Hegemonia sobre duas rodas nos Jogos de Minas

Só deu Juiz de Fora no Ciclismo dos Jogos de Minas. Na prova de Mountain Bike, disputada na sexta-feira, 7, no Campus da UFJF, Roberta Stopa foi a primeira a cruzar a linha de chegada entre as mulheres, enquanto Robson Aloísio Silva venceu entre os homens. Fabiana Duarte e Frederico Zacharias ficaram com as medalhas de prata. O domínio juiz-forano sobre duas rodas continuou no sábado, 8, na prova de Ciclismo Speed, realizada na Via São Pedro. Frederico Zacharias venceu no masculino. Roberta Stopa cruzou novamente em primeiro entre as mulheres, mas acabou desclassificada por ter assinado a súmula da prova com atraso. Com isso, a medalha de ouro ficou com outra juiz-forana: a ciclista Nina Marques.

“Essa competição é iniciativa muito grande para todas as cidades do estado. A prova foi super legal, em um circuito montado na UFJF. Foi bastante duro, porque 90% do percurso era em parte aberta. Largamos às 13h30, com um sol muito forte. Acho que a iniciativa desses jogos é muito importante para esse ciclo olímpico novo. É um verdadeiro caça-talentos. Como atleta profissional, acho super interessante estar com os atletas que são novos na modalidade. Acho importantíssimo esse evento”, comentou Roberta.

Ela minimizou a desclassificação na prova de Speed. Acredita que o mais importante não era a medalha, e sim contribuir para o desenvolvimento da modalidade. “Ganhei a prova, mas teve um técnico de Andrelândia que entrou com recurso e fui desclassificada por ter assinado a súmula com cinco minutos de atraso. Mas isso acho que é o menos importante. O que vale e ver a mulherada alinhada, competindo… O mais importante é fazer o esporte crescer independente de quem ganhar”.

Zacharias demonstra pensamento semelhante ao argumentar que a participação nos Jogos de Minas foi importante para ajudar o desenvolvimento da modalidade. “Fui convidado a representar a cidade e me inscrevi no Mountain Bike e no Ciclismo. Achei importante a participação para ajudar a o desenvolvimento do esporte em nossa cidade e no estado”, disse, para depois comentar como foram as provas: “Apesar de a pista de Mountain Bike ter sido feita de última hora, acabou ficando muito boa, bem técnica e muito exigente fisicamente. O Speed foi realizado em um local que a gente já utiliza para treinar, o que facilitou para o pessoal que é da cidade”. Os próximos desafios do atleta serão o JF Games e o X-Terra.

Na prova feminina da Speed, mesmo com a desclassificação de Roberta Stopa, houve uma dobradinha juiz-forana. Nina ficou em primeiro, seguida de Ivone Berg. Para Nina, o fator “casa” pesou bastante. “Para nós, de Juiz de Fora, foi bem mais tranquilo, porque a gente já conhecia o local. Fazemos boa parte dos treinos lá. Sabíamos de algumas dificuldades, como o vento. Quando estamos indo o vento é a favor, quando voltamos, ele é contra. Por isso tem que fazer bastante força. Acho que esse conhecimento favoreceu os atletas de Juiz de Fora”, explicou.

Thiago Stephan

Deixe seu comentário