“Novela” Ganso enfim termina. É do São Paulo!

Depois de quase um mês de negociações, a novela sobre a contratação de Paulo Henrique Ganso finalmente teve fim nesta quinta-feira: o meia é o novo reforço do São Paulo. A transferência ficou definida após uma reunião entre dirigentes do Santos, do São Paulo e empresários da DIS, na capital paulista. Depois disso, o jogador voltou para a Baixada Santista para assinar a rescisão com o ex-clube e o novo contrato com o São Paulo.

Novo reforço do São Paulo, Paulo Henrique Ganso fez uma rápida visita ao Centro de Treinamentos do clube na Barra Funda, Zona Oeste da capital, na manhã desta sexta-feira para fazer exames clínicos, antes de seguir para novas avaliações médicas no HCor. A apresentação do meia também já está definida: será domingo, no Morumbi, pouco antes do confronto contra o Cruzeiro pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Para contar com Ganso, o São Paulo vai pagar à vista ao Santos o valor de R$ 23,914 milhões, referentes aos 45% dos direitos do jogador. A informação foi publicada primeiramente nesta quinta pela manhã pelo blog do jornalista Milton Neves. O time paulistano também concordou com outra exigência da cúpula alvinegra, que terá direito a 5% do dinheiro em uma possível futura venda do meia. Já a DIS não receberá nada pela negociação atual, mas acertará com o São Paulo uma forma de lucro.

Sobre a exigência feita pelos santistas para a DIS, a empresa não cedeu aos pedidos dos dirigentes do clube. Para liberar Ganso, o Santos queria que o investidor perdoasse pelo menos metade da dívida contraída por não ter feito o repasse de 25% da venda do meia Wesley, hoje no Palmeiras, para o Werder Bremen (Alemanha), em 2010. A situação segue inalterada e será resolvida na Justiça, mesmo assim, o Santos liberou Ganso para assinar com o São Paulo.

Primeira proposta – O São Paulo fez a primeira proposta oficial por Paulo Henrique Ganso há um mês, oferecendo um valor estimado em R$ 10,7 milhões pelos 45% dos direitos do jogador pertencentes ao Santos. O presidente Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro rejeitou imediatamente a negociação e reforçou que só venderia o meia se fosse pelo preço da multa rescisória que caberia ao clube (R$ 23,8 milhões, que representam 45% dos R$ 53 milhões, que é o valor total dela) .

 Segunda proposta – Ainda assim, as conversas entre os dois times continuaram, e o São Paulo decidiu aumentar a oferta para cerca de R$ 12,6 milhões, valor ainda bem abaixo do pedido pelo Santos e que também foi rejeitado prontamente.

Desencontros entre Ganso e Santos – Enquanto isso, em meio à negociação, Ganso e a diretoria santista se desencontraram em declarações polêmicas de ambos os lados. O jogador chegou a dizer que “seria uma honra” jogar no São Paulo, e o elogio dele desagradou os dirigentes do clube alvinegro – o site do time chegou a divulgar uma nota oficial lamentando a postura de Ganso ao dar essas declarações.

 Protestos de torcedores – A torcida santista também não poupou o camisa 10 das críticas e chegou a fazer protestos chamando o meia de “mercenário”. O primeiro deles aconteceu no clássico contra o Palmeiras no Pacaembu, quando os torcedores cantaram para Ganso: “Não é mole não, ô Paulo Henrique mais respeito com o Peixão”. Depois, na partida contra o Bahia na Vila Belmiro, moedas foram atiradas no campo para o meia, naquele que acabou sendo o último ato do meia com a camisa do clube que o promoveu ao futebol.

Grêmio entra na disputa – Na última semana, o Grêmio entrou na briga. Os gaúchos chegaram a procurar investidores para conseguirem o alcançar o valor pedido pelo Santos, mas acabaram desistindo do negócio depois que o próprio Ganso disse ao técnico Vanderlei Luxemburgo que preferia jogar em São Paulo.

