Um ano após subir para a Série C, Tupi luta para não ser rebaixado

Em 30 de outubro de 2011, o Tupi entrava em campo para enfrentar a Anapolina (GO) pelo jogo de volta das quartas-de-final da Série D. A partida, no Estádio Jonas Duarte, em Anápolis, terminou em 2 a 2, resultado que garantiu a classificação às semifinais, contra o Oeste (SP), e o acesso para a terceira divisão do Campeonato Brasileiro. Pouco menos de um ano depois daquela partida, o Carijó tem novamente o Oeste (SP) pela frente, mas em uma situação oposta à do ano passado. Neste sábado, 20 de outubro de 2012, às 16h, a equipe juiz-forana precisa vencer o Rubrão no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio para continuar sonhando com a permanência na Série C. Qualquer outro resultado devolve o Carijó, no ano de seu centenário, à última divisão do futebol brasileiro.

 Clique aqui e ouça a rádio web do Toque de Bola

Leia também:
Rivais da Serie D, Tupi e Oeste duelam em situações opostas
Carijó tem 99,2% de chances de ser rebaixado

“Temos que tirar forças, primeiro, de Deus. Também falei para eles que é no momento das dificuldades que você conhece os grandes, aqueles que na dificuldade conseguem dar a volta por cima. Disse também que a questão de ficar ou não na Série C depende muito desse jogo”, enfatiza o técnico Antônio Carlos Roy, reiterando a afirmação feita ao Toque de Bola após a atividade de terça-feira, 16: “Tenho certeza que, se o Tupi ganhar esses dois jogos, não vai cair”.

Para Glauber, jogador contratado para tentar manter o Tupi na Terceirona, o profissionalismo é maior inspiração. “Independentemente da situação, seja em primeiro ou em último, a motivação é a mesma. Somos profissionais e temos que honrar a camisa que estamos vestindo. É daqui que tiramos nosso salário, o alimento de nossos familiares. Então temos que correr por eles e pelo torcedor que vem aqui nos apoiar. Retribuir esse apoio também motiva”,

Após cumprir suspensão, Alex retorna à lateral direita

O time que entra em campo já está definido pelo técnico Antônio Carlos Roy. Na derrota contra o Brasiliense, o treinador não pôde contar com o volante George e o lateral direito Alex Travassos. Os dois retornam à equipe. Henrique, que ocupou a lateral diante do Jacaré, está fora por ter recebido o terceiro cartão amarelo. No meio de campo, Michel Cury, titular no último jogo, teve seu contrato com o clube encerrado. George entra no setor ao lado de Assis. Léo Salino será o terceiro homem do meio campo, com Glauber completando o quadrado. Allan, com dores na coxa, foi vetado pelo DM. Ademílson, com problema no joelho esquerdo, também desfalca o Carijó.

Assim, o Tupi deve ter a seguinte formação: Rodrigo; Alex Travassos, Silvio, Wesley Ladeira e Jean; George, Assis, Léo Salino e Glauber; Fabinho e Alexandro. Técnico: Antônio Carlos Roy.

Rubrão de olho no G4

Em terceiro no Grupo B da Série C, o Oeste (SP) está em situação oposta ao Tupi. Dependendo dos outros resultados da décima sétima rodada, o Rubrão poderá assegurar a classificação para a próxima fase caso vença em Juiz de Fora. Na manhã desta sexta-feira, o Rubrão encerrou a preparação para o confronto. O técnico Luís Carlos Martins tem todo elenco à sua disposição para a partida.

“O time está preparado para este duelo. Jogaremos na casa do adversário mais estamos confiantes na nossa vitória. Temos todos os atletas à disposição e acredito que traremos os três pontos”, comentou o diretor de futebol do Oeste, Mauro Guerra, ao site Futebol Interior.

Arbitragem

A partida terá como árbitro principal Charles Hebert Cavalcante Ferreira (AL). Ele será auxiliado por Carlos Jorge Titara da Rocha, também de Alagoas, e Wilton José Lins da Silva, de Pernambuco.

[wpfootball id_league=7 id_template=2]

Deixe seu comentário