Botafogo e Tupi campeões no Infantil e Juvenil da Liga. Veja fotos das finais

Botafogo e Tupi são os campeões dos torneios Infantis e Juvenil promovidos pela Liga de Futebol de Juiz de Fora. As partidas foram realizadas na manhã deste sábado, 21, no Estádio José Paiz Soares, no Tupynambás. O primeiro jogo do dia, válido pela categoria Juvenil, foi marcado pela equilíbrio. O Botafogo F.R. saiu na frente no primeiro tempo com um gol olímpico de Caíque Reis. O Tupynambás, que jogava em casa, conseguiu empatar no segundo tempo, com Iago Fraga, de cabeça. O resultado de 1 a 1 levou a decisão para as penalidades, quando prevaleceu a frieza da equipe alvinegra, que venceu por 4 a 3.

O segundo jogo valia o título da categoria Juvenil. A partida também foi equilibrada, mas terminou com a vitória do Tupi sobre o Edicar por 2 a 0. Igor, cobrando pênalti, abriu o placar para o Carijó logo aos dois minutos de jogo. No segundo tempo, Patrick, em uma fase do jogo em que o Edicar pressionava, roubou bola no meio de campo, invadiu a área e sacramentou a vitória da equipe de santa Terezinha: 2 a 0.

Domínio dividido

Mesmo jogando em casa, o Tupynambás começou sendo pressionado pelo Botafogo, que dominou a primeira etapa. Logo no início da partida, o Botafogo pulou na frente no placar com um golaço. Caíque Reis cobrou escanteio e marcou gol olímpico. As principais chances do Baeta na primeira etapa pararam nas mãos do goleiro Yuri Bertolosi, que teve atuação destaca durante todo o jogo.

Atrás no placar, o Tupynambás melhorou no segundo tempo. O jogo ficou aberto, com chances de gol para os dois lados. Quem conseguiu balançar a rede foi o Baeta. Após a cobrança de escanteio, Iago Fraga cabeceou para deixar tudo igual: 1 a 1.

O resultado levou a decisão da categoria Infantil para as penalidades. Coube a Wemerson, artilheiro da competição, fazer a cobrança que deu a vitória ao Botafogo por 4 a 3. Um título que o técnico do Botafogo, Breno Lima, disse ser fruto do trabalho e da luta do grupo. “Precisamos ter muita superação. Tem três anos que este grupo está junto. Nunca buscamos jogadores de outras escolinhas. Falava para eles que um dia a nossa hora chegaria. Graças a Deus, chegou”, destacou.

O jovem goleiro Yuri fez coro com o treinador. “A gente sofreu muito. Este grupo está junto há muito tempo. Batalhamos e finalmente conseguimos vencer. O time está de parabéns”, disse o arqueiro, autor de ao menos duas grandes defesas.

Botafogo: 1 – Yuri Bertolosi, 2 – Airton Ferreira, 3 – Leonardo Roger, 4 – Marcos Henrique Alves, 6 – Lucas Marley, 7 – Pedro Henrique Rocha, 8 – Wendel de Paulo, 9 – Leomar Rodrigues, 10 – Caíque Reis e 11 – Wemerson Pires. Demais atletas: 13 – Yago Moraes, 20 – Adson de Oliveira, 17 – João Vitor Furtuoso, 19 – Thiago Weuler, 18 – Igor Navarro, 15 – Paulo Vitor Nicodemus, 12 – Carlos Eduardo, 22 – Thiago Montesi. Técnico: Breno Lima. Auxiliar: Cristiane da Silva.

Tupynambás: 12 – Marcos Raphael, 2 – Israel de Moraes, 13 – Yuri Bezerra, 4 – Pedro Paulo, 6 – Cláudio Emanuel, 5 – Mateus Maia, 7 – Maicon Douglas, 8 – Pedro Henrique, 9 – Thiago Gonçalves, 10 – Iago Fraga, 19- Jaider Justino. Demais jogadores: 15 – Gabriel de Lima, 17 – Jonathan dos Santos, 14 – Alexandre Rodrigues, 18 – Felipe Wigand, 16 – Luiz Ernesto, 13 – Pedro Henrique, 1 – Leonardo Mendes. Técnico: Claudinei Quirino.

Título para o Carijó

Na decisão Juvenil, prevaleceu o melhor futebol e estrutura do Tupi. Igor e Patrick fizeram os gols da vitória por 2 a 0 sobre o Edicar. Foi o primeiro título do Alvinegro no Ano do Centenário Carijó. “É resultado de muito trabalho”, resumiu Binha, técnico dos juvenis e coordenador das categorias de base do Galo.

Com uma campanha invicta (cinco vitórias e três empates, 18 gols pró e seis contra), o Tupi não queria correr o risco de não coroar essa trajetória. Logo aos dois minutos, Patrick driblou o zagueiro e sofreu pênalti, Igor botou a bola na cal e na rede. E o time não parou por aí, teve duas boas chances em seguida, com Caio (uma pelo chão e outro pelo alto).

No segundo tempo, o Galo perdeu Caio (expulso junto com um zagueiro adversário) e, aos 19 minutos, Túlio (segundo cartão amarelo). Contou com a costumeira garra Carijó e com o talento de Patrick, que numa arrancada espetacular, aos 23 minutos, que driblou até o goleiro. “Arranquei forças (para a arrancada) do trabalho que foi realizado durante a semana, em Santa Terezinha”, contou o jogador, que chegou a atuar algumas partidas pelo time B do Tupi na Copa Integração de Futebol Regional.

No final, além da festa e da taça de campeã teve um troféu extra para Igor, artilheiro da Liga com seis gols – um terço dos tentos da equipe. “É um sonho ser campeão, jogar no Tupi e continuar por aqui. É no Galo que quero seguir carreira”, disse o atleta, que dedicou a conquista ao irmão recentemente falecido Ivo Bruno e a mãe Sirlei.

Tupi: 12 – Yuri, 2 – Matheus (Gustavo, depois Bruno), 4 – Wesley, 3 – Euller e 6 – Raiian; 13 – Peterson,5 – Túlio e 8 – Lucas; 7 – Patrick, 9 – Caio e 17 – Igor. Demais atletas: 1 – Guilherme, 15 – Nathan, 16 – Gabriel, 17 – Mateus, 18 – João Eudes, 19 – João Pedro. Técnico: Binha.

Confira, abaixo, fotos das duas finais. 

Breve, mais informações.

Deixe seu comentário