Grêmio bate o Flu por 3 a 0 no Rio e embola o grupo

O Grêmio “sobrou”no Engenhão, bateu o Fluminense por 3 a 0, na noite desta quarta-feira, 20, e embolou o Grupo 8 da Taça Libertadores da América. Como na outra partida da  noite, o Huachipato, do Chile, perdeu em casa para o Caracas, da Venezuela por 3 a 1, todas as equipes da chave agora somam três pontos. Pelo saldo de gols, o Grêmio lidera, Caracas é vice-líder, Huachipato terceiro e Flu, quarto. Em duas rodadas realizadas, todas as equipes visitantes venceram suas partidas.

A vitória do Grêmio começou no primeiro tempo. Depois de escanteio da esquerda, Barcos dividiu com Bruno pelo alto  e a bola entrou. O Flu, que preferiu começar a partida deixando Deco e Thiago Neves no banco, para manter o time que venceu na Venezuela, voltou com Deco, mas a equipe gaúcha ampliou em gol irregular de André Santos, após rebote de Cavalieri em chute de Barcos.

Já criticado pelos torcedores, Abel Braga lançou Thiago Neves, mas sacou Welington Nem da equipe. A opção foi saudada com o tradicional coro de “”burro” vindo das arquibancadas. O castigo veio com o terceiro gol, mais uma jogada de Barcos, que lançou Vargas pela direita. Vargas bateu cruzado, e Cavalieri ainda tocou na bola, mas não evitou o terceiro. Elano ainda acertou a trave, e o Flu quase não ameaçou. Não exigiu  nenhuma grande defesa do goleiro adversário.

No vestiário, Abel disse que se começasse a partida com Deco e  Thiago Neves e o time fosse derrotado, talvez seria criticado por mexer na formação que havia vencido na estreia. “O Grêmio foi melhor”, tentou resumir, para acrescentar que Bruno foi escalado para marcar Barcos nas bolas aéreas porque Leandro Euzébio  e Anderson tinham gremistas mais altos para combater: “Se houve gol na bola aérea, que é muito forte no Grêmio, faltou atenção”.

Já Wanderley Luxemburgo elogiou a determinação de Barcos, que em meio a problemas particulares, pediu para jogar e participou dos três gols do jogo. O técnico, porém, preferiu destacar o grupo e não comemorou com entusiasmo a boa partida do tricolor gaúcho. “Há uma semana perdemos e fomos criticados. Não quer dizer que estava tudo errado, também agora, quando vencemos, não significa  que está tudo certo. A nossa defesa, por exemplo, pouco jogou junta. Futebol é assim mesmo”, analisou, ao ser  lembrado pelos jornalistas que os resultados da noite “puxaram” o Grêmio da lanterna para a liderança do grupo.

Toque de Bola

Ivan Elias, associado do Panathlon Club de Juiz de Fora, é jornalista, formado em Comunicação Social pela UFJF. Trabalhou por mais de 11 anos no Sistema Solar de Comunicação (Rádio Solar e jornal Tribuna de Minas), em Juiz de Fora. Já foi freelancer da Folha de S. Paulo, atuou como produtor de matérias de TV e em 2007 e 2008 “defendeu” o Tupi, na Bancada Democrática do Alterosa Esporte, da TV Alterosa (SBT-Minas). É filiado à Associação Mineira de Cronistas Esportivos (AMCE) e Associação Brasileira de Cronistas Esportivos (Abrace).

Deixe seu comentário