JF Games leva 20 mil pessoas ao campus da UFJF. Veja galeria com 85 fotos

É possível que esportes urbanos convivam em harmonia o trânsito das grandes cidades. Essa é a opinião de Aynna Caetano, uma das organizadoras dos JF Games, jogos que reuniram amantes do Skate (Street e Downhill), Mountain Bike e Slackline no sábado, 22, e domingo, 23, no campus da UFJF, atraindo público estimado de 20 mil pessoas. O evento encerrou, em Juiz de Fora, as atividades da Semana Nacional do Trânsito.

“Fizemos esse evento reunindo os três esportes porque eles têm alguma ligação com o meio urbano. Como estamos dentro da Semana Nacional do Trânsito, estamos fazendo uma grande campanha de educação. O Skate e as bikes estão muito envolvidos com o trânsito, principalmente em Juiz de Fora, uma cidade muito urbana e com poucos espaços para esporte na natureza. Com isso, acabam entrando em conflito com o trânsito da cidade. Já ocorreram acidentes tanto com praticantes do Skate como o pessoal que anda de bicicleta”, explica Aynna.

Depois, ela comentaria que o JF Games também é uma estratégia para sensibilizar as autoridades para os problemas enfrentados por quem quer praticar esses esportes na cidade. “Acredito que, se a gente mostrar para o governo que precisamos de espaço, eles vão arrumar esse espaço para a gente, vão fazer pistas de Skate, vão fechar ruas no domingo. Se tivermos espaços, a gente sai da rua. É isso que a gente quer mostrar. Temos uma massa grande de pessoas que precisa de reconhecimento e de valorização para poder praticar o esporte do jeito certo, sem riscos, sem correr perigo”, destaca a organizadora.

O evento foi realizado em parceria com a UFJF, a Astransp e o Conselho Municipal de Segurança e Educação no Trânsito (Comset). A presidente do Comset, Cláudia Ferreira, ressaltou em matéria publicada no site da UFJF que o JF Games teve caráter educativo. “Queremos conscientizar os jovens para que pratiquem esportes de uma maneira responsável, em local apropriado e com equipamentos de segurança”, afirma.

Skate Street

Manobras em alta velocidade na ladeira de acesso à Faculdade de Engenharia

No sábado, 22, o Skate Street foi o destaque. As apresentações eram realizadas a cada minuto e exploravam os obstáculos da pista montada no estacionamento ao lado do prédio da reitoria da UFJF. De acordo com o organizador da prova de Skate Street, outro objetivo foi atingido no evento: dar oportunidade para novos praticantes. “Acho que os JF Games tiveram saldo muito positivo. A competição foi de alto nível e o público gostou muito. Acho que o principal objetivo foi dar oportunidade para os novos praticantes. Tanto que a categoria Mirim foi a que mais teve inscritos”, comenta.

No domingo, a laderia que dá acesso à Faculdade de Engenharia da UFJF foi tomada pelos praticantes do Skate Downhill, que aproveitaram a ausência de trânsito para fazer manobras em alta velocidade, sejam entre cones ou mesmo ziguezagueando com o skate por toda a extensão da pista.

Slackline

Outra modalidade que chamou a atenção de quem passava pelo compus da UFJF foi o Slackline. De acordo com um dos organizadores da modalidade, Thalles Oliveira, a competição foi de alto nível e contou com a participação de atletas de Belo Horizonte e do Rio de Janeiro, entre eles o atual campeão mundial, Igor Zambelli. “Tem cerca de um ano que a gente está com essa modalidade aqui na UFJF, andando todos os domingos. Essa competição serve para conquistar novos adeptos. A cada fim de semana, novas pessoas conhecem o esporte. Para começar a praticar é preciso ter um kit. Mas, se vier aqui na UFJF aos domingos, a gente disponibiliza o material para quem quiser começar”, explicou.

