Classificado e com bastidores agitados, Tupynambás despede-se da primeira fase do Módulo 2

    

Tupynambás vem de arrancada impressionante no Módulo 2 e tem último jogo antes do hexagonal

 Classificado com antecedência para o hexagonal decisivo, em arrancada impressionante – quatro vitórias consecutivas, o Tupynambás encerra neste sábado, dia 1º, sua participação na primeira fase do Módulo 2 do Campeonato Mineiro, diante do Social, às 16h, em Coronel Fabriciano.

   Campeão da Segundona Mineira na temporada 2016, o clube agora está a dez jogos do acesso à divisão principal do futebol estadual. Pelo regulamento, as seis equipes estarão se enfrentando em turno e returno e as duas melhores pontuações vão significar o acesso ao Módulo 1 em 2018.

  Tu-Tu volta?

     Como o Tupi já assegurou matematicamente sua permanência na primeira divisão após a vitória sobre o Villa  Nova, a ascensão do Baeta poderá reviver os tempos em que a cidade chegou a ter duas equipes entre as principais de Minas.

 

   Alberto fica?

   Na semana que tinha tudo para ser tranquila e favorável, em função da classificação antecipada e da evolução do time no momento que se definiram as vagas, duas informações deixaram os bastidores agitados. Na terça-feira, o Villa Nova, de Nova Lima, anunciou que conta a partir de agora com o atual gestor do futebol do Tupynambás. O clube juiz-forano divulgou, em  nota publicada no site, que o fato de o dirigente ter assumido um compromisso com outro clube não implicará em sua saída do Leão do Poço Rico.

   O texto do Villa Nova diz que Alberto “estava no Tupynambás”. Já a informação publicada posteriormente pela assessoria do Baeta garante que ele “segue no comando do Baeta em seu mesmo cargo”.

Adê voltou?

   Outra aparição desta semana na mídia foi a do atacante Ademílson. O veterano goleador que defendeu o Tupi e no ano passado vestiu as cores do Leão não disputou nenhuma partida pelo clube este ano, mas participou do treino de quinta-feira no estádio José Paiz Soares, sem que nada oficial tenha sido anunciado.

  Na primeira entrevista do comando do futebol do Tupynambás e da Comissão Técnica este ano, o dirigente Simão informou aos jornalistas, naquela oportunidade, início dos trabalhos, em janeiro, que estava em contato permanente  com Ademilson em busca de um acerto para sua continuidade no comando de ataque alvirrubro. Depois, não tocou mais no assunto publicamente.

    Vagas garantidas              

   Com a vitória por 2 a 1 sobre o Guarani, o Nacional de Muriaé também confirmou seu lugar na próxima fase da competição. Os gols foram de Lucas Hulk e Guilherme, descontando Warley para o Guarani.
 
     Ao fim da penúltima rodada da primeira fase da competição, já conhecemos os seis times que disputarão a etapa decisiva do torneio de acesso à elite estadual. São eles: Betinense, Tupynambás e Nacional, pelo grupo A. No grupo B, Patrocinense, Uberaba e Boa seguem em frente na disputa pelo troféu e pelas duas vagas para o Módulo I.

     Ludyo destaca confiança

     Apesar de admitir que o resultado do jogo deste sábado diante do Guarani, fora de casa, não vai provocar qualquer alteração – o Baeta já está classificado e o adversário sem chances, o treinador do Tupynambás, Lúdyo Santos, acredita que a atuação é importante em função da ótima sequência de resultados da equipe – quatro vitórias consecutivas: “Nosso grupo se fortalece muito, a confiança para definir uma jogada, a confiança para achar um passe de primeira, a confiança para fazer uma grande jogada. Acaba se fortalecendo nesse sentindo, temos que ter equilíbrio e entender que a competição agora é outra. Todas as equipes vão chegar de uma forma vitoriosa e a confiança será para todos. A gente precisa agora adaptar ao o que é essa competição no hexagonal para entrar um pouquinho mais forte, um pouquinho mais equilibrado. Que talvez seja um lado mais cruel da competição. Agora, não se admite um número de erros que aconteceu nessa fase classificatória. Erros que eu falo não são erros técnicos em si, são erros de tomada de decisão, uma leitura no tempo errado.  Porque na competição agora o jogo fica um pouco mais veloz.”

