‘Depois que a bola começar a entrar, não vai parar mais’

O alto astral voltou a reinar em Santa Terezinha. Na manhã desta sexta-feira, 20, um descontraído rachão no gramado do Estádio Salles de Oliveira foi a última atividade do Tupi antes da partida contra o Caxias (RS), neste sábado, 21, às 16h, no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio.

   Clique aqui para acompanhar, ao vivo, Tupi x Caxias-RS pelo Portal Toque de Bola, neste sábado, 21, a partir de 15h30, no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio

O clima de descontração marcou o recreativo, realizado em meio campo. O que falta mesmo para o elenco voltar a sorrir sem medo é vencer na Série C. Para isso, precisa fazer gols. Mas, até mesmo no rachão a bola custou a entrar. O gol só foi sair no último lance da atividade.

Depois de ser roubado em JF, Tupi joga com tiroteio no Rio e perde outra: Madureira 1 a 0
Tupi conhece a segunda derrota na Série C: Macaé 4 a 2
Estreia sofrida: Tupi perde para o Duque de Caxias por 2 a 0

Improvisado no gol, o zagueiro Wesley Ladeira roubou a cena com grandes defesas. Do outro lado, o capitão Ademílson comandava a defesa. Os dois que protagonizaram o lance que definiu o vencedor. No último minuto da pelada, Ademílson deu um chutão para frente e três jogadores, dentro da área, subiram para cabecear. Ninguém encostou na bola, que acabou traindo Ladeira e definindo a vitória para o time do capitão. Após o apito final, o fisioterapeuta Ivo Aleixo saiu de campo reivindicando a autoria do gol.

Seca de gols vai acabar

Em três partidas na Série C, o Tupi marcou apenas dois gols, sendo que um deles foi contra. É unanimidade entre os jogadores que resultados ruins no início da Série C também são frutos dos caprichos do futebol. Como explicar o fato de a bola relutar em cruzar a linha de gol? Segundo o atacante Fabinho, a saída para o problema passa pelo treinamento específico. “Esta semana treinamos forte, muitas finalizações. Todo mundo está vendo que a bola não está entrando. Estamos lutando até o final, mas não está entrando. Creio que com o trabalho feito nesta semana aliado ao desenvolvidos nas semanas anteriores a bola vai começar a entrar e não vai parar mais”, disse o jogar.

Sobre a alegria do elenco na véspera da importante partida, Wesley Ladeira revelou que a brincadeira é importante. “Dá uma relaxada da semana de treinos. Mas a partir de agora, acabou a brincadeira. Foi legal essa descontração. Agora é focar no jogo, concentrar e descansar porque sabemos que vamos enfrentar uma equipe difícil. Temos que vencer de qualquer maneira”.

Perguntado se a alegria tinha voltado a Santa Terezinha, Ladeira disse que esse sentimento nunca deixou o elenco carijó. “A alegria sempre reinou aqui, apesar dos resultados adversos. É um grupo tranquilo e forte. No Mineiro, tivemos a mesma adversidade e conseguimos dar a volta por cima e acho que não vai ser diferente na Série C”, disse Ladeira, confiante. O jogador volta ao Tupi depois de cumprir suspensão contra o Madureira.

Carijó espera encontrar forte marcação

Uma das principais características do Caxias é a força da marcação. Os jogadores do Tupi têm conhecimento sobre a forma do time adversário atuar. Para o meio-campista Léo Salino, o Carijó precisará ter paciência. “Temos a informação que o time deles marca muito forte e é muito alto. A gente espera um jogo difícil, truncado, até porque todas as equipe que vêm a Juiz de Fora jogam de forma fechada. Temos que ter paciência. Sabemos que precisamos chegar a esta primeira vitória. Eles conseguiram a reabilitação deles e nós temos que conseguir a nossa para trazer os torcedores para o nosso lado”, disse.

Moacir Júnior deve definir a equipe que enfrenta o Caxias (RS) somente neste sábado

Para Fabinho, o caminho da vitória passa pelas dimensões do Estádio Municipal Radialista Mário Helênio. “Temos que aproveitar o campo, ter bastante movimentação, com jogadas pelas beiradas e ir para cima deles”, afirma.

Tudo indica que o técnico Moacir Júnior só vai decidir o time que entra em campo no dia do jogo. Uma de suas principais dúvidas é Allan. Com uma forte gripe, ele não participou da atividade. Apareceuem Santa Terezinhadurante o rachão vestido de calça e moletom. Segundo informações do Departamento Médico do Carijó, a definição se o jogador vai estar liberado para o jogo ocorre após avaliação no início da tarde deste sábado, 21.

Trio de arbitragem

Árbitro: Marcelo Alves dos Santos.
Auxiliares: Lincoln Ribeiro Taques e Vanderson Antônio Zanoti.

Salários

Perguntado sobre o pagamento dos salários dos jogadores, o presidente do Tupi, Áureo Fortuna, destacou que “está tudo em dia”. O assunto trouxe desconforto ao dirigente, que revelou estarem atrasados, por dez dias, apenas o direito de imagem de alguns jogadores. Sobre o caso do roubo dos R$ 70 mil que seriam utilizados para pagar os jogadores, disse que a Polícia Civil e a Polícia Militar têm se esforçado para chegar até os assaltantes. Dois suspeitos foram levados a Santa Terezinha, mas o gerente de futebol do Carijó, Pitti, não reconheceu a dupla. Segundo Áureo, a polícia já analisou as imagens gravadas por câmera de um prédio próximo ao centro de treinamento. Os dois ladrões teriam fugido em uma moto e seguido por uma viela que dá acesso à Favela do Rato. Existe a suspeita que o percurso escolhido tenha sido utilizado apenas para atrapalhar o rastreamento por parte dos policiais.

Texto: Thiago Stephan

[wpfootball id_league=7 id_template=2]

Deixe seu comentário