Juiz-forano Artur Bitarello confirma boa fase, vence XTerra em Mangaratiba e lidera na faixa 25-29 anos

   

Artur no topo do pódio em Mangaratiba-RJ: temporada com ótimo desempenho

Em seu melhor momento, como ele mesmo define, o juiz-forano Artur Bitarello do Amaral conquistou neste domingo, dia 13, o título do XTerra Mountain Bike Cup Pro Xco Costa Verde, na faixa etária de 25 a 29 anos, disputada em Mangaratiba-RJ. Em prova de 37 quilômetros, divididas em quatro voltas, Artur fez o menor tempo e completou o percurso em 2 horas e 30 segundos.

   Amante do Mountain Bike (ciclismo de montanha) desde criança, Artur entrou de vez no ciclismo há 14 anos, e quando completou 13 participou da primeira competição oficial. Agora com 27, já foram aproximadamente 150 provas disputadas, construindo um currículo de peso.

   Só em 2017, Artur venceu três etapas do XTerra Brazil (Ipatinga-MG, Ilhabela-SP e Mangaratiba-RJ), além de ter obtido uma segunda posição na etapa de Conceição de Ibitipoca(distrito de Lima Duarte-MG). A sequência de bons resultados garantiu ao atleta a liderança em sua faixa etária.

Com o treinador Daniel Grossi, juiz-forano que venceu na categoria Elite

  Controle e cabeça no lugar

   Sobre a vitória na última prova em Mangaratiba, Artur fez questão de ressaltar as dificuldades superadas: “Tive problemas mecânicos já na terceira volta, que reduziram minhas marchas de 20 para oito. Tive que usar minha experiência para controlar o ritmo na quarta volta para garantir o pódio. Se fosse mais afoito, não conseguiria. Isso me ajudou”, avalia.

  Líder do ranking 25-29 anos do XTerra com 267 pontos, Artur destaca também que individualmente essa é a melhor temporada dele: “Esta é a minha melhor temporada. Fiz 12 competições e peguei nove pódios, sendo três primeiros lugares.”

   Dupla jornada

  Mas se engana quem acha que os resultados caíram do céu. O atleta divide a rotina diária de muito treinamento com a empresa que administra: “Hoje treino cinco vezes por semana com dois dias de descanso, que são às terças e sextas-feiras. Aproximadamente 12 horas de treinos, dez de ciclismo e duas de fortalecimento na academia. O esporte tem um grande valor na minha vida, como distração, realização pessoal, saúde e amizade pois sou administrador de empresas como profissão. Trabalho em uma construtora de loteamentos. Meu horário é das 8h às 12h e 14h às 18h, de segunda a sexta-feira. Eles me incentivam financiando as inscrições das competições. Durante a semana treino às 05h30 da manhã o ciclismo e após às 18h faço a academia”

 Sobre o momento do ciclismo de montanha, Artur desabafa: “O ciclismo no Brasil tem crescido bastante nos últimos anos, tanto em número de competições quanto em atletas, principalmente depois das Olimpíadas, mas ainda falta muito incentivo das autoridades, prefeituras apoiarem eventos, locais de treinamento e respeito dos motoristas. Juiz de Fora sempre foi o celeiro desse esporte. Aqui temos campeões brasileiros e pan-americanos, muitas lojas e oficinas especializadas em ciclismo competitivo, porém temos os mesmos problemas nacionais”.

  Ainda este ano, Artur vai em busca de novas conquistas, veja a programação do ciclista para o restante do ano: em 27 de agosto, XTerra Pedra Azul, no Espírito Santo; 2 e 3 de setembro, Ibitipoca Trip Trail, 10 de  setembro, Desafio de ciclismo em Juiz de Fora, 25 de setembro, Bike Race Brasil em Ubá e dia 1º de outubro, XTerra Tiradentes.                

  Artur tem apoio de Aelson F. Amaral Fotografias (aqui é “paitrocínio”), Frederico Godinho Imóveis, One Cycles, Predial Godinho, Nutricionista Rhaissa De Landa e Black Fitness.               

                    Como funciona o XTerra

   O XTerra nasceu em 1996, no Hawaii, criado pelo então atleta Tom Kiely, como a primeira prova de triathlon off-road do mundo.

   No Brasil, o XTerra começou em Ilhabela (SP), em 2005, apenas com a prova de triathlon off-road, com aproximadamente 300 atletas e até então pouco conhecida entre os brasileiros. Em evento anual, uma das etapas do circuito XTerra no Brasil é escolhida para ser classificatória para o XTerra World Championship, que acontece na ilha de Maui, no Hawaii e reúne os melhores atletas do mundo.

  O XTerra Brazil distribui 50 vagas para os mais bem colocados triatletas por faixa etária, masculino e feminino, para a grande final com a seleção do triathlon off-road mundial. São reunidos 800 atletas de 32 países para disputar em um percurso extremamente desafiador no terreno vulcânico da ilha americana.

  Atualmente, o XTerra é um festival multi esportivo que possui provas de Triathlon off-road, Night Run, Trail Run, MTB CUP, MTB Enduro, Endurance, Swim Challenge, e Kids Mini Corrida, que recebe todos os tipos de atletas, de amadores à profissionais.

 

Texto: Ayupe Júnior, estagiário do Toque de Bola, com edição e supervisão Ivan Elias, Toque de Bola

Fotos: Thiago Lemos – X Terra e Divulgação

 

Deixe seu comentário