Com novidades, Uberabinha-UFJF estreia na Primeira Divisão do Mineiro

 

 Após três meses se preparando para a disputa da elite do Campeonato Mineiro de Base, o  Uberabinha/UFJF estreia neste sábado, 29, contra o Dínamo Esporte Clube, de Araxá- MG, em rodada dupla.

   A equipe sub-15, treinada por Thadeu Luiz, entra em campo às 9h. Em seguida, às 11h, é a vez da estreia do time sub-17, comandado por Alex Nacif. Os jogos serão disputados no Centro Olímpico, no campo da FAEFID, na UFJF e a entrada é gratuita.

   Quem chegou

    Finalizando os últimos detalhes, as equipes treinaram confiante na tarde de quinta-feira, 27. No primeiro ano de parceria entre o projeto do Núcleo UFJF e uma equipe de futebol amador tradicional, Uberabinha, em 2016, foi conquistado o  acesso para a Primeira Divisão do Futebol estadual. O sub-15 sagrou-se campeão e o sub-17 ficou com o vice-campeonato e ambos subiram para a divisão principal.

   Marquinhos e Lucas Bravo, de Ponte Nova, e Carlos e Euller, de Manhuaçu, são os quatro reforços do time para a primeira divisão. Além disso, três atletas que foram destaque no ano passado hoje integram a equipe do Tupynambás; Ronaldo, que era o capitão, Pedro, atacante, e o lateral esquerdo  Arthur.

 

   Matta: “Nosso primeiro objetivo é não cair”   

   O coordenador do projeto Futebol UFJF, Marcelo Matta, em entrevista ao Toque de Bola, revela que o principal objetivo é não cair: “Queria primeiro manifestar nossa alegria com relação a essa situação que estamos vivendo na atualidade. Um projeto que surgiu há três anos e já disputarmos uma primeira divisão é motivo de orgulho. Treinamos muito, lutamos bastante para chegar aqui hoje. São atletas que em sua maioria têm dificuldade de vir treinar, dificuldade até de alimentação. E ver esse sonho de uma primeira divisão se tornar realidade é muito gratificante e também é um sinal que nossas metas estão sendo traçadas. É um desafio para todo mundo e a gente sabe, porque é através desses desafios que vem um melhor desenvolvimento. Nossa expectativa é não cair, nos mantermos na primeira divisão. Seria muito bom classificarmos para o hexagonal final. Precisamos de mais dez jogos e uma segunda fase, onde o nível de exigência é altíssimo e isso consequentemente seria muito importante para os nossos atletas,” avaliou o coordenador.

 

  Hexagonal “seria o ápice”

    Segundo Alex Nascif treinador da equipe sub-17 esse ano será um ano diferente de uma competição de alto nível para os atletas: “Em 2017, fica mais difícil por ser primeira divisão. Vamos enfrentar Atlético, América e Cruzeiro, que são equipes de estrutura maior que a nossa. Eu costumo trabalhar com objetivos menores para alcançar objetivos maiores, o nosso primeiro objetivo hoje é não cair, não voltar para a segunda divisão, por isso temos uma meta de pontuação. Conseguir a hexagonal final seria o ápice do projeto,” comentou Nascif

 “Vamos entrar bem sábado, claro que tem um pouco de ansiedade por parte dos envolvidos, mas estamos controlando para que não atrapalhe os atletas. Acredito muito em nossa equipe no trabalho que vem sendo feito, e a maioria estão conosco desde o inicio do projeto, eu acredito no nosso grupo,” enfatizou Thadeu Luiz Treinador do sub- 15

 

  Quem não sonhou em ser um jogador de futebol?

Lucas Bravo, Carlos, Euller e Marquinho são novidades na equipe sub-17

  Para muitos atletas, participar de um campeonato de primeira divisão de base é a realização de um sonho e uma oportunidade enorme de seguir carreira como jogador. Diariamente vários atletas se dedicam entre as quatro linhas com a expectativa de um dia se tornar um atleta profissional. Os novos reforços do sub-17 da equipe do Uberabinha/UFJF contaram ao Toque de Bola um pouco desse sonho: “Primeira vez que vou participar de um campeonato mineiro de Base. Estou ansioso, quero dar meu melhor, e hoje estou aqui para tentar virar profissional,” contou ao Toque o atacante Marquinho.

   Não é novidade que muitos atletas saem de casa para ter uma melhor oportunidade e não é para diferente esses jovens atletas. Patrick, que chegou do Rio Grande do Sul, não mediu esforços para jogar o mineiro sub-17 esse ano e poder mostrar futebol para os times grandes que o Uberabinha enfrentar: “Minha prima viu que teria peneira aqui e me avisou, não pensei duas vezes e vim fazer a seletiva. Quero ter bagagem e um bom currículo, poder mostrar meu futebol para eles,” diz um empolgado Patrick.

    Já os irmãos Carlos e Euller, apoiados pela família, também se mudaram para Juiz de Fora para realizar um sonho de toda a família: “Espero que a gente faça uma grande estreia. Os três pontos dentro de casa já ajudam para não passarmos sufoco mais pra frente.  Eu e meu irmão viemos de Manhuaçu e tanto a gente como nossa família que nos ajuda e apoia sabemos o quanto estar aqui hoje vai nos ajudar no futuro,” comentou Carlos.

 “Quero que a gente consiga fazer o trabalho bem feito e que possamos sair com a vitoria. É uma oportunidade muito boa porque vamos pegar grande clubes, vamos lutar para chegar o mais longe possível nessa competição,” enfatizou Lucas Bravo.

 

Texto: Toque de Bola, com reportagem de Elisa Ladeira

Fotos:  Toque de Bola

Edição: Toque de  Bola

Deixe seu comentário