Flu, Galo e Vasco vencem. Fla, Porco e Cruzeiro perdem. Felipão cai. Jogo da Série A tem menos de 700 pagantes

A 24ª rodada do Campeonato Brasileiro foi aberta na noite desta quarta-feira, 12, com resultados que nem sempre corresponderam fielmente ao que ocorreu em campo. A posição das equipes na tabela parece ter prevalecido na hora de colocar a bola na rede.

Lusa 0x2 Flu

No Canindé, por exemplo, foi assim. A Portuguesa estava muito melhor em campo, diante do líder Fluminense, que, especialmente no primeiro tempo, cumpriu uma de suas piores apresentações na competição, individual e coletivamente. Depois da metade do segundo tempo, porém, bastaram duas jogadas para o tricolor carioca decidir a parada.

Na primeira, aos 28, o zagueiro Gustavo cortou um cruzamento da direita de Rafael Sóbis para a entrada da área. O meia Jean, que atuava mais adiantado, bateu de primeira e venceu o veterano goleiro Dida. Dois minutos depois, o mesmo Gustavo resolveu “presentear” novamente a torcida tricolor. Com a bola dominada, permitiu a aproximação de Wellington Nem, que lhe roubou a bola, driblou Dida e tocou para o gol vazio. O lance do gol começa com uma reposição do goleiro Diego Cavalieri, destaque do jogo, e a bola pelo alto é ganha pelo atacante Fred, em dividida com a zaga.

O artilheiro do Brasileiro, aliás, está fora do jogo contra o Atlético-GO, sábado, em Volta Redonda. Quando o jogo estava 2 a 0, ele partia com a bola dominada em direção ao gol mas o árbitro anotou uma falta sobre o zagueiro da Lusa. “Você é um cara de pau”, disse Fred, duas vezes, até ser advertido com o amarelo.

Santos 2×0 Fla

Mais tarde um pouco, na Vila Belmiro, o Flamengo até subiu de rendimento em relação aos últimos jogos. Mas o final da partida foi bem um retrato do que ocorre com equipes em má fase: nada dá certo. Aos 39, Vágner Love acerta a trave. Na sequência, o Peixe ataca e faz 1 a 0, com mais um “garoto da Vila”:  Victor Andrade, 16 anos. Mais um minuto, e Neymar, que teve inúmeras chances em cobranças de falta não aproveitadas, deu uma arrancada com a “assinatura Neymar”, desde o meio-campo, e terminou nas redes do adversário.

Galo 1×0 São Paulo

No Estádio Independência, novamente lotado em Belo Horizonte, o Atlético voltou a jogar bem, e venceu o São Paulo por 1 a 0. O gol foi marcado pelo atacante Leonardo, no segundo tempo, após jogada pela direita. Rogério Ceni evitou um placar maior.

Mesmo reconhecendo a superioridade do adversário, o treinador tricolor, mineiro Ney Franco, viu falta de critério do árbitro Sandro Meira Ricci, que sequer aplicou cartão amarelo num carrinho de Ronaldinho Gaúcho, e pouco depois expulsou “direto” (sem amarelo) o são paulino Douglas, ainda aos 25 minutos do primeiro tempo, em uma jogada aparentemente casual, em que o atleta do time paulista escorrega antes de atingir Leandro Donizete.

Vasco 3×1 Palmeiras, a última de Felipão

Em São Januário, Vasco e Palmeiras precisavam muito da vitória, por motivos diferentes. O time cruz-maltino, com o novo técnico Marcelo Oliveira, ex-Coritiba, assistindo ao jogo ao lado do presidente Roberto Dinamite, estava no G-4 mas vinha de uma goleada, em casa, para o Bahia por 4 a 0, que resultou na demissão de Cristóvão. O Porco, cada vez mais ameaçado de descenso,  buscava respirar um pouco mais. E até saiu na frente, com Luan.

No primeiro tempo, porém o Vasco virou com gols de Tenório, depois de bola lançada na área e “assistência” da zaga verde (só assistiu ao lance), e Nilton, de cabeça, após falta cobrada por Juninho. Na etapa final, Juninho decretou o 3 a 1, após excelente jogada de Tenório, que arrancou e deu um passe na medida para o “Reizinho” completar, de primeira.

Nesta quinta-feira, a diretoria do Palmeiras anunciou a demissão do técnico Luiz Felipe Scolari, o Felipão, e de seu fiel escudeiro, o auxiliar Felipe Murtosa.

Cruzeiro perde de novo

Em Florianópolis, o Figueirense confirmou a boa fase no returno ao vencer o Cruzeiro por 2 a 0 – o Figueira vinha de um 2 a 2 diante do Flu, de vitória por 1 a 0 sobre o Corinthians, e empate fora de casa contra a Ponte em 2 a 2. No primeiro tempo, João Paulo marcou um belíssimo gol em cobrança de falta, da intermediária, no ângulo do goleiro Fábio. Na etapa final, Aloísio, sempre ele, e quase sempre de cabeça, fechou “a conta” em 2 a 0.

Outros jogos

No Pacaembu, Corinthians e Ponte Preta empataram em 1 a 1, gols marcados no segundo tempo. A Ponte fez 1 a 0, com Thiago Alves , de cabeça, aos 22, e o Timão empatou aos 44, gol de Emerson Sheik.

Na Ilha do Retiro, o Sport marcou 1 a 0 sobre o Bahia logo aos 4 minutos do primeiro tempo, gol de Hugo, mas depois de perder ótimas chances viu o adversário crescer na etapa final, e cedeu o empate aos 37, gol de Hélder. Final: Sport 1×1 Bahia.

Cadê todo mundo?

No Estádio Serra Dourada, o Coritiba venceu o Atlético-GO por 2 a 1, e o destaque foi o gol mais rápido desta edição da Série A. Robinho, aos 26 segundos de jogo, abriu o placar para o Coxa. Patric empatou aos dez minutos. Mas Deivid, no segundo tempo, fez o gol da vitória alviverde. A partida também teve o pior público do Brasileirão:   697 pagantes.

A 24ª rodada terá o complemento nesta quinta-feira, 13, com duas partidas, ambas às 21h: Botafogo x Internacional e Grêmio x Náutico.

Foto: site oficial do Fluminense

[wpfootball id_league=6 id_template=2]

Deixe seu comentário