De JF para o mundo: conheça a trajetória do campeão Léo Santana

O título da UEFA Champions League de Futsal ainda é comemorado pelos muitos brasileiros que defendem a camisa do Kairat Almaty, do Cazaquistão. Dentre eles, o juiz-forano Léo Santana começa a escrever uma história vitoriosa no continente europeu.

O atleta de 25 anos , que deu os primeiros passos nas quadras de Juiz de Fora, projeta um futuro ainda mais glorioso, após uma conquista de relevância mundial.

 Acesse aqui para saber como foi a decisão.

Onde tudo começou

Léo começou sua carreira profissional jogando na equipe da AABB-JF. Nas categorias de base do clube, jogava tanto futsal quanto o futebol de campo, mas sempre teve como meta ser um jogador das quadras no futuro.

Além da AABB-JF, o jogador rodou por várias equipes da cidade e acumulou conquistas importantes, que ajudaram no seu crescimento como atleta.

“Joguei pelo Sport Club, São Bernardo e AABB. Juiz de Fora foi a minha base, onde fui criado. Tive uma boa passagem no futsal em Juiz de Fora, conquistando títulos importantes, como Copa Bahamas,  JIMI, Campeonato Interior e Campeonato Mineiro. O título mais marcante para mim foi o da Copa TV Panorama 2009, quando a AABB representou a seleção de Juiz de Fora e conseguimos vencer”, lembrou o jogador.

De malas prontas

O bom desempenho de Léo Santana em terras mineiras despertou o interesse de outros clubes, um em especial. O Kairat Almaty, do Cazaquistão, aprovou as apresentações do juiz-forano e quis contar com o potencial do atleta na equipe da cidade mais populosa do país.

Com o sonho em mente e muita coragem, o brasileiro encarou o desafio e confirmou a transferência. “O João Carlos-Banana, treinador do Kairat na época, estava de férias no Brasil analisando alguns jogadores que poderiam ser possíveis reforços. Ele me viu em ação pelo Praia Clube de Uberlândia, pela Liga Futsal, gostou do meu trabalho e me fez o convite. Achei interessante e resolvi topar o desafio”.

Léo Santana já está há três anos defendendo a camisa do time de Almaty, único clube que atuou no continente europeu.

Realidade de ouro

A conquista da UEFA Champions League de Futsal é o maior título da carreira do jogador. E a medalha de ouro foi fruto de muito trabalho e determinação.

Após a fase de grupos, com a briga já muito acirrada, o Kairat enfrentou o Barcelona na semifinal e eliminou o fortíssimo clube catalão, apontado como o grande favorito ao título. Um detalhe que engradece ainda mais o feito de Léo Santana e companhia é que o Barcelona jamais havia perdido um jogo em competições europeias, enquanto o Kairat havia sido eliminado nas suas quatro participações, na fase semifinal. Os três gols do também brasileiro Fumasa ajudaram a equipe do Cazaquistão a vencer por 5 a 4 e enfrentar na final outro grande adversário, o MFK Dinamo.

A final da mais importante competição de clubes de futsal da Europa, transmitida pela televisão, reservou grandes emoções ao juiz-forano. Mais uma vez o time surpreendeu um favorito, venceu a partida e ficou com a taça. Além do título, Léo Santana marcou um dos gols, que garantiu a conquista inédita, no triunfo por 4 a 3 diante dos russos.

“A UEFA Champions League foi muito difícil. A chave de grupos do europeu começou bem antes e já foi muito complicada. Foi uma grande disputa que só enalteceu o nosso trabalho da temporada, pois fomos campeões vencendo duas grandes equipes do cenário mundial. Foram dois grandes jogos que vencemos nos detalhes”, destacou o campeão.

Sonho canarinho

Aos poucos, o menino que começou a trilhar seu caminho em Juiz de Fora começa a ganhar visibilidade no mercado. Das conquistas no futebol mineiro ao titulo europeu, Léo Santana vai mantendo vivo o sonho de se tornar um jogador de seleção brasileira, mas sabe da dificuldade de conseguir vestir a amarelinha, principalmente pela concorrência com outros grandes jogadores.

  “Todo jogador tem o sonho de atuar na seleção do seu país e comigo não é diferente, mas sei também que é complicado. O Brasil é uma grande potência  no futsal, todo dia surge um grande jogador. Mas continuou  trabalhando e se tiver que acontecer, vai acontecer”, disse o camisa 3 do Kairat.

  As chances cresceram consideravelmente após atuação destacada, não só na final, mas durante toda a trajetória dourada na competição europeia. O próprio jogador afirma que uma conquista como essa dá mais visibilidade e, consequentemente, aumenta as chances de ser lembrado em uma próxima lista. “Esse título pode ser determinante, pois o mundo inteiro viu essa final e isso pode ajudar em uma possível convocação”, finalizou o juiz-forano.

Texto: Igor Rodrigues

Confira a galeria de fotos de Léo Santana:

Toque de Bola

Ivan Elias, associado do Panathlon Club de Juiz de Fora, é jornalista, formado em Comunicação Social pela UFJF. Trabalhou por mais de 11 anos no Sistema Solar de Comunicação (Rádio Solar e jornal Tribuna de Minas), em Juiz de Fora. Já foi freelancer da Folha de S. Paulo, atuou como produtor de matérias de TV e em 2007 e 2008 “defendeu” o Tupi, na Bancada Democrática do Alterosa Esporte, da TV Alterosa (SBT-Minas). É filiado à Associação Mineira de Cronistas Esportivos (AMCE) e Associação Brasileira de Cronistas Esportivos (Abrace).

Este post tem 5 comentários

Deixe seu comentário