Bom Pastor/UFJF traz medalha de competição em BH

  A equipe do Bom Pastor/UFJF disputou a Copa Adolfo Guilherme, em Belo Horizonte, no último final de semana, conquistando medalha de bronze na categoria Mirim e um quarto lugar no Infantil.

  O torneio foi de nível muito alto, com a presença do Sada/Cruzeiro, do Minas Tênis Clube e do LEEC-Méritus, de Contagem.

  No Mirim, o time de Juiz de Fora perdeu para o Cruzeiro por 3 sets a 0; foi derrotado pelo Minas T.C. por 2 a 1 e venceu o LEEC, por 3 sets a 0. Na decisão do bronze, os juiz-foranos repetiram o placar contra o LEEC e ficaram com a medalha de bronze.

  Na categoria Infantil, o Bom Pastor/UFJF teve desempenho semelhante. Na primeira fase, a equipe acumulou duas derrotas, contra Sada/Cruzeiro (2 sets a 1) e Minas T.C. (2 sets a 1), além de vencer o LEEC (3 sets a 0).

  Contudo, a decisão da medalha de bronze foi melhor para o time de Contagem, que devolveu a derrota da primeira fase e venceu por 3 sets a 1. O destaque ficou para o ponteiro Pedro Londero, que teve média de aproximadamente 20 pontos por jogo.

  O treinador Marcus Vinícius Oliveira, sempre envolvido nos projetos do vôlei do Bom Pastor/UFJF, já havia destacado a importância de uma competição de alto nível e fez um balanço do desempenho do time de Juiz de Fora no torneio.

  “Eu fiquei muito satisfeito com o desempenho das duas equipes, pelo nível de competitividade apresentado. Fizemos jogos disputados contra essas equipes, mostrando que o trabalho realizado está dentro do esperado e agora é trabalhar firme para as próximas competições, principalmente para o campeonato estadual, no qual enfrentaremos as mesmas equipes”, afirmou Marcus Vinícius.

Texto: Igor Rodrigues
Confira a galera de imagens da Copa Adolfo Guilherme:

Este post tem 4 comentários

  1. Guilherme Ronzani

    Acompanhei dois jogos do mirim: contra o VIVO/Minas, o time jogou de igual para igual e quase ganhou a partida, tendo perdido o terceiro set por 25×22.

    Contra o LEEC, os garotos arrasaram, mostrando uma superioridade indiscutível em ambos os jogos. Quanto ao jogo contra o SADA, sei que aconteceu na sexta-feira, dia em que a equipe chegou de viagem; mesmo assim, o terceiro set me parece que ficou 27×25.

    Tenho certeza que tudo que a UFJF e o Clube Bom Pastor podem oferecer ao trabalho, o fazem. Mesmo assim, há que se reconhecer que SADA e VIVO têm estruturas incríveis de trabalho. Isso só vem valorizar mais ainda a postura da equipe juizforana. Desejo que o trabalho seja perene e crescente.

  2. Guilherme Ronzani

    Parabéns aos jovens e à comissão técnica! O trabalho sério e perseverante da UFJF naturalmente dá bons frutos e o voleibol volta a ter o espaço que os juizforanos tanto desejam. O Clube Bom Pastor resgata a sua tradição também nesta modalidade.

Deixe seu comentário