UFJF perde para o Minas, depois de reação: 3 sets a 2

A equipe de vôlei masculino da UFJF perdeu para o Vivo Minas por 3 sets a 2 na manhã deste sábado, 15, na Arena Vivo, em Belo Horizonte, pela semifinal do Campeonato Mineiro. O time juiz-forano perdeu os dois primeiros sets mas, com mudanças na equipe, se recuperou nos dois parciais seguintes, empatando em 2 a 2 e levando a decisão para o quinto set, este vencido pelos minastenistas. Os parciais foram: 25/17, 25/12, 13/25, 21/25 e 15/11.

Juninho foi o principal destaque, na reação da UFJF no terceiro e quarto sets. A partida foi transmitida pela TV Alterosa para todo o estado de Minas Gerais.

Na outra semifinal, na manhã deste domingo, 16, o Sada Cruzeiro, campeão sul-americano, confirmou o favoritismo e bateu por 3 sets a 0 a Faculdade Politécnica UTC, de Uberlândia, em Contagem, parciais 25/20, 25/18 e 25/20.

O Sada Cruzeiro Vôlei vem de conquista, no domingo, 9, do Sul-Americano de Clubes de 2012. Na final, em Linares, no Chile, o time celeste derrotou o argentino UPCN San Juan de virada, por 3 sets a 1, parciais de 19/25, 25/18, 25/17 e 28/26, e conquistou o título inédito da competição, considerada a “Libertadores do Vôlei”. Além do troféu, o Sada Cruzeiro ganha também o direito de representar a América do Sul no Campeonato Mundial de Clubes, que será disputado em outubro, em Doha, no Qatar. O time celeste chegou à decisão no Chile com 100% de aproveitamento, sem perder nenhum set.

Minas e Cruzeiro decidem o título masculino estadual no sábado, 22, às 9h.

Veja texto sobre o jogo:

A UFJF honrou sua tradição de ser um time de guerreiros na semifinal do Mineiro, neste sábado, frente ao Vivo/Minas. O time começou mal, deixou o Minas abrir 2 a 0, mas conseguiu se reorganizar, mostrar o seu voleibol, empatar em 2 a 2 e levar o jogo para o tie break. Entretanto, dessa vez quem levou a melhor foi o Minas, que venceu por 3 sets a 2 – parciais de 17 x 25 / 12 x 25 / 25 x 13 / 25 x 21 / 11 x 15.

A UFJF entrou em quadra para a partida decisiva da Semifinal com Gelinski, Wanderson, Japa, Clinty, Robinho, Aureliano e Fábio Paes (líbero). O primeiro set começou como nos outros embates entre as equipes: disputado ponto a ponto. Gelinski usou bastante das bolas de meio, com Aureliano e Robinho. No primeiro tempo técnico, a Federal abriu 8 a 5 no placar. O ataque da UFJF continuava forte, e o bloqueio aparecia em momentos importantes. O Minas reagiu, melhorou seu ataque e virou o jogo para 16 a 15 na segunda parada técnica. Os donos da casa chegaram a abrir 19 a 16, quando Bara pediu tempo para reorganizar a casa. O ataque da Federal não conseguia passar pelo bloqueio dos minastenistas, que fecharam o set em 25 a 17 em mais um ponto de marcação discutível.

Lucarelli abriu o segundo set com ponto para o Vivo/Minas. Os donos da casa entraram forte e abriram 6 a 2 no placar. Bara pediu tempo, colocou Hugo no lugar de Clinty para melhorar o passe e fazer o time voltar a marcar. Mesmo assim os minastenistas não davam espaço e chegaram à primeira parada técnica com 8 a 2 no placar. Gelinski e Wanderson deram lugar à Luan e Ricardinho. Bara pediu tempo quando o Minas abriu 14 a 5. A Federal não se encontrava em quadra. No segundo tempo técnico, UFJF 6 x 16 Vivo/Minas. A Federal tentou, mas não teve como chegar. No final do set, UFJF 12 x 25 Minas.

No terceiro set era tudo ou nada para a Universidade. Luan, Juninho e Lucão entraram nos lugares de Wanderson, Hugo e Robinho. A mudança pareceu surtir efeito. A Federal abriu 2 a 0 logo de cara. O time voltou com a alma renovada, e chegou ao primeiro tempo técnico com ponto de Juninho, 8 a 4. Agora era a vez de UFJF abrir uma grande vantagem: 12 a 5. Lucão fechou a rede e em um belo ace dele a UFJF chegou a 16 a 9 na segunda parada técnica. O técnico dos donos da casa teve que pedir tempo quando Luan fez um belo ace e a Federal abriu 18 a 10. Em um erro do central Henrique, a Federal fechou o terceiro set em 25 a 13.

O quarto set também era decisivo para a UFJF. Era ganhar ou ganhar. Para isso, a Universidade entrou concentrada, com Luan estourando a bola em Quiroga, fazendo 1 a 0. O set era ponto lá, ponto cá. No primeiro tempo técnico, 8 a 6 para os donos da casa, em dois pontos seguidos do argentino Quiroga. O oposto Luan buscou o empate nos 9 pontos num bloqueio individual para cima de Lucarelli. A Federal passou à frente, fez 14 a 12 no placar. O Minas buscou o empate. Na FJF segunda parada técnica, 16 a 15 para a UFJF. A Federal manteve a frente, mas quando o Minas virou no placar em 21 a 20, Bara pediu tempo. A Universidade conseguiu virar em 22 a 21. Luan não saiu mais do saque e Wanderson marcou o ponto que levou o jogo para o tié break, UFJF 25 x 21 Minas.

O retrospecto dos últimos ties breaks era favorável à UFJF – os dois últimos jogos foram vencidos no quinto e decisivo set, um deles contra o Minas, em Belo Horizonte. Os jogadores se reuniram e foram com tudo pra cima do Minas, que marcou primeiro. A Universidade virou, fez 2 a 1. Os donos da casa viraram novamente: 5 a 4. A Federal bobiou e o Minas chegou ao primeiro tempo técnico com 8 a 5 no placar. Hugo entrou no lugar de Japa quando o Minas liderava por 9 a 5. A Federal correu atrás, mas o Minas não dava chance. O placar chegou a estar 14 a 9 para os donos da casa. A UFJF salvou dois match points, mas no final o Vivo/Minas levou a melhor e fechou o set e o jogo em 15 a 11.

Para o técnico Maurício Bara, foi uma grande partida. “O jogo transmitiu o equilíbrio dos nossos últimos confrontos com o Minas. Tivemos um mal começo do meio do primeiro set e no segundo set. Conseguimos reagir, encaixamos nosso jogo. Mas no tie break eles conseguiram se sobressair e levaram a partida”, analisa Bara.

O grupo agora fará uma pausa de uma semana e retoma para a preparação para a Superliga terça-feira, 25, à tarde.

Texto principal: assessoria – ETC

Informações sobre o Sada Cruzeiro: site da equipe

Foto: Arquivo

Deixe seu comentário