Uberabinha em situação difícil no Mineiro

A equipe Infantil do Uberabinha ficou em situação complicada no Campeonato Mineiro da categoria após ser derrotada por 2 a 0 pela Acesita, de Timóteo, em partida realizada na tarde deste sábado, 3, no Estádio Salles de Oliveira, válida pelas quartas de final da competição. Os dois gols da partida foram marcados pelo habilidoso camisa 10 da equipe do Vale do Aço, Vinícius Oliveira. Com o resultado, a equipe juiz-forana precisará vencer por três gols de vantagem no jogo de volta para avançar na competição, já que derrota por dois gols classifica a Acesita, que tem melhor campanha. A partida será no sábado, 10, às 9h, no Estádio Lanari Júnior, em Ipatinga. Nos outros jogos das quartas, o Cruzeiro fez 2 a 0 no Riachinho, em Contagem, o Atlético bateu o América por 3 a 0, em Santa Luzia, e o Araxá derrotou o Viçosa, fora de casa, por 1 a 0.

Bola rolando

Jogadores e comissão técnica do Uberabinha sabiam que teriam neste sábado uma das partidas mais importantes de suas vidas. Sabiam também que o time adversário seria uma pedreira. Tanto que foi a equipe visitante quem começou mandando no jogo. Nos dez primeiros minutos, o time da casa mal passou do meio de campo e mostrava-se assustado. Mas, foi se encontrando e por pouco não abriu o placar, na primeira chance de gol da partida. Marcílio foi à linha de fundo e cruzou para Marcelo que, dentro da área, chutou forte, mas por cima do gol.

Com o controle do jogo, a Acesita tocava a bola, girando de um lado para o outro, mostrando ter jogadores de qualidade em todas as posições. Aos 23 minutos, Vinícius Oliveira bateu da entrada da área para boa defesa do goleiro Luiz Gustavo. Na base da garra, o Uberabinha passou a dominar as ações nos dez minutos finais do primeiro tempo. Aos 34, Marcílio bateu com perigo da entrada da área. Um minuto depois, ele foi à linha de fundo e cruzou para trás. Dentro da área, Vinícius Leonel tocou de primeira, mas por cima.

Segundo tempo

Existem alguns jogos em que não se pode errar. O segundo tempo começou da maneira como terminou a etapa inicial. Apesar da qualidade do adversário, o Uberabinha estava bem no jogo. A partida começou a tomar outro rumo aos dez minutos. Um jogador do time da casa perdeu a bola no meio de campo no momento em que a defesa estava desarrumada. A bola sobrou nos pés de Vinícius Oliveira, na direita do ataque. Ele pôs na frente, ganhou na velocidade e, já dentro da área, bateu cruzado para abrir o placar: 1 a 0. Iago, um dos principais jogadores da equipe juiz-forana, tentou chamar o jogo para ele. Aos 12 minutos, acertou lindo chute da direita. A bola tocou no travessão antes de sair.

Vinícius (d) comemora o seu segundo gol na partida

O lance que selou a vitória da Acesita ocorreu aos 18 minutos. Em um contra-ataque, a bola caiu nos pés de Vinícius Oliveira. Na intermediária, ele tocou na frente, como no primeiro gol, e ameaçou chutar, quando deu um corte para dentro. Ao sair da marcação, tocou por baixo da bola com o pé esquerdo e encobriu o goleiro Luiz Gustavo. A bola morreu mansamente na rede do Uberabinha. Um golaço e 2 a 0 no placar.

A partir desse momento ficou claro que o Uberabinha não teria mais forças para evitar a derrota em casa. O técnico Sérgio Eduardo bem que tentou mudar a partida, fazendo algumas substituições, mas foi a Acesita quem esteve mais perto de mexer no placar. Nos dez minutos finais, o time visitante só teve o trabalho de cadenciar o jogo e esperar o apito final para assegurar a importante vitória.

Derrota para um adversário de alto nível

Após a partida, o técnico Sérgio Eduardo analisou a derrota em casa. “Perdemos porque erramos duas bolas que não poderíamos. No primeiro gol, a bola estava no nosso pé. No segundo gol, nosso zagueiro estava com câimbra e não caiu. A bola foi nas costas dele. Acho que faltou experiência. Mas o time deles também é muito bom, bem treinado, não se apavora, roda a bola o tempo todo”, analisa, para depois acrescentar sua expectativa para o jogo de volta. “Vamos tentar ganhar de 3 a 0. É difícil? Muito. Mas no futebol não tem impossível”.

O autor dos dois gols que decidiram a partida mostrou-se mais à vontade com a bola nos pés do que ao dar entrevista. Ao ser perguntado como foi a sua atuação, deu uma resposta rápida. “Estive apagado no primeiro tempo, mas consegui fazer os gols que nos deram a vitória”.

Cabisbaixo, o meia Iago lamentou a atuação do setor ofensivo do Uberabinha. “Faltou tranquilidade no último passe a na hora de finalizar”, disse, também sem esticar a conversa.

Uberabinha: Luiz Gustavo; Caio Martins, Sávio Angelim, Victor Barbosa e Carlos Yuri; Maycon, Vinícius Leonel, Iago e Jhon Lee; Marcelo e Marcílio. Outros jogadores: Caros Eduardo, Fernado Reis, Pedro Henrique, Hugo Guarino, Érvin Zigler, Jean de souza, Davi Lima, Wellerson e Enzo Guercio. Técnico: Sérgio Eduardo.

Acesita: Stéfano; Sander Lucas, Daniel Rodrigues, Patrick Ferreira e Arthurt Neves; Hudson Santos, Vítor Augusto, Thomas Balbino e David Assis; Rhuan Marcus e Vinícius Oliveira. Outros jogadores: Vítor Emerick, Eduardo Brandão, Leandro Santos, Vitor Brener, Célio Júnior; Abner Magalhães, Lucas Reis, Leonardo Schimidt e Gustavo Leite. Técnico: Márcio Oliveria Andrade.

Árbitro principal: Mário José Lopes Araújo
Assistentes: Magno Arantes Lira e Marciano Pires de Lima
Representantes da Federação Mineira de Futebol: Herenilda Pinto

Este post tem 2 comentários

  1. Roberto

    O Técnico do Accesita faz toda diferença, o cara é bom. Ele já obteve resultados expressivos anteriormente e sabe trabalhar com ser humano.

  2. Valmir Santos

    Boa Tarde a todos do toque de Bola e do Uberabinha. Agradecemos pela receptividade da nossa Equipe e Aguardamos vocês aqui em Timoteo – MG para o jogo de volta, Pois sabemos a dificuldades que é o nosso Futebol. E são grandes clubes e Grandes Dirigentes com o do Uberabinha , Que nos mantem a fé e a esperança que ainda vale a pena trabalhar com garotada para não só ajuda – los nos seus sonhos , mas também ajuda -los a torna- los grandes cidadãos .

Deixe seu comentário