 Proposta de renovação – Em meio a todo esse imbróglio, o Santos fez uma reunião com Ganso e ofereceu uma nova proposta de renovação (incluindo um aumento salarial), que o jogador também rejeitou de imediato – segundo o ESPN.com.br apurou com representantes da DIS [dono dos outros 55% do jogador], o meia já não estaria mais interessado em ficar no clube e, por isso, não aceitou estender seu vínculo.

Fim da novela – O ultimato para que a situação se resolvesse foi dado nesta semana, já que o prazo de inscrição do Campeonato Brasileiro termina nesta sexta-feira. Desta forma, o São Paulo decidiu finalmente atender as exigências santistas e oferecer exatamente os R$ 23,8 milhões pedidos pelo time alvinegro para contratar Paulo Henrique Ganso.

Os dois clubes, então, até chegaram a um acordo em termos financeiros, mas o problema para confirmar a transferência passou a ser um entrave entre Santos e DIS – o time da Vila Belmiro queria que o grupo empresarial perdoasse metade da dívida de R$ 8 milhões, referentes ao repasse de 25% da venda do meia Wesley (hoje no Palmeiras) ao Werder Bremen, em 2010. A questão se encerrou apenas nesta quinta-feira, em uma reunião entre Santos, DIS, São Paulo e Ganso, que finalmente selou o negócio entres os clubes paulistas.

Ganso encerra passagem pelo Santos com 162 jogos, cinco títulos e 36 gols

Ao todo, Ganso fez 162 jogos e 36 gols com a camisa do Santos. A primeira partida pelo profissional foi pelo Campeonato Paulista de 2008 e ele seguiu aparecendo em algumas poucas partidas no Brasileiro, mas foi ser notado mesmo no Paulistão de 2009. Na competição, ajudou o Santos a eliminar o Palmeiras nas semifinais e chegar à decisão contra o Corinthians, saindo com o vice-campeonato.

Seguiu com boas atuações no Brasileiro, mas foi em 2010, sob comando de Dorival Jr., que brilhou a ponto de ficar na lista reserva na convocação da Copa do Mundo de 2010, ano em que ganhou Paulista e Copa do Brasil num time de ataque envolvente ao lado de Neymar, Robinho e André.

Após o Mundial, foi colocado como um dos pilares da renovação da seleção feita por Mano Menezes, inclusive com boa atuação no primeiro jogo do novo treinador, quando vestiu a camisa 10. Depois, rompeu o ligamento do joelho esquerdo em agosto, exatamente no Estádio Olímpico diante do Grêmio, e voltou apenas em 2011. No período lesionado, um novo contrato já se demonstrava difícil, e até se especulou um interesse do Corinthians no jogador.

O novo ano começou mais uma vez com título paulista, mas o jogador saiu lesionado na decisão e perdeu boa parte da Libertadores da América. Voltou apenas no segundo jogo da final contra o Peñarol, onde ainda participou do lance do primeiro gol da vitória que deu a taça continental ao Santos.

No final do ano, Ganso viu o colega de time e amigo Neymar ser valorizado pelo clube com um contrato até 2014, encerrando as especulações de que o atacante iria para Real Madrid ou Barcelona. Mas a renovação de Ganso nunca saiu. A queda de braço entre DIS, que tem 55% dos direitos do atleta, Santos e jogador fez com que a relação esfriasse e, a partir deste ano, novamente campeão estadual e convivendo com lesões, a diretoria passou a admitir a saída do atleta. Pela seleção, teve participação discreta na medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Londres.

Texto, foto e informações: www.espn.com.br

Toque de Bola

Ivan Elias, associado do Panathlon Club de Juiz de Fora, é jornalista, formado em Comunicação Social pela UFJF. Trabalhou por mais de 11 anos no Sistema Solar de Comunicação (Rádio Solar e jornal Tribuna de Minas), em Juiz de Fora. Já foi freelancer da Folha de S. Paulo, atuou como produtor de matérias de TV e em 2007 e 2008 “defendeu” o Tupi, na Bancada Democrática do Alterosa Esporte, da TV Alterosa (SBT-Minas). É filiado à Associação Mineira de Cronistas Esportivos (AMCE) e Associação Brasileira de Cronistas Esportivos (Abrace).

Deixe seu comentário