Levantador da UFJF, Rodrigo: “Acho que houve uma mudança pessoal”

A situação após a derrota para São José não era, de longe, agradável para o elenco da UFJF. O jogo contra o Ziober Maringá, no entanto, mostrou aos torcedores uma equipe unida, vibrante e disposta a reagir com a urgência necessária. Com variação de jogadas efetiva no duelo contra os paranaenses e um saque que desequilibrou, principalmente na virada espetacular do segundo set, o capitão e levantador da Federal, Rodrigo Ribeiro, viu mudanças individuais desencadearem em um ganho de força no conjunto.

“Nós conversamos e decidimos que daquele jeito não podia ficar. Acho que houve uma mudança pessoal, pelos nossos objetivos serem maiores nesta competição, porque o trabalho continua o mesmo. E nessa vitória o comportamento do grupo foi o mais importante. Todo mundo junto independente de erro e acerto”, avaliou Rodrigo, lembrando o teor da conversa do diretor técnico da UFJF, Maurício Bara, com a delegação logo após a melancólica derrota para São José.

“O Maurício falou com a gente com muita sinceridade, expôs coisas do projeto e não que nós não tínhamos comprado a ideia, muito pelo contrário, defendemos a UFJF de todo coração, mas ele pediu para que nós nos apoiássemos um no outro e fortalecer o grupo”, revelou.

20141206_195742
Além da variação nos levantamentos, saque de Rodrigo foi essencial para vitória da UFJF

Postura oposta

Da água para o vinho. Assim foi a mudança de comportamento do oposto da Federal, Bergamo, da partida contra São José, para a diante do Ziober Maringá. Contra São José, Bergamo anotou 11 pontos, sendo 10 de ataque em 30 tentativas. Já contra os paranaenses, o aproveitamento melhorou: dos 14 pontos de Bergamo, 13 foram de ataques, após 24 tentativas.

O jogador, no entanto, preferiu enfatizar o crescimento do grupo como motivo da vitória do último sábado: “Não só eu, mas a equipe inteira entrou muito focada na vitória. Sabíamos que era muito importante depois da situação que nós nos colocamos depois do último jogo. Foram muitas conversas essa semana e conseguimos por em prática tudo que foi falado e vencer o jogo. O coletivo foi o ponto forte do nosso time hoje. A entrega de todos foi fundamental para a vitória”, destacou Bergamo.

Vitória dos jogadores

Ao ser parabenizado pela vitória em entrevista coletiva após o jogo, o técnico Chiquita preferiu transferir todos os méritos aos atletas da Federal, responsáveis pela reação imediata: “O trabalho está sendo feito. Temos momentos de oscilação. Hoje encaixou tudo muito bem. Estamos tentando buscar esse padrão de jogo e a tendência é cada vez mais diminuir as oscilações. Parabéns a equipe que conseguiu sair de uma partida onde não jogaram nada e hoje tiveram o padrão que eles são capazes. Sou muito crítico comigo e com a minha equipe, mas hoje só posso parabenizar o time”, finalizou o técnico.

 

Texto: Bruno Kaehler

Foto: Toque de Bola

 

 

Toque de Bola

Ivan Elias, associado do Panathlon Club de Juiz de Fora, é jornalista, formado em Comunicação Social pela UFJF. Trabalhou por mais de 11 anos no Sistema Solar de Comunicação (Rádio Solar e jornal Tribuna de Minas), em Juiz de Fora. Já foi freelancer da Folha de S. Paulo, atuou como produtor de matérias de TV e em 2007 e 2008 “defendeu” o Tupi, na Bancada Democrática do Alterosa Esporte, da TV Alterosa (SBT-Minas). É filiado à Associação Mineira de Cronistas Esportivos (AMCE) e Associação Brasileira de Cronistas Esportivos (Abrace).

Deixe seu comentário