    Veja outros pontos destacados pelo treinador após a confirmação da vaga no hexagonal pelo clube do bairro PoçoRico:

     Tranquilidade

“Desde a montagem do elenco a gente sabia que seria uma competição muito difícil, principalmente pela adaptação dos nossos atletas ao futebol profissional e a competição em si. Mas em todo momento a gente vem pregando tranquilidade. Tranquilidade no trabalho, no dia a dia, e principalmente foco. Porque o potencial dos nossos atletas nós já conhecemos, são atletas bem formados, que já passaram por grandes clubes, e que naturalmente poderiam  apresentar uma evolução e uma qualidade de jogo bem interessante.”

  Oscilação e juventude

“Sinto um pouco pela idade e durante a competição essa oscilação tem acontecido cada vez menos. O que me deixa bem satisfeito. De certa forma não fiquei surpreso com os resultados porque era algo planejado. Que a equipe viesse crescendo durante a competição. Pela análise que fazíamos dos adversários a gente tinha essa expectativa, que no dia que tivéssemos a primeira vitória o nosso dia a dia ficaria um pouco mais confiante. Para naturalmente ter uma sequência vitoriosa como essa.”

   Triunfo sobre o Betinense

“Alguns modelos de jogo, algumas formatações, que eu levo comigo há alguns anos e no dia a dia tenho tentado implementar isso. O futebol é um jogo de estratégia, e a gente precisava naquele momento do jogo fazer um preenchimento do campo. Porque o Betinense tinha conseguido encaixar a marcação e estávamos tendo pouca variação dentro do modelo proposto, e a questão do futebol, vínhamos com três atacantes e não estávamos construindo. E ai eu optei por colocar três volantes pra gente conseguir uma circulação melhor de bola. E conseguir fazer as dobras melhores pelos setores e atendendo as infiltrações, que era algo que eu achava que conseguiríamos naquele momento. Isso que a gente vem trabalhando no dia  a dia, as jogadas de velocidade, o conhecimento, achar a jogada no tempo certo e graças a Deus fomos muito felizes nisso.”

O elenco pode ganhar reforços?

“A gente tenta ter opções para variações, lesões e suspensões, que é algo que sabemos que é recorrente no futebol. E mais do que nunca agora no hexagonal vamos precisar sentar, planejar, já temos algumas conversas de possíveis atletas.”

 O goleiro Cezar destacou: “Muitas pessoas não acreditavam na gente, muitas pessoas começaram a falar mal quando começamos com duas derrotas e um empate. Mas a gente sempre acreditou, e sempre buscou, trabalhamos firme. Buscamos estar tranquilos para conseguir essas vitórias. Tinha certeza que esse grupo era forte, que iríamos brigar por essa classificação. E graças a Deus nos classificamos antecipadamente. Isso já dá uma tranquilidade para continuar trabalhando e já começar a trabalhar para o hexagonal.”

  Já o volante Assis peça importante no triunfo sobre o Betinense, lembrou do período que ficou afastado por lesão: Graças a Deus voltei marcando, e graças aos tratamentos e fisioterapias em Belo Horizonte eu também tive um tratamento muito bom. E é sempre bom voltar marcando gol,  deu tudo certo e classificamos. Futebol é uma coisa emocionante. Um dia você pode estar lá em baixo no outro lá em cima. A gente vem trabalhando dia a dia. O professor Ludyo vem fazendo um grande trabalho, a evolução iria acontecer uma hora ou outra iria acontecer. Ficamos felizes por isso.”

 

 

 

Texto, artes e edição: Toque de Bola (se preferir, clique sobre cada arte para ampliar a imagem), com informações do site da Federação Mineira de Futebol

 

 

 

 

 

 

Deixe seu comentário