Tupi perde, mas gol fora dá esperanças: 2 a 1 Papão

O Galo Carijó perdeu a primeira partida contra o Paysandu no “mata-mata do sobe” na tarde deste sábado, 18, no Mangueirão, em Belém (PA). Com gols apenas na segunda etapa, o Papão balançou as redes com Augusto Recife, de pênalti, e Bruno Veiga, e o Tupi descontou, no fim, com Bruno Barros, quando jogava com um a mais, já que Zé Antônio, do time paraense, foi expulso após dura entrada em Douglas aos 35 minutos. O resultado encerrou o período de invencibilidade dos juizforanos, que durava 13 jogos. O gol do lateral-esquerdo carijó, no entanto, faz com que os mineiros possam conquistar a classificação às semifinais do torneio e consequente vaga na Série B se vencerem o Paysandu por 1 a 0 no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio na partida de volta, marcada para sábado, 25.

O Tupi atuou com Rodrigo; Henrique (Ademilson), Wesley Ladeira, Fabrício Soares e Raphael Toledo (Bruno Barros); Genalvo, Léo Salino, Maguinho e Ewerton Maradona; Chico e Élder Santana (Douglas).

Cantando durante os 90 minutos na sede social do clube, torcedores do Tupi tiveram esperanças renovadas com gol de Bruno Barros
Cantando durante os 90 minutos na sede social do clube, torcedores do Tupi tiveram esperanças renovadas com gol de Bruno Barros

Bruno Barros fora. Papão tem dois suspensos

Autor do gol do Tupi, o lateral-esquerdo Bruno Barros recebeu o terceiro cartão amarelo na partida em Belém e está fora do jogo de volta. Pelo lado do Papão, dois jogadores desfalcam a equipe no duelo em Juiz de Fora: Zé Antônio, expulso contra o Carijó, e Augusto Recife, experiente volante alviceleste, autor de um dos gols da vitória alviceleste.

Fazendo contas

A derrota no Mangueirão deixou o Carijó com a obrigação da vitória no jogo de volta. A derrota ou empate dá a vaga para a Série B aos paraenses. Com o gol fora de casa, no entanto, o Tupi leva a classificação se vencer o Paysandu por 1 a 0 ou com maior diferença de gols. A vitória juizforana por um gol de diferença, mas com o Papão marcando duas ou mais vezes, leva o alviceleste à Segundona pelo número de gols marcados fora de casa. O 2 a 1 para o Alvinegro de Santa Terezinha leva a decisão para os pênaltis.

Torcendo junto

Mais de cem torcedores do Tupi se reuniram na sede social do clube e assistiram juntos, com retroprojetor instalado, a partida de ida das quartas de final da Terceirona. Os carijós não pararam de cantar e incentivar o clube mesmo após os dois gols do Paysandu. A torcida elogiou as atuações de Léo Salino e Bruno Barros, principalmente. O gol do lateral-esquerdo deu ainda mais esperanças aos juizforanos, que deixaram a sede acreditando ainda mais na classificação.

Torcida realiza coreografia em um de seus cantos de incentivo ao Tupi
Torcida realiza coreografia em um de seus cantos de incentivo ao Tupi

Jogos das quartas de final

Além de Paysandu e Tupi, outros três jogos completam a rodada de ida das quartas de final da Série C. O CRB (AL) foi ao Rio de Janeiro e venceu o Madureira por 2 a 1, podendo até perder por 1 a 0 em casa, no próximo final de semana. Macaé e Fortaleza empataram sem gols e Salgueiro e Mogi Mirim duelam no domingo.

  Sábado, 18:

Madureira (RJ) 1 x 2 CRB (AL) – Conselheiro Galvão

Paysandu (PA) x Tupi – Mangueirão

Macaé (RJ) 0 x 0 Fortaleza (CE) – Moacyrzão

 Domingo,  19:

18h30 – Salgueiro (PE) x Mogi Mirim (SP)

 

 

Ficha Técnica – Paysandu 2 x 1 Tupi:

Local: Estádio Mangueirão, Belém-PA

Data e horário: 18/10/14, às 16h

Árbitro: Rodrigo Batista Raposo-DF

Assistentes: Marrubson Melo Freitas-DF e José Reinaldo Nascimento Junior-DF

PAYSANDU: Douglas; Pablo, Charles e Fernando Lombardi; Yago Pikachu, Augusto Recife (Marcos Paraná), Zé Antônio, Héverton (Ricardo Capanema) e Airton; Ruan e Bruno Veiga (Djalma). Técnico: Mazola Junior.

TUPI: Rodrigo; Henrique (Ademilson), Wesley Ladeira, Fabrício Soares e Raphael Toledo (Bruno Barros); Genalvo, Léo Salino, Maguinho e Éwerton Maradona; Chico e Élder Santana (Douglas). Técnico: Leo Condé.

Texto: Bruno Kaehler

Fotos: Toque de Bola

Toque de Bola

Ivan Elias, associado do Panathlon Club de Juiz de Fora, é jornalista, formado em Comunicação Social pela UFJF. Trabalhou por mais de 11 anos no Sistema Solar de Comunicação (Rádio Solar e jornal Tribuna de Minas), em Juiz de Fora. Já foi freelancer da Folha de S. Paulo, atuou como produtor de matérias de TV e em 2007 e 2008 “defendeu” o Tupi, na Bancada Democrática do Alterosa Esporte, da TV Alterosa (SBT-Minas). É filiado à Associação Mineira de Cronistas Esportivos (AMCE) e Associação Brasileira de Cronistas Esportivos (Abrace).

Este post tem um comentário

  1. jorge r. a. pinheiro

    O Léo Condé precisa ver que o Maradona não divide bola, não marca e o pouquinho que está jogando é só um tempo. Em todos os jogos televisionados a opinião dos comentaristas é a mesma.Estamos jogando com 10 no futebol moderno.

Deixe seu comentário