Tem Meia Maratona? Então é dia de basquete na Avenida Brasil

Nem todos os presentes na Meia Maratona de Juiz de Fora pensavam na corrida. Os jovens Lorenzo de Oliveira, de 13 anos, e Pedro Henrique, de 11, aproveitaram o trânsito interditado por conta da prova para jogar basquete no meio da Avenida Brasil, mesmo sem a presença de uma cesta e com o risco da bola parar no Rio Paraibuna: “Já tentei correr, mas vou muito rápido e chega uma hora no percurso que canso. Gosto mesmo é de basquete e futsal”, contou Lorenzo, que inclusive participou, pelo Colégio São Mateus, da Copa Toque de Bola de Futsal.

A divisão entre as duas modalidades não acompanha Pedro Henrique. O garoto, inclusive, já faz escolinha de basquete: “Jogo no time sub-13 do Sport. Ainda não tentei corrida e por enquanto não penso em tentar, prefiro basquete mesmo”, garantiu.

Lorenzo (esquerda) e Pedro Henrique aproveitaram Meia Maratona para o basquete de rua, na Avenida Brasil
Lorenzo (esquerda) e Pedro Henrique aproveitaram Meia Maratona para o basquete de rua, na Avenida Brasil

Torcida na NBA

Lorenzo e Pedro Henrique vivem a expectativa de seus ídolos na modalidade levarem o título interclubes mais cobiçado no planeta. Com as finais do basquete norte-americano entre o Golden State Warriors, comandado pelo armador Stephen Curry, e o Cleveland Cavaliers, do ala LeBron James, considerado por muitos o maior jogador da atualidade, os jovens juizforanos não deixam de acompanhar as decisões.

“Estou torcendo para o Golden State, prefiro o Curry com suas bolas de três. Ainda vejo a NBB e sou flamenguista no basquete, porque no futebol sou Fluminense”, revelou Lorenzo. Já seu amigo, Pedro Henrique, está confiante na virada dos Cavs: “Gosto mais do LeBron, então estou torcendo pra Cleveland, acho que vão vencer”.

Disputada em melhor de sete confrontos, o Golden State vai vencendo por 3 a 2 e pode levar o título já na próxima terça-feira, 16, data do sexto encontro entre as franquias norte-americanas pela decisão da NBA.

Ausência de cesta e proximidade do Rio Paraibuna não impediram a diversão dos jovens
Ausência de cesta e proximidade do Rio Paraibuna não impediram a diversão dos jovens

 

Texto: Bruno Kaehler

Fotos: Toque de Bola

O Toque de Bola é administrado pela www.mistoquentecomunicacao.com.br

Deixe seu comentário