Brasil perde ´enciclopédia´ Nilton Santos

Faleceu na tarde desta quarta-feira, o ex-lateral esquerdo do Botafogo e seleção brasileira Nilton Santos. O ex-atleta estava internado desde o último sábado, dia 23, com insuficiência respiratória. Com 88 anos, o ídolo do clube alvinegro sofria do Mal de Alzheimer há cincos e vivia em uma casa de repouso, no Rio de Janeiro.

Nilton Santos é um dos maiores jogadores da história do futebol. Apelidado de ‘Enciclopédia do futebol’, pelo seu vasto conhecimento no esporte, foi eleito o lateral esquerdo da Seleção Mundial do Século, em Paris, no ano de 1998. Um dos motivos foi por ter revolucionado a posição que, até então, era considerada apenas defensiva. O brasileiro inovou com o forte poder ofensivo e chegada nas linhas de fundo.

Nascido no Rio de Janeiro, em 16 de maio de 1925, Nilton Santos defendeu apenas duas camisas na carreira: a do Botafogo e a da seleção brasileira. Pelo clube de General Severiano, foram 16 anos, 20 títulos, com 729 jogos, se tornando o atleta que mais vezes vestiu o manto da equipe alvinegra. Sua estreia aconteceu no dia 21 de março de 1948, em derrota para o América-MG por 2 a 1. Contudo, naquele mesmo ano, Nilton Santos seria campeão carioca, algo que o Botafogo não conquistava de 1935.

A despedida, em partidas oficiais, foi em 13 de dezembro de 1964 contra o Flamengo. Após ser homenageado pelo rival, Nilton encerrou a carreira com vitória sobre o adversário, por 1 a 0. A despedida em definitivo dos gramados ocorreu três dias depois, em amistoso contra o Bahia.

Nilton participou das Copas de 1950, 1954, 1958 e 1962, sendo peça importante na campanha vitoriosa nos dois últimos mundiais. Com a camisa amarela, foram 82 jogos, 16 títulos e quatro gols. O tento mais marcante foi contra a Áustria, na Suécia. O lateral conduziu a bola do campo de defesa até o ataque, driblando os marcadores, anotando um golaço.

Após pendurar as chuteiras, o ‘Enciclopédia do Futebol’ teve uma curta carreira como treinador. Passou por cinco equipes pequenas (Galícia e Vitória da Bahia, Bonsucesso, São Paulo do Rio Grande do Sul e Taguatinga de Brasília), mas logo desistiu da vida como comandante.

Em 2008, Nilton Santos descobriu que sofria do Mal de Alzheimer. Com dificuldades financeiras, foi criado pela Comunidade Botafoguense o Fundo De Apoio Nilton Santos, movimento financeiro para a família do ídolo alvinegro.

Desde a descoberta da doença, o bicampeão mundial vivia em uma clínica de repouso na Gávea, zona sul do Rio de Janeiro.

Texto e reprodução de fotos: site ESPN Brasil

Toque de Bola

Ivan Elias, associado do Panathlon Club de Juiz de Fora, é jornalista, formado em Comunicação Social pela UFJF. Trabalhou por mais de 11 anos no Sistema Solar de Comunicação (Rádio Solar e jornal Tribuna de Minas), em Juiz de Fora. Já foi freelancer da Folha de S. Paulo, atuou como produtor de matérias de TV e em 2007 e 2008 “defendeu” o Tupi, na Bancada Democrática do Alterosa Esporte, da TV Alterosa (SBT-Minas). É filiado à Associação Mineira de Cronistas Esportivos (AMCE) e Associação Brasileira de Cronistas Esportivos (Abrace).

Deixe seu comentário