Em jogo com 16 cartões e Felipe Melo entre o bem e o mal, Galatasaray vence Fenerbahçe

  Se o duelo entre Galatasaray e Fenerbahçe, um dos de maior rivalidade no mundo, já é naturalmente nervoso, imagine o quão polêmica pode ser a partida com Felipe Melo em campo, como ocorreu neste domingo. Para variar, o volante brasileiro roubou a cena.

Aos nove minutos do primeiro tempo, em jogada bem trabalhada pelo ataque do Galatasaray, mandante da partida, Felipe Melo, de primeira, deu o passe para o meia holandês Sneijder, de dentro da área, fuzilar o canto esquerdo do goleiro Derimel. Mesmo sendo o responsável pela assistência do único gol da partida, o brasileiro ainda estava por fazer o que lhe garantiria tamanho destaque.

Felipe Melo em "pacote completo": passe para gol, provocação e expulsão (Foto: Osman Orsal/Reuters)
Felipe Melo em “pacote completo”: passe para gol, provocação e expulsão (Foto: Osman Orsal/Reuters)

Em uma partida truncada, Melo ainda protagonizaria duas expulsões. Na primeira, aos 40 da etapa inicial, o camisa 3 recebeu carrinho forte de Emre, capitão do Fenerbahce, que acabou levando o segundo amarelo e sendo expulso. Ao se levantar, Felipe, ironicamente, mostrou a língua e fez sinal para o turco sair de campo, causando a indignação do capitão rival, que teve de ser contido pelos companheiros de equipe.

No fim da segunda etapa, aos 42, foi a vez do próprio Felipe Melo levar o segundo amarelo, por reclamação. Na saída, o volante ainda ironizou o árbitro, aplaudindo-o, para delírio da torcida.

Mas mesmo com a vitória no clássico, o Galatasaray, segundo colocado no Campeonato Turco, agora com 53 pontos, segue distante do líder Fenerbahçe, com 60, mas com um jogo a menos. Para o Gala, a realidade mais próxima segue sendo a briga por uma vaga nas eliminatórias para a Liga dos Campeões, contra o Besiktas, em terceiro, com os mesmos 53 pontos.

 

Texto de Pedro Hallack – especial para O Estado de S. Paulo

Foto: Osman Orsal/Reuters

Toque de Bola

Ivan Elias, associado do Panathlon Club de Juiz de Fora, é jornalista, formado em Comunicação Social pela UFJF. Trabalhou por mais de 11 anos no Sistema Solar de Comunicação (Rádio Solar e jornal Tribuna de Minas), em Juiz de Fora. Já foi freelancer da Folha de S. Paulo, atuou como produtor de matérias de TV e em 2007 e 2008 “defendeu” o Tupi, na Bancada Democrática do Alterosa Esporte, da TV Alterosa (SBT-Minas). É filiado à Associação Mineira de Cronistas Esportivos (AMCE) e Associação Brasileira de Cronistas Esportivos (Abrace).

Deixe seu comentário