Sport já conversa: shopping center teria 3 andares

A sede do Sport Club Juiz de Fora pode dar lugar a um shopping center de três andares. O clube continuaria recebendo os associados no quarto andar, onde seriam construídas piscinas e quadras poliesportivas.

As informações ainda não são oficiais.

De acordo com apuração do Toque de Bola apurou, houve no sábado, 20, uma conversa inicial entre os dirigentes do Sport, mais cerca de 50 associados e um grupo de investidores que administra shoppings em diferentes cidades brasileiras.

Neste encontro, ficou desenhada a possibilidade de a sede do Sport se transformar num shopping center de três andares. O clube, no entanto, continuaria disponibilizando sua estrutura no quarto andar, que teria piscinas, quadras de tênis e futebol soçaite e todas as instalações que foram anunciadas pela diretoria, quando manifestou a vontade de transformar o atual campo oficial de futebol em diversas quadras e praças de esporte.

Ainda extra-oficialmente, circula a informação de que a parceria entre o Sport e o grupo investidor do shopping renderia cerca de R$ 250 mil mensais ao clube.

Na segunda-feira, 29, está programada uma reunião do Conselho Deliberativo, em que o assunto será novamente abordado. De acordo com os trâmites informados ao Toque de Bola, caso o Conselho aprove a instalação do shopping e toda a mudança na estrutura física do clube, seria convocada uma Assembleia Geral. Na Assembleia, todos os sócios proprietários em dia com o clube teriam direito a voto.

Em relação aos times das categorias Infantil e Juvenil que estão confirmadas nos Campeonatos Estaduais promovidos pela Federação Mineira, o Sport vai mandar os seus jogos ainda no Estádio José Procópio Teixeira.

Foto: site oficial do Sport/arquivo 

 

Toque de Bola

Ivan Elias, associado do Panathlon Club de Juiz de Fora, é jornalista, formado em Comunicação Social pela UFJF. Trabalhou por mais de 11 anos no Sistema Solar de Comunicação (Rádio Solar e jornal Tribuna de Minas), em Juiz de Fora. Já foi freelancer da Folha de S. Paulo, atuou como produtor de matérias de TV e em 2007 e 2008 “defendeu” o Tupi, na Bancada Democrática do Alterosa Esporte, da TV Alterosa (SBT-Minas). É filiado à Associação Mineira de Cronistas Esportivos (AMCE) e Associação Brasileira de Cronistas Esportivos (Abrace).

Este post tem 7 comentários

  1. Eurico Moura

    Com certeza, o patrimônio imobiliário do Sport Clube Juiz de Fora, é maravilhoso. Mais cedo ou tarde, algo deve ocorrer, nem que daqui a décadas. As coisas não fluem com facilidade na cidade. Se bem que no momento, percebi grande “boom” imobiliário na cidade. Confesso, não tenho ideia de como o clube se mantém e acredito que hajam grandes dificuldades para manter as instalações em boas condições. As pessoas na cidade, parece, não vive seu dia a dia. Não ha uma relação adequada. Não há apoio, interesse, só muita controversia e polêmica. Atitude mesmo, só conversa fiada na rua Halfeld.

  2. Márcio Guerra

    Mais uma briga que se arrastará anos a fio, porque quem gosta do clube não permitirá isso nunca. O projeto de destruição do clube não pode e não vai vencer.

Deixe seu comentário