Nery, treinador do Minas: “Se jogar preocupado com a arbitragem, você não joga vôlei”

No último jogo do ano pela Superliga masculina 2014/15 em Juiz de Fora o clima ficou tenso. O Minas venceu a UFJF por 3 sets a 0 (15/25, 22/25 e 27/29) e logo após a partida, a comissão juiz forana reclamou veementemente dos árbitros. A equipe da capital mineira saiu contente com o resultado, principalmente com a virada no terceiro set, e o treinador Nery Tambeiro fez questão de minimizar a influência da arbitragem no resultado.

“As dúvidas acontecem todo jogo, cabe ao time pedir a bola que acha que é justo. Mas não aconteceu, a arbitragem não volta atrás. O certo é esquecer tudo para ter tranquilidade e ir ponto a ponto. Se você jogar preocupado com a arbitragem você não joga vôlei. Não acho que isso foi um problema hoje, a arbitragem não prejudicou”, comentou o treinador do Minas.

 

Treinador do Minas, Nery Tambeiro, em entrevista ao Toque de Bola
Treinador do Minas, Nery Tambeiro, em entrevista ao Toque de Bola

  Extra-quadra

Sobre o confronto, Nery destacou que a pressão sobre a arbitragem era externa e que os atletas se comportaram da melhor maneira possível em quadra. Para ele, a UFJF tem condições de se recuperar e chegar aos playoffs. “Eu acho que os dois primeiros sets não tiveram tensão. No terceiro, a UFJF estava na frente e nós, ponto a ponto, conseguimos recuperar. Dentro de quadra não tinha essa tensão, e sim extra-quadra. A pressão veio do pessoal de fora. Os jogadores fazem o papel deles, cada um dando o seu melhor, e vence quem estiver melhor no dia. Mas Juiz de Fora tem um time que vai crescer no returno, precisa de tranquilidade, já que o objetivo é ficar entre os oito e classificar aos playoffs. Eles têm total condição para isso”.

  Muita gente?

O supervisor do Minas, Carlos Alberto Villar Castanheira, conhecido como Cebola, questionou o delegado da partida em meio ao clima tenso após o jogo, sobre o que considerou número excessivo de integrantes da Comissão Técnica da UFJF com acesso à quadra, e recebeu como resposta que, além da comissão técnica, o time mandante tem direito a ter mais três pessoas do seu staff com acesso liberado.

Vencedor do Troféu Viva Vôlei, Samuel destacou reação do Minas no terceiro set em entrevista ao Toque de Bola
Vencedor do Troféu Viva Vôlei, Samuel destacou reação do Minas no terceiro set em entrevista ao Toque de Bola

 

Jogo difícil

O ponteiro do Minas, Samuel, vencedor do troféu Viva Vôlei como melhor em quadra, afirmou ter sido um jogo bastante complicado. Em sua opinião, a arbitragem foi bem no geral. “Foi um jogo difícil, sabemos que Juiz de Fora tem um time bem estruturado. No terceiro set começamos devagar e a UFJF, que tem um bom elenco, foi com tudo pra cima, mas no fim buscamos os pontos e conseguimos a vitória por 3 a 0. Durante o jogo acredito que a arbitragem foi bem, no final não vi o que aconteceu”, concluiu.

O próximo confronto do time de Belo Horizonte será em casa contra os paranaenses do Ziober Maringá, dia 7 de janeiro às 19h30h.

 

Texto: Guilherme Fernandes, com entrevistas concedidas durante a transmissão da partida pela web rádio do Toque de Bola

Fotos: Toque de Bola

 

Toque de Bola

Ivan Elias, associado do Panathlon Club de Juiz de Fora, é jornalista, formado em Comunicação Social pela UFJF. Trabalhou por mais de 11 anos no Sistema Solar de Comunicação (Rádio Solar e jornal Tribuna de Minas), em Juiz de Fora. Já foi freelancer da Folha de S. Paulo, atuou como produtor de matérias de TV e em 2007 e 2008 “defendeu” o Tupi, na Bancada Democrática do Alterosa Esporte, da TV Alterosa (SBT-Minas). É filiado à Associação Mineira de Cronistas Esportivos (AMCE) e Associação Brasileira de Cronistas Esportivos (Abrace).

Deixe seu comentário