros, temos que ser uma equipe que erre pouco”, revela.

  A performance dos dois jogadores deram esperança à torcida para uma virada no primeiro jogo. Mas não foi possível. Entretanto, suas boas exibições pode ser um indício de que o JF Vôlei tenha um futuro promissor na temporada.

 Sem treinador

Lance de Canoas 3 x 0 Montes Claros, pela primeira rodada da Superliga

  No vôlei, a rotatividade entre os treinadores é bem menos frequente, numa comparação com os clubes de futebol no Brasil. Por isso chamou a atenção a dispensa do técnico do adversário do JF Vôlei no sábado.

  De acordo com o site Espaço do Vôlei, Chico dos Santos foi contratado no início desta temporada e comandou  a equipe apenas em oito jogos oficiais pelo Pequi Atômico, com cinco derrotas e três vitórias.  

  Conforme o globoesporte.com, o treinador atua no voleibol há cerca de 40 anos e possui sete Ligas Mundiais, três Campeonatos Mundiais, um ouro olímpico em 2004, em Atenas, todos como assistente técnico da seleção brasileira masculina de vôlei. O último trabalho dele antes de assumir o Pequi Atômico foi no comando da Seleção de Portugal, há cerca de um ano. 

  No Campeonato Mineiro, o Montes Claros fez a segunda melhor campanha da fase classificatória vencendo três jogos e perdendo três, sendo dois deles diante do Sada/Cruzeiro, que acabou sendo campeão. Na semifinal perdeu para o Minas Tênis Clube, no ginásio Tancredo Neves, enquanto na estreia da Superliga 2017/2018, no sábado passado, os mineiros foram derrotados pelo Lebes Canoas, no ginásio La Salle.

   Por enquanto quem assume o Montes Claros é o auxiliar-técnico Sergio Luís Cunha, porém a diretoria deve ir ao mercado na busca de um novo comandante. 

  COMUNICADO OFICIAL

   “Em nota, a diretoria do Montes Claros Vôlei, vem a público comunicar que Chico dos Santos não é mais o técnico da equipe. O seu desligamento ocorreu na noite deste sábado (14). Por ora em seu lugar assume o auxiliar técnico Sergio Luís Cunha, até que novas definições sejam feitas. O clube agradece o empenho e dedicação de Chico dos Santos.”

   Bilheteria solidária

  O Montes Claros Vôlei fará sua primeira partida em casa. Neste jogo de estreias, parte da renda da bilheteria será destinada às vítimas da tragédia em Janaúba, ocorrida no último dia 05. A expectativa em torno deste jogo é grande.

   Para o experiente Alan, que ficou dois anos fora e retorna a Superliga nesta temporada, o momento é de buscar a recuperação. O jogador de 37 anos é um dos líderes do grupo mineiro e sabe da importância de um resultado positivo dentro de casa.

 “Não tivemos o início de Superliga que desejávamos. Começar com derrota nunca é bom, mas temos consciência que jogamos abaixo que podíamos. Agora vamos estrear em casa e, diante da nossa torcida, queremos a vitória de qualquer maneira”, afirmou Alan.

  O líbero do Montes Claros Vôlei, no entanto, sabe que seu time terá um adversário difícil pela frente. “Não vai ser um jogo fácil, temos que diminuir um pouco o número de erros que estamos cometendo durante a partida, mas vamos, sim, em busca da vitória. Todo jogo deve ser encarado como uma final, pois a Superliga está forte, e não podemos perder pontos dentro de casa”, complementou Alan.

Classificação da

Classificação

  Com os resultados da primeira rodada, o JF Vôlei ocupa a nona colocação. Pelo regulamento, os dez primeiros colocados estarão automaticamente classificados para a Superliga da próxima temporada. O time juiz-forano, antes denominado Vôlei UFJF, participa de sua sétima temporada consecutiva na principal competição do vôlei brasileiro, atual campeão olímpico no masculino.

  Na edição 2016/17, foi a primeira vez que o JF Vôlei alcançou os playoffs da competição. Diante do Taubaté (SP), a equipe paulista acabou confirmando o favoritisno e seguiu para as fases finais. O campeão é o Sada Cruzeiro.

 

Texto: Toque de Bola, com informações complementares do site da CBV, das redes sociais do Montes Claros Vôlei e do globoesporte.com

Fotos: Toque de Bola e Divulgação Canoas

Artes: Toque de Bola

Edição: Toque de Bola

Deixe seu comentário