Campeão como jogador, Gottardo ainda busca afirmação como treinador

O Tupi pode anunciar nas próximas horas a contratação de Wilson Gottardo como seu novo técnico. O ex-zagueiro que atualmente está sem clube esteve em Juiz de Fora para ouvir a proposta do Tupi.

Carreira no futebol

Wilson Roberto Gottardo, o ex-zagueiro Wilson Gottardo, nasceu em Santa Bárbara D´Oeste (SP) em 23 de maio de 1963.

Começou a carreira na União Barbarense e em seguida, aos 19 anos de idade, foi jogar no Guarani, aonde permaneceu os quatro anos seguintes de sua carreira. Logo depois teve uma passagem pelo Náutico. 

Sucesso no Botafogo

Gottardo foi contratado pelo Botafogo em 1987. A identificação com o clube pelo qual Gottardo mais vezes vestiu a camisa acabaria rendendo-lhe, em três passagens, alguns títulos inesquecíveis.

  Gottardo esteve presente na equipe alvi-negra, jogando ao lado de Mauro Galvão, que pôs fim a um jejum de 21 anos sem títulos do Botafogo, na conquista do Campeonato Carioca de 1989. Em 1990, conquistou o bicampeonato da competição.

  No ano seguinte, Gottardo trocou o Botafogo pelo rival Flamengo e, pela terceira vez consecutiva, levantou a taça de campeão carioca. Em 1992, justamente contra o Botafogo conquistou o título do Campeonato Brasileiro.

  Em 1993, deixou o Brasil e foi para a Europa, aonde atuou no Marítimo, de Portugal. E em 1994 voltou ao país para novamente vestir a camisa do Botafogo.

  Capitão daquela equipe, então comandada por Paulo Autuori, Gottardo conquistou o Campeonato Brasileiro de 1995. Ainda em 1995 teve uma passagem rápida pelo São Paulo, onde disputou o Mundial de Clubes e foi campeão. Gottardo atuou ainda pelo Fluminense, antes de ir para o Cruzeiro, em 1997, onde como capitão conquistou o título da Taça Libertadores da América.

  Dois anos mais tarde, encerrou sua carreira jogando no Sport Recife, após conquistar o título do Pernambucano de 1999.

  Início como treinador

  Em 2010, Wilson Gottardo iniciava a sua preparação para se tornar treinador, ao fazer um estágio com o técnico italiano Carlo Ancelloti, no Chelsea, da Inglaterra.

  Em dezembro de 2010, foi contratado pelo Villa Nova (MG) para comandar o time na temporada 2011. Após ficar apenas em quinto lugar no Campeonato Mineiro, acabou sendo demitido pela diretoria do Leão juntamente com os seus dois auxiliares: Sérgio Manoel e Valteir Gomes. Gottardo comandou o Villa em 12 partidas e teve cinco vitórias, três derrotas e quatro empates.

  Em novembro de 2011 assumiu como treinador do Bonsucesso (RJ) logo após a eliminação do Bonsucesso na Copa Rio. Em fevereiro de 2012, o treinador acabou demitido, após não conseguir classificar o time às semifinais da Taça Guanabara. Dirigiu o time em apenas seis oportunidades, perdendo três, empatando duas e vencendo uma.

Texto com informações de agências

Toque de Bola

Ivan Elias, associado do Panathlon Club de Juiz de Fora, é jornalista, formado em Comunicação Social pela UFJF. Trabalhou por mais de 11 anos no Sistema Solar de Comunicação (Rádio Solar e jornal Tribuna de Minas), em Juiz de Fora. Já foi freelancer da Folha de S. Paulo, atuou como produtor de matérias de TV e em 2007 e 2008 “defendeu” o Tupi, na Bancada Democrática do Alterosa Esporte, da TV Alterosa (SBT-Minas). É filiado à Associação Mineira de Cronistas Esportivos (AMCE) e Associação Brasileira de Cronistas Esportivos (Abrace).

Este post tem um comentário

Deixe seu comentário