Torcida carijó nas ruas. Aparecidense se faz de vítima

Torcedores do Tupi fazem manifestação no centro de Juiz de Fora, no início da tarde desta terça-feira, 10, exigindo os pontos da partida contra a Aparecidense (GO) e punição ao clube goiano.

A concentração começou no Parque Halfeld. O grupo desceu o Calçadão da Rua Halfeld e voltou ao ponto de partida.

No mesmo horário, no Globo Esporte, Comissão Técnica, representada pelo treinador Karmino Colombini e pelo auxiliar técnico, ex-jogador Uidemar, e dirigentes da Aparecidense se fazem de vítimas.

A pergunta (que não quer calar) que o Toque de Bola repassa para os nossos leitores:

Espera aí! Se ninguém no clube visitante concordava com a atitude do massagista, por que não permitiram ao Tupi fazer o gol no reinício de partida? Simples assim.

Representantes do Tupi estiveram reunidos na noite desta segunda-feira, no Rio de Janeiro, para definir a melhor estratégia para o julgamento no STJD.

O vice-presidente do Tupi, José Roberto Maranhas, é claro: “Tenho convicção que o jogo já está anulado!”, disse ao Toque de Bola. “O Procurador do STJD já falou, o Ministro do Esporte já se manifestou, a mídia nacional está ao nosso lado. Não podemos permitir uma nova partida, e dar ao adversário 50 por cento de chances de nos vencer. Assim ele não seria punido. E tem outras situações: vamos supor que a partida seja anulada. Quem vai arcar com as nossas despesas, do Tupi, no primeiro jogo? E vamos bancar também um novo jogo? Vamos cobrar ingressos?”

Para Maranhas, o Tupi tem que brigar para ficar com os pontos da partida e por uma severa punição ao clube goiano, por estar comprovado não ter se tratado de um gesto isolado do massagista Esquerdinha.

Toque de Bola

Ivan Elias, associado do Panathlon Club de Juiz de Fora, é jornalista, formado em Comunicação Social pela UFJF. Trabalhou por mais de 11 anos no Sistema Solar de Comunicação (Rádio Solar e jornal Tribuna de Minas), em Juiz de Fora. Já foi freelancer da Folha de S. Paulo, atuou como produtor de matérias de TV e em 2007 e 2008 “defendeu” o Tupi, na Bancada Democrática do Alterosa Esporte, da TV Alterosa (SBT-Minas). É filiado à Associação Mineira de Cronistas Esportivos (AMCE) e Associação Brasileira de Cronistas Esportivos (Abrace).

Este post tem 4 comentários

  1. Aloysio Guedes

    Boa matéria como sempre…. Vamos que Vamos GALO..

  2. marcelo rizzato

    É ISSO.
    DEPOIS QUE O TOQUE DE BOLA DIVULGOU A SÚMULA, FICA COMPROVADO A NECESSIDADE DE SE DAR OS PONTOS DA PARTIDA AO TUPI, POIS O JUIZ DA PARTIDA DECLAROU QUE A BOLA ENTRARIA E FOI IMPEDIDA PELO MASSAGISTA DA APARECDIDENCE.
    VAMOS MORALIZAR AS COISAS, MUITO MAIS DO QUE UMA ATITUDE ANTIESPORTIVA, EXISTE O LADO DO MORAL E DA ÉTICA.
    ” NÃO É POR ISSO QUE ESTAMOS INDO PARA AS RUAS “,O EXEMPLO TEM QUE SER DADO SENÃO……..

Deixe seu comentário