Felipão saca Fred no último treino na Granja. Presidente eleito da CBF quer permanência do técnico

O técnico Luiz Felipe Scolari mostrou que pode fazer várias modificações na seleção brasileira para enfrentar a Holanda, no sábado, 12, em Brasília, pela disputa do terceiro lugar da Copa do Mundo. O treinador mudou a estrutura tática, reforçou o meio-campo e sacou quatro jogadores que iniciaram o confronto contra a Alemanha, entre eles o criticado atacante Fred.

Fred, de colete, treinou entre os reservas e Jô deve começar partida no sábado
Fred, de colete, treinou entre os reservas e Jô deve começar partida no sábado

Felipão mudou radicalmente a equipe do meio-campo para frente. Trocou o esquema com três atacantes e escalou a equipe titular com três volantes. Luiz Gustavo ganhou a companhia de Paulinho e Ramires, que haviam ficado no banco contra os alemães. Fernandinho perdeu a vaga entre os titulares, assim como o atacante Hulk.

Também acabaram sacados Bernard e Fred. Willian e Jô foram os substitutos testados por Felipão durante a atividade. Na defesa, Henrique treinou entre os titulares ao lado de David Luiz, com Dante entre os reservas. Thiago Silva foi poupado, realizando apenas trabalhos físicos. O capitão, porém, deve iniciar a partida contra os holandeses.

Felipão iniciou o treinamento tático com a seguinte formação: Júlio César; Maicon, Henrique, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo, Paulinho, Ramires, Willian e Oscar; Jô.

A seleção brasileira deixa a Granja Comary ainda nesta sexta rumo a Brasília. Felipão e Thiago Silva devem conceder entrevista coletiva no estádio Mané Garrincha ainda na véspera do confronto contra a Holanda.

Del Nero defende Felipão

Em entrevista publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo nesta sexta-feira, o presidente eleito da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Marco Polo Del Nero, minimizou os erros do Brasil na histórica derrota para a Alemanha, por 7 a 1, e foi além: disse que, se depender dele, o técnico Luiz Felipe Scolari continua na seleção.

“Por mim, ele fica. O que aconteceu foi um erro tático. Esse foi o problema. Mas todos nós erramos. Isso acontece com qualquer um. O importante é que o trabalho foi bem feito. A campanha e a preparação foram boas. A base existe”, disse o presidente, que assumirá a presidência da CBF a partir de 2015.

Del Nero (esquerda) tem amizade com Felipão e vê erros  contra a Alemanha como normais no trabalho de um treinador
Del Nero (esquerda) tem amizade com Felipão e vê erros contra a Alemanha como normais no trabalho de um treinador

 

Texto: UOL Esporte e ESPN

Fotos: Mowa Press e Getty

Deixe seu comentário