Camisa 10 e capitão, Kássio joga “em casa” pelo América contra Uberabinha-UFJF. Com vídeo no Toque

 

Confira vídeo com gols da rodada dupla

    Kássio Micheli, o Kassinho, 16 anos, natural de Juiz de Fora, mas que entrou em campo com a camisa 10 e a faixa de capitão do América, na categoria sub-17, foi o destaque na rodada dupla pelo Campeonato Mineiro de Base, na ensolarada manhã  de sábado, 27, no campo de futebol da Faculdade de Educação Física – a Faefid, na Universidade Federal de  Juiz de Fora.

   Como sempre ocorre no formato da competição,  são dois jogos seguidos entre os times sub-15 e sub-17.  Nas duas oportunidades, o Coelho acabou superando o Uberabinha-UFJF. Os resultados foram 3 a 0 (sub-15) e 1 a 0 (sub-17).

Kássio contou com apoio de dezenas de familiares na UFJF

    Visitante “caseiro”

   Nascido em 2000, Kássio completa 17 anos em 2017 e joga futebol desde os cinco anos idade. “Comecei no Sport Club, com o Gérson William, depois passei por Ubá, tive uma passagem rápida no Fluminense, fiquei um ano no Cruzeiro e cheguei até aqui, no América, onde estou muito feliz”, comenta.

    Sobre a oportunidade de atuar na cidade natal, o meia revela que ficou ansioso pela partida. “No momento que saiu a tabela dos jogos, e vi que iria jogar em Juiz de Fora, fiquei muito entusiasmado. Sempre foi um sonho meu voltar a jogar aqui por um time grande, com a família na arquibancada, rever os amigos e atuar contra os amigos que eu jogava junto desde pequeno. É uma emoção muito grande”, disse.

   Jovem já experiente

 

Meia, camisa 10 e capitão do Coelho, espera defender a seleção brasileira no Mundial

 O camisa dez e capitão do time sub-17 do Coelho chegou à seleção brasileira da categoria em 2016 e teve quatro convocações até agora. Uma lesão na coluna, porém, forçou o juiz-forano a ficar afastado por cinco meses: “A CBF pediu para ele tirar o passaporte e ele tirou, mas a lesão acabou atrapalhando. Esse ano tem o Mundial em outubro e, se Deus quiser, ele estará convocado. O treinador já está perguntando por ele aqui no América”, revela Kilver Micheli, pai do jogador.

     Mesmo longe do filho, Kilver diz que o jovem está realizando um sonho de todos, e destaca a dedicação da promessa: “Fico muito orgulhoso porque a trajetória dele é muito bacana. Ele saiu de casa muito novo, com dez anos de idade e foi muito perseverante até chegar à seleção sub-17. Então tenho muito orgulho mesmo”. “É a primeira vez que ele vem jogar aqui na nossa presença, fico até emocionado. É difícil ter um filho longe, mas é um sonho nosso e principalmente dele. Estou muito contente, ele está no caminho e tenho certeza que ele vai chegar ao profissional”, completa.

 

Para Gabriel, folga na tabela e duas semanas de treino serão importantes para Uberabinha-UFJF

 Sub-17: Uberabinha-UFJF 0 x 1 América

   No sub-17, o jogo foi mais parelho, com bastante disputa no meio-campo, sem muitas chances de gol. O América mantinha a posse de bola e tentava chegar pelos lados, enquanto o Uberabinha não conseguia sair em velocidade. Aos 19 minutos do primeiro tempo, em contra-ataque rápido, oriundo de uma falta cometida pelos anfitriões na direita, o Coelho sai em velocidade e após boa troca de passes marca um belo gol, 1 a 0. O jogo permanece truncado e o resultado se manteve até o final da partida.

    Gabriel Gomes, meio campo da equipe juiz-forana, admite que o América foi mais eficiente: “O desempenho da equipe foi bom, apesar de ter perdido algumas chances. O time deles, quando teve a oportunidade, soube fazer. A nossa equipe vai treinar bastante nessas duas semanas, para entrar forte contra o próximo adversário e ganhar, visando à classificação para o Hexagonal Final”.

  Sub-15: Uberabinha-UFJF 0 x 3 América

  Na categoria sub-15, o time da casa até fez um bom primeiro tempo, bem postado, com as linhas próximas e equilibrando as ações da partida. Criou algumas situações de gol, mas desperdiçou duas chances claras. Já no último lance do primeiro tempo, em bola recuada, o goleiro do Uberabinha tentou driblar na pequena área, mas o atacante foi mais rápido e mandou para gol, assinalando o primeiro. A equipe de Juiz de Fora sentiu o gol e não conseguiu levar perigo para a defesa do América.  Outros dois erros individuais do Uberabinha deram números finais à partida, 3 a 0 para o time da capital mineira.

    Thadeu Luiz, treinador do Uberabinha, avaliou que “o time entrou muito bem, com a proposta de esperar mais o América e conseguir aproveitar as chances. Criamos duas ótimas oportunidades no início e não fizemos o gol. E quase no último lance do primeiro tempo, em um erro individual, sofremos o gol e isso fez com que o nosso time se abatesse. Não conseguimos reagir no segundo tempo. Levamos mais dois gols no final também por erro. Tentei mudar algumas peças no segundo tempo mas não surtiu efeito. Agora é continuar trabalhando”.

Campanha

   Em cinco partidas disputadas o Uberabinha sub-15 venceu apenas uma, ocupando o quarto lugar na tabela com três pontos, pelo grupo C. Com o mesmo número de partidas, o sub-17 está na segunda colocação do grupo C, com seis pontos, fruto de duas vitórias.

   A equipe folga na próxima rodada e só volta a atuar no dia 10 de junho, pela sétima rodada do mineiro. Tanto o sub-15 quanto no sub-17 recebem o Social de São João Del Rei, às 9h e 11h, novamente no campo da UFJF.

   A direção do Centro de Futebol da UFJF solicitou à Secretaria de  Esporte  e Lazer a cessão do Estádio Municipal Radialista Mário Helênio para as partidas do Campeonato Mineiro, mas não foi atendida.

Classificação Campeonato Mineiro Sub-17 (Clique sobre a imagem para ampliar. Fonte: Federação Mineira de Futebol)

Classificação Campeonato Mineiro Sub-15 (Clique sobre a imagem para ampliar. Fonte: Federação Mineira de Futebol)

Veja fotos da rodada dupla – Toque de Bola

 

Texto, fotos e vídeo: Toque de Bola, com participação de Patrick Alves e Ayupe Júnior e edição Ivan Elias

Deixe seu comentário