Em entrevista ao Portal Toque de Bola, Zambelli conta que o título mundial foi conquistado há três semanas, na Áustria. “Foi bem difícil. Competi com os caras que sou fã. Fui sem pretensão nenhuma, mas fui passando, passando, cheguei na final e ganhei”, disse, para depois comentar a sua participação em Juiz de Fora. “O campeonato está muito bem organizado. Tem excelentes atletas. Eu vim para curtir com o pessoal, tenho vários amigos aqui. Competir é a melhor coisa que tem, se manter saudável. Traz felicidade e diversão para todos”, disse.

Igor Zambelli: campeão mundial de Slackline

Na oportunidade, Zambelli avaliou também o Slackline no Rio de Janeiro e em JF. “No Rio já é bem mais avançado que aqui em Juiz de Fora pelo simples fato que a gente tem a areia, o que facilita muito a prática, já que os praticantes não precisam ter medo de se machucar. Aqui em Juiz de Fora, já é mais complicado por causa da grama. Qualquer tombo você pode se machucar feio. A evolução acaba ficando um pouco mais lenta. Além disso, no Rio já rola a mais tempo. O primeiro slackliner bom era de lá, o Hugo Langel, que fazia highline. O trickline [com acrobacias] começou com Daniel Olho, em Itacoatira, em Niterói. Então, a modalidade chegou muito antes para a gente. Por ter conhecido antes e por ter areia, o nosso crescimento acabou sendo um pouco mais rápido”, explica o campeão mundial de Slackline.

Mountain Bike

Disputa acirrada na pista montada no gramado e bosques próximos à reitoria da UFJF

A prova de Mountain Bike foi disputada no gramado e bosques que cercam a reitoria da UFJF. Circuito que exigiu disposição de quem se aventurou por aquelas trilhas. Grandes nomes da modalidade garantiram presença, como Roberta Stopa, Fabiana Duarte, Thiago Aroeira, Frederico Zacharias, entre outros. Segundo Felipe Gomes, um dos organizadores da prova sobre duas rodas, o JF Games veio resgatar um tipo de prova que estava sumida da cena esportiva local.

“A última competição de Cross Country tinha sido em 2007. Depois de cinco anos, voltamos com este tipo de prova e o nível está muito bom. Temos o Thiago Aroeira, a Roberta Stopa. A tendência é aumentar este tipo de competição e o nível também”, destaca Gomes. Ele ainda ressaltaria a importância do JF Games para atrair crianças para o esporte. “Tudo começa nas crianças. Eles precisam começar desde pequenas para um dia chegarem a ser profissionais no Mountain Bike”.

Resultados

Skate Street
Mirim – Classificação geral
1º – Matheus Pinheiro
2º – Rômulo Morto
3º – Matheus Bigode
4º – Pedro de Paula
5º – João Victor
6º – Bruno Nery
7º – Victor Vitim
8º – Matheus Zikzira
9º – Felipe Villela
10º – Iago Aarão
11º – Iuri Portela
12º – Lucas Grilo
13º – Pedro Freire, Gabriel Gervasi, Bruno Rodrigues

Iniciante – Classificação geral
1º – Matheus André
2º – João Freitas
3º – Guilherme Rocha
4º – Rodrigo Santos
5º – Fred Toscano
6º – Rômulo Cavalieri
7º – Heitor Gomes
8º – Mayke Lima
9º – Guilherme Oliveira
10º – Felipe Amaral
11º – Victor Reis
12º – Lucas Nery
13º – Pedro Bax, Luiz Eduardo

Amador – Classificação geral
1º – João Vitor Galvão
2º – Nicholas Dias
3º – Marco Antonio Sales Guedes
4º – Pablo Suicida
5º – Tutuka North Zone Zica
6º – João Paulo Teixeira
7º – Rodrigo Gordinho
8º – Thiago Pessanha
9º – Lucas Delgado
10º – Gláucio Santos Silva
11º – Pedro Santos

Slackline

Categoria PRO
1 – Igor Zambelli (RJ)
2 – Juan Felipe Freitas (RJ)
3 – Alisson Ferreira (RJ)
 
Categoria Amador
1 – Matheus Guerra (RJ)
2 – Alisson Tavares (BH)
3 – Caio Barbosa (RJ)
 
Mountain Bike
 
Clique aqui e confira os resultados de todas as categorias do Mountain Bike dos JF Games.
 

Deixe seu comentário